sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

ESTOU A DOIS PASSOS...


Este ano aconteceu uma raridade: nenhum dos cinco indicados ao Oscar de filme em língua estrangeira fala do Holocausto (embora o representante da Dinamarca, "Land of Mine", trate do período imediatamente posterior à 2a. Guerra). Mas entre os nove semifinalistas divulgados em dezembro está o russo "Paraíso", onde boa parte da trama se passa num campo de concetração. Já disse outras vezes aqui no blog que este assunto me parece esgotado dramaticamente, mas volta e meia surge um longa que prova que estou errado. É o caso de "Paraíso", cuja protagonista é uma aristocrata russa que vive em Paris. Por proteger crianças judias, ela acaba indo para a cadeia, onde tem que lidar com um asqueroso colaboracionista francês. Depois, já no campo, reencontra um oficial alemão que conhecera no passado. Os três personagens dão depoimentos à câmera esclarecendo suas ideias e ações, e uma das graças do roteiro é a gente entender onde eles estão. A duração é um pouco excessiva e o final tem uma pieguice desnecessária, mas é um bom filme.

2 comentários:

  1. O mio babbino caro
    Madame Rosa - LA VIE DEVANT SOI.

    ResponderExcluir