terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

DAS TRIPAS, EXPLOSÃO


Mel Gibson é um pornógrafo da violência. Todos os seus três filmes anteriores como diretor tinham cenas cruentas: pele sendo arrancada do osso a chicotadas, corações arrancados a faca, torturas medievais. Depois de dez anos sem filmar, ele retorna com mais uma obra que espirra sangue.O pretexto de "Até o Último Homem" é contar a história de um soldado da 2a. Guerra que se recusava a pegar em armas, e que conseguiu salvar dezenas de seus colegas feridos no campo de batalha. Mas o que Gibson quer mesmo é mostrar tripas explodindo, e isto ele faz com garbo em três longas sequências que equivalem a toda uma temporada de "Game of Thrones". O pior é que a narrativa clássica e sem firulas prende mesmo a atenção, e o heroísmo do protagonista chega ser comovente. Teve até gente que aplaudiu na sessão em que eu estava. Mas, no fundo, "Até o Último Homem" preenche a cota dos filmes de direita entre os indicados ao Oscar (todo ano tem pelo menos um). É envolvente, mas também é caretão, religioso e sádico, tudo ao mesmo tempo.

6 comentários:

  1. óbvio que sempre tem que ter algum indicado que represente a direita. Os homens brancos de meia-idade podem ter que aguentar todo o progressismo hollywoodiano calados, mas nem por isso querem deixar de indicar ao menos um filme com o coração da direita que os faça se sentirem minimamente bem.

    ResponderExcluir
  2. Não teve Clint Eastwood esse ano, então teve que ir de Mel Gibson mesmo.

    ResponderExcluir
  3. "A narrativa clássica e sem firulas prende mesmo a atenção, e o heroísmo do protagonista chega ser comovente" e isso é O PIOR"?
    Ou seja, é pior pois seriam pontos positivos (filme prende a atencao, proagonista comovente) nao fosse o filme representante da suposta direita com um diretor de direita?
    Tá, óbvio que entendi teu ponto, nao vou aqui ser a chata que interpreta tudo literalmente, mas...
    Porra, se o filme tem uma narrativa sem firulas, prende a atencao, já tá no lucro considerando a maioria dos filmes, ou nao?
    Mesmo porque um filme com boas intencoes e/ou com ideias mais liberais ou libertárias, se for chato ou ruim, sempre será chato ou ruim independente das intencoes.
    Um abraco

    ResponderExcluir
  4. Não assisti ao filme, mas uma coisa eu não entendo: a classificação do filme como sendo de direita! O diretor pode ter uma veia de direita; o soldado era adventista. Porém o soldado "se recusava a pegar em armas, e que conseguiu salvar dezenas de seus colegas feridos no campo de batalha", ou seja, completamente distinto do que prega a direita atualmente, que seja: o NÃO desarmamento, ou a "liberdade " de se ter uma arma.
    Nick

    ResponderExcluir
  5. O mio babbino caro
    Mel Gibson nunca será perdoado por ter feito The Passion.

    ResponderExcluir
  6. Você viu que o Gibson está cotado para dirigir "esquadrão suicida 2"? Acha que ele dá conta de dirigir um blockbuster de super herói?

    ResponderExcluir