sexta-feira, 4 de novembro de 2016

NADA DE FRENTE

Uma amiga viu "Aquarius" e achou que a ausência de peito do personagem da Sonia Braga não ornava. Uma mulher rica e fogosa daquele jeito teria se recauchutado depois da mastectomia, disse ela. Eu concordei: é meio que esperado que qualquer uma que perca um seio para o câncer faça o que for preciso para tê-lo de volta, por mais fake e insensível que saia. Mas não devemos encarar isto como uma obrigação. Nos Estados Unidos está crescendo o movimento "Going Flat": mulheres que se recusam a implantar novos seios depois de um câncer de mama. O fato é que as complicações podem ser muitas, das infeções à sensação de que o corpo (novamente) foi invadido por algo que lhe é estranho. Atenção, não se trata de uma onda anti-reconstrução: cada mulher faz o que quer. Acho saudável, acho digno. Também acho linda essa galeria de fotos publicada pelo "New York Times".

3 comentários:

  1. Acho bacana na medida em que é uma nova opção para mulheres que passaram pela situação. Impor formas de lidar com o próprio corpo depois de momentos tão traumáticos é absurdo. Cada um trata de si da maneira que melhor lhe convier. E vida a liberdade!

    ResponderExcluir
  2. O mio babbino caro
    Afinal "Será que é tempo que lhe falta pra perceber
    Será que temos esse tempo pra perder
    E quem quer saber
    A vida é tão rara".
    Digno!

    ResponderExcluir
  3. Engraçado que, aparte a cena do banho de mar, os dois seios dela fazem igual volume no filme inteiro.

    ResponderExcluir