domingo, 2 de outubro de 2016

HARRY POTTER E OS X-MEN


Toda criança se sente especial. Superior às demais, escolhida por Deus para uma missão e alvo da inveja de quem é normal. A literatura infanto-juvenil em inglês explora muito bem esse traço, e a série "Harry Potter" é só o exemplo recente mais famoso. Há muitos outros, bem menos conhecidos no Brasil. É o caso de "O Lar das Crianças Peculiares", que parece ter sido escrito sob medida para se tornar um filme de Tim Burton. O diretor, que estava em chave quase realista em "Grandes Olhos", seu último trabalho, aqui encontra novamente um material mais propenso ao delírio visual que se tornou sua marca. E ainda se dá ao luxo de desperdiçar atores do calibre de Judi Dench, que faz um papel pequeno, ou Rupert Everett, num personagem dispensável. Até mesmo Eva Green, que pode estar se tornando a nova musa de Burton, aparece relativamente pouco, como a diretora de um orfanato de crianças com poderes extraordinários - seriam X-Children? Com ritmo incessante, muitos efeitos algum humor, "O Lar das Crianças Peculiares" é um passatempo divertido. Mas não é tão especial quando as crianças que apresenta.

4 comentários:

  1. Tim Burton = muita imagem, pirotecnia e péssimo enredo.

    Extremamente overrated.

    ResponderExcluir
  2. Fora PT,lixo da história brasileira!

    ResponderExcluir
  3. O final é um gancho pra sequência (como no livro) ou optaram por dar uma conclusão com possível sequência?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tem um gancho nítido, mas claro que sempre dá para fazer uma continuação.

      Excluir