quarta-feira, 10 de agosto de 2016

CONTRABANDO DE CRIANÇAS


Arca de Zoé é uma ONG francesa criada em 2004 para cuidar dos órfãos do tsunami que devastou o Sudeste Asiático. Ela existe até hoje, mas é incrível ter sobrevivido ao escândalo que enfrentou em 2007. Este caso, com os nomes de todos envolvidos trocados, serve de base para o filme belga "Os Cavaleiros Brancos." Num país do sul do Sahara, um grupo de voluntários europeus diz que busca salvar as crianças com menos de cinco anos que perderam os pais na guerra que devasta a região. Só que não é bem assim: muitas delas ainda têm pelo menos um responsável, e algumas são bem grandinhas. Trata-se, na verdade, de um esquema de sequestro de menores para atender ao mercado clandestino de adoções. Não há vilões nessa história: sempre se pode alegar que os caras querem dar um futuro melhor para quem nasceu num lugar para lá de miserável. Mas claro que é tráfico de seres humanos, com fins lucrativos. No fundo, é o velho colonialismo e a noção de que os europeus são superiores em tudo o que motiva as ações do grupo. Agora, é chato dizer que esse filme moral interessante rendeu um filme apenas mediano.

2 comentários:

  1. Que horror! E o que deve ter de obscuro aí pelo mundo e com gente alta envolvida! De arrepiar mesmo!

    ResponderExcluir
  2. Como não há vilões? Os caras VENDEM crianças e alegam que querem um vida melhor pra elas? VEN-DEM! Mas pq são europeus, sabem o que podem fazer com a vida de um asiático? Cara, como vc é racista!!

    ResponderExcluir