sábado, 8 de outubro de 2016

PORRADA EM QUECHUA


Um dos melhores filmes do ano está em cartaz em apenas um horário de uma única sala em São Paulo e causando pouca repercussão. Talvez porque "A Passageira" seja do Peru, um país sem grande tradição cinematográfica. Mas não se deixe enganar: trata-se de um thriller político de primeiríssima linha, cheio de porradas literais e metafóricas. Um taxista reconhece numa passageira a menina que foi, durante um ano, a escrava sexual de um coronel - hoje um velho com Alzheimer, a quem o personagem ainda serve. Ele então arma um plano mirabolante para conseguir dinheiro para a moça, que está cheia de dívidas. Mas há muitas surpresas até o final, e nenhuma cena sobrando durante quase duas horas. Magaly Solier (de "A Teta Assustada", indicado ao Oscar em 2010) se destaca num ótimo elenco multinacional, e faz um impressionante desabafo em quechua. "A Passageira" machuca, mas quem não gosta de apanhar de vez em quando?

14 comentários:

  1. No Brasil ainda , é difícil ver filmes latino americanos e isso culturalmente é uma pena. Parabéns Tony pelo esforço para nos reunir . É algo que devemos fazer mais frequentemente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que esperar de um pais onde a maior cidade do Brasil e que se diz mais culta caiu no conto do vigário do slogan “não sou político, sou um gestor”. Sou massa de manobra pra cair neste conto . Todo ser humano é político, pra viver em comunidade tem que ser político.

      Excluir
    2. 13:56 O homem que não é politico é um simples animal gregário, portador de uma espécie de "sociabilidade" que ele partilha com outras espécies, também solidárias, como as formigas. E São Paulo tá cheio de empresários e suas formigas operarias.

      Excluir
    3. 13:56 Não caiu em conto de vigário algum, são estúpidos, míopes e agem de má fé mesmo.

      Excluir
  2. O cine latino americano alcança planos estrelares no panorama mundial e tem experimentado um crescimento espetacular nos últimos anos tornando-se uma das indústrias cinematográficas mais interessantes que existem agora no mundo. E está cada vez mais triunfando em festivais internacionais ,e também triunfando em plateias mundialmente e no entanto , nas salas de cine do Brasil continua a ter uma invasão de filmes de Hollywood ...E nós temos que parar com isso incentivando todos os tipos de cinema em nossas salas de cinema e de casa

    ResponderExcluir
  3. Acabei de reservar um lugar no Belas Artes! Se não não for bom, volto para cobrar de volta a taxa que pago pelo conteúdo do blogue. ;)

    ResponderExcluir
  4. Quero ver!! Obrigado pela dica

    ResponderExcluir
  5. A Tatiana Astengo participou no lindo filme "Contracorrente", que já está no Netflix.

    Quem quiser ver uma história de um amor entre dois homens latinos muito bonitos, fica a dica!

    ResponderExcluir
  6. Tony, vai soltar uma análise sobre o "Grab 'em by the pussy" do D. Trump?

    Essa vai ser a frase do ano. Sem dúvida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Soltei um palpite no Facebook: Trump irá renunciar à candidatura (ou será forçado a renunciar).

      Excluir
    2. Para Temer e Trump, o senhor governa porque é livre, a mulher obedece porque é de uma natureza inferior e, sua virtude é ser dócil e submissa ao homem maduro

      Excluir
    3. Vc não falou nada do discurso da Marcela Temer e do vestido da vovó que custou R$1800 pra convencer pobres que ela tb é do povo.

      Excluir
    4. Não há muito a ser dito sobre Marcela Temer.

      Excluir