sexta-feira, 14 de outubro de 2016

BÁRBAROS NO PORTÃO DE EMBARQUE

Primeiro todo mundo riu com o vídeo da velhinha que saiu dando socos e pontapés em Eduardo Cunha no aeroporto Santos Dumont, no Rio. Depois bateu uma certa culpa. Muita gente boa foi às redes sociais lamentar o episódio, e o próprio Leonardo Sakamoto escreveu um artigo criticando a nossa tendência a fazer justiça com as próprias mãos. É um sintoma claro da fraqueza e do descrédito das nossas instituições: agredimos os malvados em praça pública, porque sabemos que não dá para confiar no Estado. Daí para o linchamento, falta pouco. Concordo com tudo isso, apesar de odiar Eduardo Cunha com todas as minhas forças. Mas também vejo um lado bom nessa história. Durante séculos a fio, os brasileiros nos acostumamos a tratar as autoridades com um respeito muito além do justificável. Esta é a terra do "sabe com quem está falando?"; basta o sujeito dar uma carteirada para seu interlocutor se borrar de medo. Por isto, acho saudável que estejamos perdendo o medo de afrontar os poderosos. É maravilhoso que eles se sintam acossados por quem de fato lhes paga os salários, apesar do risco permanente de descambarmos de vez para a barbárie.

9 comentários:

  1. A barbárie é diária. A diferença é que está chegando (um pouco) na portaria dos poderosos. Só que ninguém ganha com isso.

    Talvez a mídia, já que violência chama atenção e pode ser muito bem usada para matérias click-bait extremamente compartilháveis. O nosso descrédito moral é extremamente monetizável.

    ResponderExcluir
  2. pois eu acho é pouco, brasileiros sempre abaixaram a cabeca para tudo, em outros paises o povo se revolta mesmo, ai vem intelectual ficar divagando e divagando (sakamoto) para encher linguica de colunas....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rs. O povo agora faz apologia a burrice.

      Excluir
    2. Pois é, Sakamoto meu ku. Político brasileiro tá muitas prateleiras abaixo de qualquer ser humano normal. Tem mais que tomar porrada mesmo.

      Excluir
  3. Quero ver alguém conseguir convencer essas pessoas de que elas não são ricas como elas pensam que são.

    ResponderExcluir
  4. Os agressores tinham pinta de classe C.

    ResponderExcluir
  5. Bom, sou contra justiça com as próprias mão, mas o que vi foi apenas um ato de "revolta", ela não estava tentando matar ele, não foi um linchamento e nem grave como aqueles que prendiam pessoas nos postes e espancavam por achar tais pessoas suspeitas. Foi uma demostração de repúdio contra um político, parecido com aquele que vc mesmo postou aqui do político recebendo um dildo na cabeça!
    Nick

    ResponderExcluir
  6. O povo finalmente parece que tá se apropriando da frase: "vc sabe com quem está falando?"
    Antes eram os ricos e poderosos que falavam isso pra se diferenciar do povo, mas agora é o povo que diz isso pra os políticos.
    Foi só isso que a velhinha fez com Eduardo Cunha: mostrou a ele que o poder é do povo e político safado tem que ir pra a cadeia...
    e enquanto não for, que fique recluso em casa, longe das vítimas que fez...

    ResponderExcluir