segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

A VIDA É UM SUPERMERCADO


"Sausage party" é uma gíria americana que nasceu significando qualquer lugar que tenha mais homens do que mulheres. Depois a expressão foi sequestrada pelos gays e virou sinônimo de orgia masculina; tem até site pornô com este nome. Agora também é o título de um dos filmes mais escandalosos de todos os tempos, ainda mais porque se trata de uma animação. Estamos tão acostumados com essas fantasias coloridas em 3D protagonizadas por ursinhos fofinhos que é de arrepiar os cabelos ver a mesma linguagem aplicada ao universo escatológico. "Festa da Salsicha" estreou nos cinemas brasileiros em outubro, mas eu andava tão atarantado com o curso da Folha e outras demandas que só vi neste final de semana, pelo Now. Talvez o recesso do lar seja mesmo o local adequado para consumir tanta grosseria engraçada, no mesmo nível que o clássico esquete "Sobremesa" do Porta dos Fundos. Mas "Festa da Salsicha" não é só putaria. A fábula sobre artigos de supermercado que sonham em ser comprados para ir para o "grande além", um paraíso governado pelos deuses humanos, é uma metáfora óbvia sobre a nossa própria condição. E a sequência final serve como moral da história - ou melhor, imoral: se a vida é curta, vamos todos foder! Sim, é uma cena de suruba entre produtos alimentícios e de limpeza, todos dublados por alguns dos maiores astros de Hollywood. Não acreditei nos meus olhos e, num rasgo de generosidade, compartilho-a abaixo com o meu leitorado, para que alguém me belisque e diga que eu não sonhei com tudo isto.

10 comentários:

  1. Gente! Até anal beads!!

    Fiquei de pau duro vendo. Me senti adolescente.

    ResponderExcluir
  2. Tony se revelando tão connaiseur de sites eróticos quanto da arte cinematográfica. Adorei.

    Nem eu que peruso os mais diversos sites de male entertainment (de Belami a Fuckermate e DickDorm) não conhecia esse tal Sausage Party. Thanks for the tip (wink wink).

    ResponderExcluir
  3. Gostei da versão em português de Festa da salsicha, dublagem a cargo do grupo Porta dos Fundos – com as vozes de, entre outros, Gregório Duvivier e Fábio Porchat. Na adaptação das piadas feita pela trupe, percebe-se o acerto no timing dos palavrões para gerar maior impacto, que é do que, basicamente, este filme se sustenta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Duvivier nojoooooooooooooooo

      Excluir
    2. 16:10 Você não faz falta alguma Trumpete girl.

      Excluir
  4. Não consegui me empolgar. Achei bem chato pra dizer a verdade...

    ResponderExcluir
  5. O mio babbino caro
    Que porra é essa rs

    ResponderExcluir
  6. Eu também fiquei esfregando os olhos para saber se eu estava vendo mesmo essa "suruba alimentar". Mas os filmes tem seus pontos altos como quando os alimentos chegam na casa da dona ou os milhos zumbis. É um filme bem estranho, mas muito criativo.

    ResponderExcluir
  7. uahahahahahahahahha

    ameeeei ... abaixo a caretice. por mais filmes como esse

    ResponderExcluir