segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

ZSA ERA

Este é o tipo de pessoa que eu sou: não escrevi nem uma linha sobre a morte de D. Paulo Evaristo Arns, mas aqui está meu post celebrando Zsa Zsa Gabor. A atriz húngara com o melhor nome de todos os tempos nos deixou ontem, aos 99 anos, deixando a sensação de que morreu muito tarde mas nasceu cedo demais. Pelo menos uns 70 anos antes do que devia: Zsa Zsa (pronuncia-se "já já") foi a pioneira das subcelebridades, a primeira famosa por ser famosa, quando Paris Hilton ou Kim Kardashian não eram sequer o brilho de um diamante refletido nos olhos de seus pais. Foi a anti-Garbo, com quem quase compartilhou um sobrenome. Fez filmes esquecíveis e séries medíocres, mas amava as câmeras, dava entrevistas indiscretas e teria arrasado nos selfies do Instagram se estes já existem em 1950. Só que, ao contrário de suas equivalentes atuais, Zsa Zsa Gabor não era só imagem. Também deixou uma coleção de frases ferinas. Como quando lhe perguntaram quantos maridos ela havia tido: "Você quer dizer, além dos meus?" (foi casada nove vezes, mas seu último casamento, com um príncipe fajuto muito mais jovem, durou os últimos trinta anos de sua vida). Outro petardo: "Grandes? Mas estes são os diamantes que eu uso para trabalhar, dahling!" (Zsa Zsa chamava todo mundo de dahling porque não lembrava o nome de ninguém). Mais um: "Se eu fosse humilde, seria perfeita". Perdão, d. Paulo, perdão. Eu sou um caso perdido.

11 comentários:

  1. "Eu sou uma boa dona de casa. A cada divórcio, eu fico com uma casa."

    Um dos maridos foi inclusive o bisavô da Paris Hilton, não?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha! Nem tinha me tocado, mas é isto mesmo.

      Excluir
  2. "foi a pioneira das subcelebridades, a primeira famosa por ser famosa, quando Paris Hilton ou Kim Kardashian não eram sequer o brilho de um diamante refletido nos olhos de seus pais."

    Que poético Tony! Amei.

    ResponderExcluir
  3. Personagem interessante. E post mais interessante ainda. D. Paulo entende e te perdoa.

    PS: Finalmente, descobri como se pronuncia o estranho nome. Ontem, ouvi na TV alguém dizer algo como iza-iza. Outro, como sá-sá. E até issa-issa. Essa Tonya sabe de tudo mesmo.

    ResponderExcluir
  4. Cultuar o ego de uma subcelebridade dos anos catapun antecessora das Kardashians , é o fim da picada, é a decadência total. GENTEMM VAMOS NOS ELEVAR, VAMOS CULTUAR O TAO , VAMOS SER ZEN

    ResponderExcluir
  5. Já tinha ouvido falar dela como uma das mulheres do Porfírio Rubirosa, o tal playboy do pau imenso.
    Ela é a autora da comparação com o pau do dito cujo: Os últimos 30 do taco de beisebol?

    ResponderExcluir
  6. O mio babbino caro
    Vem me dizer que não sabia que é exatamente isto que faz a graça do Blog.
    "A gente é torto igual a Garrincha e Aleijadinho
    Ninguém precisa consertar
    Se não der certo a gente se vira sozinho
    Decerto então nada vai dar"

    ResponderExcluir
  7. Tony, veja este artigo sobre ela neste jornal português!!

    http://observador.pt/2016/12/19/o-dia-em-que-zsa-zsa-gabor-fez-um-escandalo-em-portugal/

    Estive vendo umas fotos, ela era realmente MUITO LINDA. Mas ainda sou time Virna Lisi.

    ResponderExcluir
  8. Post delicinha. Blog em seu melhor.

    ResponderExcluir
  9. Nasceu a frente do seu tempo, nasceu em época errada. RIP

    ResponderExcluir