segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

HELLO FROM THE OTHER SIDE

Tenho certeza de que foi o fantasma de George Michael que fez Adele errar durante seu segundo número na entrega dos Grammys. A grande vencedora da noite de ontem foi encarregada da homenagem ao cantor morto no Natal, e resolveu transformar a dançante "Fastlove", cuja letra fala da mais desavergonhada pegação gay, num hino fúnebre. O pavoroso arranjo tinha até um pianinho que insistia sempre na mesma nota, como se fizesse parte da tortura chinesa da água. Mas Adele não entendeu a mensagem do além, soltou um palavrão como é do seu feitio e recomeçou o massacre. Também derrotou Beyoncé nas três categorias onde competia com a amiga e rival: eu comento a maior surpresa da cerimônia na minha coluna de hoje no F5. E suspeito cada vez mais que o rapper Frank Ocean, que se recusou a concorrer este ano, tem toda a razão: o Grammy é um prêmio ultrapassado, com resultados constrangedores.

22 comentários:

  1. Adele mereceu ganhar todos os prêmios, é a única voz na atualidade que consegue alcançar públicos de 10 a 100 anos

    ResponderExcluir
  2. Adele ganhou com a voz, depois de uma cirurgia nas cordas vocais e mostrou além de superação que não precisa tirar a roupa pra fazer sucesso

    ResponderExcluir
  3. Adele quebrou internet quando voltou em 2016 , quebrou todos os recordes e por ultimo quebrou o grammy literalmente. Mas que merecido levar todos os prêmios importantes da musica

    ResponderExcluir
  4. Só gay gosta de Gordele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O vídeo Hello da Adelle tem 1.874.277.444 visualizações. Será que são todos gay?

      Excluir
    2. 1.874.277.444 visualizações não significa q são 1.874.277.444 pessoas. Muita gente vê o clipe mais de uma vez.

      Excluir
    3. 17:21 Quando não tenho argumentos ataco o português do meu interlocutor

      Excluir
    4. 17:38 não entende nada. Terá que voltar para a terceira série.

      Excluir
  5. Assistir o show de Adele no Festival de Glastonbury, que aconteceu entre 22 e 26 de junho, na Inglaterra. E ela arrasou durante a performance de 90 minutos no palco Pyramid Stage. Havia uma atmosfera emocional naquela noite pelo resultado do Breixit, Adele captou e entrou pela porta adentro e suas musicas eram poemas póstumo. Premios merecidos para esta diva que faz nossos sentidos terem ilusão

    ResponderExcluir
  6. Gentem eu não consigo comprar o posicionamento político e as questões raciais levantadas por Beyoncé no álbum “Lemonade” e acho que o pessoal dos Grammy também não comprou . A coisa mais comum na indústria do entretenimento é usar uma “boa causa” como acessório fashion e ganhar dinheiro.

    ResponderExcluir
  7. Adele tem potencial pra muito mais alem desses dramas que a indústria a obriga a fazer. 25 era muito bom e muito chato ao mesmo tempo. Mereceu os prêmios por falta de coisa melhor. À propósito, a conheci através de uma indicação sua aqui no blog, logo q ela lançou o 19. Ali sim ela era sensacional. Hj em dia dá um pouco de preguiça.
    BeyonzzzzZZZZzzzZZz é boa, mas é tão ensaiadinha, e cronometrada que parece um robô. Além do mais, dá impressão de que usa meia calça até nas tetas, pq ninguém tem aquela pele tão artificial.
    Madonna tb ensaia, tb faz números super coreografados mas nunca soa fake. BeyonzzzZZZzz deveria mirar na verdadeira rainha.

    ResponderExcluir
  8. Diante da mais absoluta falta de talento dessas celebridades pseudocantoras é normal que Adele se destaque mesmo sem estar totalmente madura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Voltaram a se rasgar por causa das ddddddivas.

      Excluir
  9. Musicalmente o álbum 25 é tremendo. A voz de Adele segue sendo perfeita

    O álbum 25 é o fim de uma trilogia por isso ela disse que , no futuro, não utilizará as idades para titulo de discos. E é que a idade não é apenas um detalhe menor. Muitos dirão que Adele canta sempre as mesmos temas, mas isso é o conceito da trilogia. A ideia é falar sobre o mesmo tema e ir incorporando novas experiências, sempre a partir da perspectiva da nova idade . Uma ideia muito original e que toma um novo sentido com a terceira parte.

    ResponderExcluir
  10. Com esta versão de "Fastlove" descobrir uma nova face de Adele muito mais sensual e escura, e com uns vocais muito mais ariscados e diferentes

    ResponderExcluir
  11. quem pode, pode, quem não pode se sacode Adele diferente de 2016, ela pausou o show, falou palavrão e recomeçou a apresentação que homenageava George Michael. Tudo isso durante a programação ao vivo. Poderosa!

    ResponderExcluir
  12. Com tanto ebó é uma surpresa ela ter chegado ao fim da segunda tentativa. Sem esquecer que no discurso teve de tecer loas ao clã JayZ (escreve-se assim?) pra não sofrer ataques no ramo. Aquele jabá da deletáveis Lord mostrou que com essa patota não se brinca.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sempre que a beyonce concorre tem alguma confusão antes foi com Taylor Suiwft que até hoje é perseguida pelo Kayne West e o klan jay Z (atrás) Rhiana e cia

      Excluir
    2. Um cheiro de racismo no ar (misturado com ebó)...Nem o Tony colocou Adele em sua lista de melhores de 2016.

      Excluir
  13. Por que falamos tão pouco do Frank Ocean? Digo, ele é gay assumido, rapper, negro. Enfim, é gay. Falamos muito pouco dele...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já falei algumas vezes aqui no blog:

      http://www.tonygoes.com.br/2016/08/e-eu-oceano.html

      http://www.tonygoes.com.br/2012/12/um-oceano-de-diferenca.html

      Excluir