domingo, 29 de janeiro de 2017

O CANTO DESSA FAIXA SOU EU


O governo americano não reconhece a Palestina como estado independente, mas a Academia de Hollywood, sim. Tanto que já indicou dois títulos de lá para o Oscar de filme em língua estrangeira, ambos do diretor Hany Abu-Assad. Este ano ele tentou uma terceira indicação com "O Ídolo", mas não conseguiu. Talvez por ter exagerado no sentimentalismo ao recriar a história real do primeiro vencedor do "Arab Idol" vindo da Faixa de Gaza. Há momentos dignos do SBT, e não estou me referindo ao show num palco iluminado. Sem essa mão pesada, talvez a saga do jovem cantor funcionasse melhor como uma metáfora do ressurgimento de sua nação dos escombros.

Um comentário:

  1. Esse post é muito culto pra mim. Gosto tanto das postagens com a rola dos famosos! Eu adoro pinto!

    ResponderExcluir