segunda-feira, 3 de outubro de 2016

JOÃO DORIA TRABALHADOR

Aconteceu o impensável. O Datafolha chegou a arriscar no sábado que o candidato do PSDB estava se aproximando de uma vitória no primeiro turno, mas o resultado final pegou todo mundo de surpresa. Tão chocante quanto é saber que João Doria venceu em 56 das 58 seções eleitorais de São Paulo - nas outras duas, no extremo sul do município, venceu Marta Suplicy. A imagem de playboy difundida pelas redes sociais não pegou no mundo real. O povão gosta de um candidato que ostenta riqueza, desde que pareça que fará alguma coisa - um truísmo descoberto por Evita Perón e explorado pela própria Marta. Que deve ter encerrado de uma vez por todas suas pretensões à Prefeitura de SP: amargou o quarto lugar em sua terceira derrota na briga pelo cargo, e terá 75 anos na próxima eleição. Melhor se consolidar no Senado. Celso Russomanno também não deve voltar ao páreo, depois de repetir o script de 2012: arrancou em primeiro com folga, só para desidratar na reta final. Bonito mesmo fez Fernando Haddad, mas nem tanto. Os pouco mais de 16% que conquistou se devem ao esforço da militância, e ele alcançou a pontuação mínima para liderar a renovação do PT. Teria emplacado com brio uma passagem para o segundo turno, não fosse o rolo compressor de João Doria. Os próximos dias serão cheios de análises de cientistas políticos, tentando entender o que se passou em São Paulo. Claro que o tempo maior no horário eleitoral pesou, claro que a estratégia de pintar o double coxinha royal deluxe como não-político colou. Doria tem muitos pontos em comum com Donald Trump: trombeteia ser um empresário de sucesso muito maior do que de fato é, apresentou "O Aprendiz" e tem propostas que trazem a barbárie de volta, como o aumento do limite de velocidade nas marginais. Pelo menos não é uma metralhadora de ofensas. No mais, eu confirmei minha reputação de pé-frio: como sempre aconteceu desde que comecei este blog, NENHUM dos candidatos que eu apoiei foi eleito. João Junior e Todd Tomorrow não ficaram nem entre os mais votados de seus partidos, respectivamente no Rio e em SP. Por aqui a eleição já foi encerrada, mas na minha terra natal a disputa ainda promete emoções. Foi um alívio e uma angústia ver Marcelo Freixo passar para o segundo turno carioca: o cara é realmente uma figura do bem, mas será que consegue derrotar o bispo Crivella? A direita somou muito mais votos do que a esquerda por lá. Freixo terá que seduzir os eleitores do centro, os que votaram em Osório e Índio da Costa, ao invés de chutar a canela de todos. Acho que esta foi a primeira eleição que refletiu o processo iniciado pelas manifestações de 2013, pois aconteceu em plena crise eco nômica e política. Não digo que o país que emerge dessas urnas seja definitivo: o momento ainda é de transição, e só em 2018 teremos uma noção mais clara do que é este novo Brasil. Mas já dá para dizer que a era pós-Lula finalmente começou.

39 comentários:

  1. Sabe aquele filme "desculpe o transtorno" do gregorio duvivier que mostra um lado paulista encanado e brega e um lado carioca pleno e descolado ? Pois é..
    Doria eleito no primeiro turno paulistano.. e Freixo indo para o segundo turno carioca

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é. O Rio é tão descolado que vai eleger um bispo como prefeito.

      Mas pelo menos o Bolsobosta Filho ficou em quarto lugar, né?

      Excluir
    2. Quarto lugar com 400 mil votos e Freixinho com só 16% dos votos.
      Não acho que seja a direita que esteja mal, não.

      Excluir
    3. Rio teve 42% de brancos, nulos e abstenções. Ainda vai rolar muita água nesse segundo turno carioca. Vai ser Alyssa vs. Phi Phi.

      Excluir
    4. Hahaha
      Alyssa vs Phi Phi
      O Tony podia falar de RuPaul
      Melhor programa

      Excluir
    5. Gente, carioca querendo dar lição de política, é de cair o cu da bunda mesmo... kkkkkkkk!!

      Excluir
    6. Já vão começar essa rivalidade cafonérrima entre paulista e carioca... Sampa virou Tucanistão de vez, Rio filial da Universal e com um Bossonazi mais votado como vereador. Enquanto bichinha pão com ovo briga por causa de besteira, os conservadores tomam o poder. Acorda, Alice surtada!

      Excluir
    7. Depois desse resultado São Paulo me lembrou a sinopse do filme Idiocracy (2006): "uma sociedade distópica em que a publicidade, o marketing, o consumismo, o mercantilismo, e anti-intelectualismo cultural funcionam desenfreadamente e que a pressão disgênica resultou numa sociedade humana uniformemente estúpida, insensível ao meio ambiente, desprovida de curiosidade intelectual, responsabilidade social, e noções coerentes de justiça e direitos humanos."

      Excluir
  2. As minhas conclusões:

    1) Três candidatos vem de programas de televisão: Russomano, Doria e Marta. Eu conheço isso como "populismo". O mesmo do Lula.
    2) A classe média baixa e alta e os pobres adoram puxar o saco da elite.
    3) Tudo indica que os valores dessa era são os mesmos dos coxinhas e crentes. Muita goma, varanda gourmet, sertanejo, héteros, gospel, massificação, pouca criação e conformismo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em que grupo seus gays se encaixam já que segundo vc nao são nem classe média nem pobres? E quais valores tão diferentões eles tem assim?

      Excluir
    2. Não seis quais valores ele se referiu, mas eu sou incapaz de ter uma varanda gourmet. Aí eu tenho que concordar com a Chauí.

      Excluir
  3. Não fica chateado o Todd (que faz a linha LGBT do ódio perdeu) o Fernando Hollyday (que faz a linha LGBT inteligente) vai nos representar muito bem.
    Quanto ao resultado não precisa ser analista pra saber o que aconteceu: o Haddad tem uma rejeição gigantesca quando os eleitores viram que ele poderia ir para o segundo turno todo mundo migrou para o João Dória.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mais sinais de que a noção de inteligência está desaparecendo.
      Olhe aqui a inteligência do moço https://www.youtube.com/watch?v=MvShtiYM4sg

      Que bosta de gente vamos ter que conviver daqui pra frente...

      Excluir
    2. Agora é torcer para a PM não matar o Fernando Hollyday em alguma de suas ações...

      Excluir
    3. Esse link de video só mostra como ele é inteligente e esse anônimo de 11:56 é burro.

      Excluir
  4. Eu ainda tenho dúvidas se vale a pena eleger ativistas, muitas vezes acaba-se com o trabalho positivo que estava sendo feito. Haja vista Jean Wyllys que foi de ativista brilhante a político medíocre em um piscar de olhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ativista brilhante naonde e quando? Eu só via um ex bbb deslumbrado e recalcado porque não emplacava como escritor.

      Excluir
  5. Amigo para que tá feio! Coloca mais um post com foto da piroca de algum famoso e para de falar de política...

    ResponderExcluir
  6. Ninguém votou no Doria. A maioria dos eleitores dele votou contra o PT, só isso. Foi a mesma coisa com o Aécio na eleição passada. Ele jura que teve 50 milhões de eleitores que o adoram.

    Se Haddad estivesse em um partido com imagem menos negativa, seria um candidato viável. Mas não dá para separar uma coisa da outra, pois sabendo ou não, ele também se alimentou da mesma fonte que sustenta o partido.

    E petista nenhum sabe de onde vem o dinheiro do partido, né?

    ResponderExcluir
  7. A turma sem banho e agora sem verba pública do centro pode chorar porque o choro é grátis kkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  8. Esperança Tony,em Salvador elegemos Acm Neto que é playboy também é fez uma ótima prefeitura oque nos resta é isso esperança

    ResponderExcluir
  9. Concordo com seu post anterior sobre o Haddad, ele é o melhor nome para reciclar o PT, reciclar pro lixo de onde jamais deveria ter saido!
    O PT só ganha mesmo no Facebook, no Twitter, em Pinheiros e com quem não sai das bolhas.
    Não vou falar sobre vitórias porque não sou Doria, mas a derrota de lavada do Haddad pra mim e pra quem não vive nas bolhas, não foi nenhuma surpresa.
    PS: derrota do Haddad e do PT como um todo.

    ResponderExcluir
  10. ainda bem q vc esta torcendo por Freixo.Toça mesmo. di cum força. Please.

    ResponderExcluir
  11. Como vc mesmo disse,lulla ali babá e cúmplices,não entenderam que o tempo delles ACABOU. Obviamente,fora das grades. Dentro do xilindró,têm muuuiiitttoooo tempo a desfrutar...

    ResponderExcluir
  12. Esse Freixo ridículo é socialista no Leblon? Viaja pra Paris,como Jandira ultra derrotada,desfrutando de primeira classe? Quero ver viver socializando em Havana ou Caracas... Gentalha ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O cara mora de aluguel na Glória. Quem mora no Leblon em apartamento próprio na cobertura da Viera Souto é o Sérgio Cabral.

      Excluir
  13. O Brasil pós-Lula é infelizmente um país mais conservador e ignorante.

    ResponderExcluir
  14. O PSOL também virou o 2º maior partido na Câmara dos Vereadores do Rio (só atrás do PMDB de Pedro Paulo que encolheu). Acho que a mensagem é clara.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vai vendo a merda que vai ser botar essa gentalha lá.

      Excluir
  15. Visto a derrota expressiva da Martraíra, penso que de nada adiantaria o Gattad ter mudado de partido. Quem passou por lá está com um símbolo de amaldiçoado na testa.
    Estamos do jeito que os paulistas queriam, no Tucanistão. Porém, não sou mesquinho para torcer pelo insucesso do Dória. Espero que faça um excelente governo para a cidade de São Paulo, não para a iniciativa privada, que é o que se anuncia.
    No Rio, espero que o Freixo consiga barrar a iniciativa teocrática que a Universal têm para o Brasil.
    E Tony, as eleições do Rio serviram como um termômetro para o Bolsonazi? Um filho não ganhou para prefeito e o outro foi o mais bem votado para vereador. É um indicativo de que ele deve continuar na carreira legislativa?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom, pelo menos ele já disse que não vai aumentar imposto. Ao contrário do antecessor, que já no primeiro ano elevou o IPTU às alturas. Se for só isso que ele fizer de bom no mandato inteiro, já deu lucro.

      Excluir
  16. Infelizmente parece que um dos vereadores LGBT que se elegeu em SP, o Fernando Holiday, cometeu um GRANDE vacilo e pode perder o cargo:

    http://noticias.band.uol.com.br/eleicoes/2016/noticia/100000825373/mp-pede-instauracao-de-inquerito-policial-contra-fernando-holiday-.html

    ResponderExcluir
  17. Tony, migo, não se chama de pé-frio, não faz a linha Jagger, please! O que eu acho - e te digo isso das profundezas mais puras do meu coraçãozinho, creia - é que vc ostenta um estilo de vida que é mais a cara do João Dória. Portanto, fica difícil acreditar que vc vai votar em candidatos do Psol, que são muito plebe rude pra quem gosta de luxo e camarote vip. Sai desse armário logo, querido, e assuma de vez o seu lado tucano!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha, pouco se me dá se você acredita em mim ou não. O fato é que votei no Todd Tomorrow para vereador, e mais uma vez me frustrei com o resultado das urnas.

      Quanto a ser tucano, lo siento, nunca fui. Sou, sim, fã do FHC, o maior estadista que este país teve nos últimos 50 anos - e mesmo assim não sou fã incondicional, de achar que tudo bem a compra de votos pela reeleição em 98. Não perdi o senso crítico, nem o ético (ainda).

      Excluir
  18. Surpreso? Hum... Não fiquei, não. São Paulo é São Paulo. Essa cidade já demonstrou ser uma parte um pouco diferente do Brasil. Engraçado, para rir muito mesmo, é que Doria se apresentou como um não-político, mas agora prefeito vai adentrar com tudo a classe política. Olha a incongruência. Marta passou vexame. Russomano se mostrou parecido com ela, começa forte mas depois despenca. Já Haddad... Maioria dos seus votos dessa vez vieram da classe média alta, tem petista dizendo que isso é a demonstração de grau de "esclarecimento político" e "crítico", mas tipo, quando o petismo perde nesse grupo socioeconômico, é a maldade das elites se fazendo presente, daí quando ganha, coisa rara nas últimas décadas, é sucesso da intelectualidade. Ô, galera, que isso? Ao menos o lulopetismo sofreu grande derrota neste domingo. Ainda, bem.

    ResponderExcluir
  19. E entre Crivella e Freixo? Escolha entre um mal menor, minha torcida vai para o Freixo. Política tem disso. Esperar próximas pesquisas para saber qual cenário se avizinha. Tenho muitas dúvidas nesse momento quanto ao favoritismo de um e outro.

    ResponderExcluir
  20. A era doriana começa ... Good luck paulistanos! You will need it!!!

    ResponderExcluir
  21. Tony e o que você achou da eleição de Fernando Holiday para vereador? É o primeiro gay assumido a ser eleito vereador da maior cidade do país, apesar de não ser um gay militante, faz parte do MBL ,é amigo do Kim Kataguiri, será que o Kim joga no nosso time também?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho engraçadíssimo o primeiro vereador assumidamente gay de SP ter sido eleito pela direita. E, apesar de não concordar com quase nada do que o Holiday fala, acho injusto o tratamento que ele vem recebendo de alguns nas redes sociais.

      Leia este artigo, interessante:
      http://super.abril.com.br/blogs/crash/precisamos-falar-sobre-fernando-holiday/?utm_source=redesabril_jovem&utm_medium=facebook&utm_campaign=redesabril_super&utm_source=meio&utm_medium=email

      Excluir