sexta-feira, 21 de outubro de 2016

A CASA DA MÃE JOANNE

O ano não está sendo fácil nem no Vale dos Homossexuais. Bibas fervidas do mundo inteiro foram traídas por divas como Rihanna e Beyoncé, que lançaram álbuns sem nenhum hit óbvio para as pistas. Agora é a vez de Lady Gaga abandonar o figurino de Mother Monster e se mostrar menos exótica, mais pé no chão. A mudança já é visível no título do novo trabalho: "Joanne" era uma tia que morreu antes dela nascer, e também seu nome do meio. O som também não tem arranjos totalmente eletrônicos, batidas dance ou refrões onomatopaicos tipo oooh lalala. A Germanotta agora surge como uma mistura de cantoras indie, à la Regina Spektor ou Fiona Apple, com boas doses de country e rock'n'roll. Dito isso, "Joanne" não tem experimentação. Não se preocupa em soar diferente, para o bem e para o mal. Culpa do produtor Mark Ronson, que participa de todas as faixas e tem enorme reverência pelo passado? O resultado é um disco sem truques nem frescuras, bem direto ao ponto e audível do começo ao fim. Todas as composições são boas, e a voz de Gaga muitas vezes soa rascante, longe da perfeição artificial do ProTools. Minha música favorita é "Hey Girl", o dueto com Florence Welch. Já disse aqui que Florence era uma espécie de versão britânica de Gaga, mais intelectualizada. Ela também passou por um processo de desglamourização, e seu disco do ano passado tem parentesco com "Joanne". O encontro dessas duas moças talentosas é o ponto alto desse álbum que certamente irá desapontar o público boateiro, sem necessariamente conquistar novos fãs. Mas é um passo sólido e até ousado para uma artista que quer fazer carreira ao abrigo dos modismos.

18 comentários:

  1. Tava com medo quando vi a capa DE Jpanne fazendo a linha Rosa e Rosinha. Mas na terça, quando "vazou" (sempre desconfio disso, acho que todas deixam cair na rede que é pra rolar um bafão e todo mundo comentar) o cd da Sula Miranda (ops, GAGA), eu curti bem. A música-título é simplesmente linda e, vc tem razão, o dueto com Florence é um "manjá" para os ouvidos. Gostei de todas, menos de "Perfect Ilusion" com repetição toda, não deveria ser o primeiro hit, um erro de escolha. Mas Gaga é talentosíssima, vão sempre cobrar dela o mega sucesso que ela fez logo de cara, no começo da carreira, ameaçando até destronar Madonna. Hoje ela se permite fazer o que uma cantora de verdade tem que fazer: cantar simplesmente. Portanto, chega de truque, bibas da pista, Joanne chegou pra lacrar na festa do Peão de Barretos e eu vou linda bater meu rabo de cavalo com essa agro-bitch!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ameaçando destronar Madonna? Menos muito menos.
      Gaga está levando lapada atrás de lapada, pois está colhendo o que plantou.
      Sua carreira foi direcionada para que ela fosse a nova Rainha do Pop. Tadinha dela, a única coisa que ela tem a favor é a idade.
      Desde que Madonna surgiu, ela se tornou a "PERSONALIDADE A SER BATIDA".
      Cyndi Lauper, Whitney Huston, Janet Jackson e todas as outras que surgiram depois foram promovidas a rivais de Madonna pela mídia e perderam fôlego depois por seus próprios erros e não por culpa de Madonna.
      Não seja ingênuo quando alguém escreve "Nova Rainha do Pop", "Nova Madonna", "Novo Rei do Pop", "Novo Michael Jackson", "Novo Elvis" é para criar as "tretas", vender revistas ou aumentar os cliques em sites e blogs.
      Madonna nunca prometeu revolucionar o mundo da música e do entretenimento. Ela chegou e fez. Sem anúncios, com personalidade e determinação.
      E o principal: JAMAIS se fez de VÍTIMA.
      P.S.: Esse comentário vale como resposta a todos os outros que citam Madonna.
      Quanto ao fato de Madonna ensaiar muito... Qual é o problema? Isso da diminuí em que? É errado querer apresentar um show com o mínimo de falhas possíveis? (sim falhas acontecem , pequenas ou grandes.)
      Madonna é a mulher que mais trabalha no na música. Se não assim fosse não estaria a 34 anos na mídia.

      Excluir
    2. Madona já foi eclipsada
      Beyoncé é a nova rainha do pop
      Há uns três anos

      Excluir
    3. Madona foi a Cindy Lauper...

      Excluir
    4. Beyoncé????????????? Beyoncé não chegou no trono quando estava no auge e não seria nos 3 últimos anos que ela iria conseguir. Acéfala sua colocação...

      Excluir
    5. Não sou um grande ouvinte e admirador de música pop, mas sempre quando vejo alguém falando sobre a Madonna, escuto como ela é original, revolucionária, autêntica e tudo mais. Aí me pergunto: mas cantar, ela canta? Porque pra mim, na música, o que faz um grande artista é o talento que ele possui no instrumento, na voz ou nas composições. E vamos combinar que de todas as citadas, Madonna é a menos privilegiada nesses quesitos. Também não considero que Vogue, Like a Prayer, Music ou Like a Virgin estejam no hall das composições mais refinadas da história. Então se tirassemos dela os figurinos, coreografias, polêmicas e mega produções, sobra o quê? Não que outros artistas não se utilizem dos mesmos artifícios, mas sempre deveria haver uma base de talento antes disso. Michael Jackson, por exemplo, revolucionou a indústria e também era um cantor brilhante desde a infância e dançarino espetacular. Se dermos só um microfone pra Madonna e a colocarmos em cima de um palco, o que ela faz de extraordinário?

      Excluir
    6. Saber cantar bem é só um dos ingredientes que determinam uma carreira de sucesso. Se bastasse todos os candidatos do "The Voice" se tornariam grandes astros, e não é isto o que acontece.

      A voz de Madonna é passável, e hoje em dia, depois de muitas aula de canto, ela se sai melhor do que no começo da carreira. Mas ela reúne muitas outras qualidades: dança bem, tem bom gosto musical, escreve letras boas, escolhe bons parceiros, tem tino para as tendências. Acima de tudo, tem atitude. Sua música não tem nada de revolucionária (e a de Michael Jackson tampouco), mas é bem feita e bem embalada.

      Madonna é, antes de tudo, um ícone de liberdade e empoderamento. Feminista, amiga dos gays, liberada sexualmente, dona do próprio nariz.

      Excluir
    7. Toma Gabriel Moreira!!!!!!!!!

      Excluir
  2. Curti muito a vibe e sonoridade meio Jhonny Cash de Joanne, novo cd da Gaga. A veada provou mais uma vez que é a camaleoa do pop. Grande cantora, ao contrário das Britneys-Bitch and Kates Perry da vida. Voz poderosa e músicas bem produzidas.

    ResponderExcluir
  3. Achei um cd perfeito pra pegar a estrada. "Road Music" da melhor qualidade.

    ResponderExcluir
  4. Se eu fosse a Gaga pegava o Mark Ronson. Acho que os dois combinam.

    ResponderExcluir
  5. As bibinhas de camarote gay tão tudo no chão. Vão ter que ralar o rabo na pista com as músicas de tia Madonna, que vai chegar aos 70 cantando Like a Virgin, hahaha

    ResponderExcluir
  6. Podia aposentar que não faria falta.

    ResponderExcluir
  7. Horrível. Mas o pior serão as versões remixes que os "DJs formadores de opinião" da "cena" vão fazer até o final de 2017.

    ResponderExcluir
  8. os efeitos desse fenômeno já são sentidos na comunidade. demoraram milanos p abrir um bar guei no jardins e qdo abre ele é country. puxado

    ResponderExcluir
  9. O mio babbino caro
    O figurino vai em direção a Aunt Monster, naturalmente, lá na frente Grandmother...

    ResponderExcluir
  10. <>
    MAS BEAXA A SRA PEGARIA O FINADO HEATH LEDGER E/OU o ÜBER BOY JAKE GYLLENHAAL - ou a wesley safadonna com 2 enes de madonna QUE EU SEI

    MWHUAHUAHUAUHAHUHUAHUAHUHUAHUAUHWUHHEHUEHUUHH kkkk AMO SEU SITE, tonyah, quando tou meio triste venh pra cá e mijo de rir. a tristeza vai se embora no ato. mt obrigado

    ResponderExcluir