sexta-feira, 15 de julho de 2016

CRETINICE

Foi um strike de boliche o que aconteceu em Nice: pelo menos 84 mortos, entre os quais 10 crianças. Não há diferença cultural ou revanchismo histórico que jusifique essa matança. Que não poderia ter vindo numa hora pior: mais países podem querer sair da União Europeia, e Donald Trump está encostando em Hillary Clinton nas pesquisas. O Brasil também precisa parar de fingir que o terrorismo é problema dos outros. Somos a turma do deixa-disso e adoramos dizer que todas as raças convivem em harmonia por aqui, mas isso não é razão para menosprezar o perigo. A segurança da Olimpíada já está sendo revisada, e mesmo assim pode não adiantar nada. Porque esses assassinos sempre descobrem uma maneira simples e inesperada de matar mais gente, como esse caminhoneiro de Nice. Cadê o engajamento dos muçulmanos, que também são as maiores vítimas de seus fundamentalistas? Parece que o mundo está indo à matroca nesses últimos dois anos, com o avanço internacional de novas formas de fascismo. Até a enxurrada de mortes de celebridades faz suspeitar de alguma desordem cósmica. Mas o problema está aqui mesmo, e ninguém sabe como resolvê-lo. Só sei que eu estou de saco cheio.

74 comentários:

  1. "Cadê o engajamento dos muçulmanos, que também são as maiores vítimas de seus fundamentalistas?"

    Não tente dourar a pílula, Tony, pois todo verdadeiro muçulmano se alegra quando infiéis, mulheres em trajes inadequados e efeminados são mortos, seguindo as expressas determinações de seu "profeta".

    Ou o ocidente abandona o politicamente correto e equipara o islamismo ao nazismo, ou vai ficar ainda pior.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gays não gostam de ver a realidade das coisas. Preferem viver num mundo de fantasia. São mais preconceituosos que héteros. Vivem em panelas e não se misturam por nada.

      Excluir
    2. O politicamente correto já foi abandonado, lembra q estamos todos sendo vigiados e espiões passam fotos de menininhas pelo escritório? Isso é agenda setting eles querem usar esses malucos pra encher o saco dos inimigos (Russia, Irã, etc...) vender muitas armas (eles sabem onde essas armas vão parar) só q esses caras são fora de controle...É muito triste tudo isso e uma palma pra incompetência dos serviços de inteligência. Li uma entrevista com o John Lê Carre, ele diz q o inimigo agora é interno e muitos dos top officials da MI6 por exemplo estão no bolso dos sauditas, muito triste tudo isso. Pra mim é tudo a Arabia Maldita, n sou expert no assunto mas tenho essa impressão

      Excluir
    3. França, Bélgica, e outros países europeus serão muçulmanos em 30 ou 40 anos se nada for feito.

      Excluir
    4. Muito desonesta essa análise do 14:08 de que os ataques foram para matar não-muçulmanos. Entre a multidão em Nice havia vários muçulmanos, como registrado em fotos pelos jornais franceses. Se o objetivo era matar "infiéis" então porque fazer isso durante uma comemoração de forma que matariam vários muçulmanos também?

      E mais. É verdade que existem centenas de milhares de muçulmanos radicalizados e que acreditam que não-convertidos ao islã devem morrer. Mas é de uma cretinice sem tamanho afirmar que TODOS os muçulmanos pensam assim. Existem muçulmanos pelo mundo todo que querem seguir suas vidas sem causar mal a outros, seguidores do islã ou não. E muitos deles inclusive vivem em países do ocidente, como EUA, França e Brasil.

      O que me espanta também é ver que o Tony é bem rápido em rebater comentários que apontam sua suposta hipocrisia em comentar mais sobre atentados na Europa, mas ele nem dá um pio quando anônimos descerebrados fazem comentários completamente intolerantes e odiosos em relação a um povo e uma religião inteiros.

      Tony, seu blog e o G1 são quase indiferenciáveis no momento. Pense sobre isso.

      Excluir
    5. Se for responder a cada um dos descerebrados que frequentam o meu blog, não farei outra coisa da vida...

      Excluir
    6. Já ouviu falar em moderação? Até o G1 tem moderação agora. A seção de comentários do seu blog é um festival de intolerância, com racismo, homofobia, sexismo, transfobia e xenofobia.

      E vc tem responsabilidade por isso, pois já censurou comentários por muito menos. Já censurou a Mono por publicar textos chatérrimos mas geralmente inofensivos, e já me censurou por fazer críticas justas à Folha de SP (de que de fato não é golpista, mas faz um jornalismo de baixa qualidade).

      Se vc quer ficar associado a asneiras intolerantes, a escolha é sua. Mas não ache que vc esteja defendendo a liberdade de expressão ao deixar esses comentários serem postados no seu blog.

      Excluir

    7. Mais de 40 porcento dos jovens muçulmanos que vivem na França apoiam os ataques terroristas. Esse número é bem maior em países já islamizados.

      No último ano, mais de 1200 ataques ocorreram em nome da Jihad, mas a esquerda criminosa e seus propagandistas seguem com a tese de que o islamismo é a "religião da paz". Não cola mais, migas!

      Na Europa, as pessoas deixam de reportar atividades suspeitas, pois temem serem acusadas criminalmente de "racismo", ou "xenofobia".

      Relatórios de institutos como o Pew Research Center demonstram que, se nada for feito, a prevalência do islão no Velho Continente é dada como certa em algumas décadas. A esquerda internacional, em nome da destruição da cultura judaico cristã, incentiva a imigração sem nenhuma avaliação séria das implicações. Uma política psicopata apoiada por ordas de militantes histéricos.

      O Islã é uma doutrina completa, que pretende controlar todos os aspectos da vida de muçulmanos e não-muçulmanos. É a única "religião" com regras para a conquista e subjugação dos não-muçulmanos, consolidadas na Lei Islâmica, a Sharia. O objetivo manifesto do Islã é (sempre foi) impor a Sharia em todo o mundo.

      Por aqui, o Jean Willys de vocês chegou a propor o ensino do islamismo nas escolas brasileiras. Aquele mesmo deputado que cospe para argumentar e se fantasia de assassino de gays (Che Guevara), dizendo se tratar de um "homem de outro tempo, com outros valores".

      O islamismo mata sistematicamente e sem dó, inclusive homossexuais por serem quem são, mas o cretino da 23:46 inverte o ônus da culpa. Para o mentecapto acima, errados são aqueles que apontam o crime, não quem o comete...

      Ainda por cima, chama de "decerebrados" quem não se alinha à narrativa distorcida que ele tenta divulgar aqui. Chega ao absurdo de dizer que a morte colateral de um ou outro muçulmano durante o ataque seria capaz de descolar o assassino de sua orientação ideológica/teológica. Por essa mesma lógica torta, poderia dizer que nem todos os nazistas são "maus". Só faltou dizer que se tratou de mais um "lobo solitário". Um acinte!

      Gente desse tipo só cairá na real quando estiver de joelhos com um uniforme laranja, sendo decaptado por ser gay. Talvez, nem assim. É capaz que suas últimas palavras sejam "não vai ter golpe".

      Excluir
    8. Com licença, Tony, mas só para ilustrar, e expor a distorção no comentário das 23:46:

      Todos os 57 países da Organização da Cooperação Islâmica têm em suas consitituições prescrições de que nenhuma lei pode contrariar a Sharia.

      Pesquisas de opinião indicam o percentual de muçulmanos que desejam Shaira:

      40% dos muçulmanos na Grã-Bretanha (Telegraph; Mail).

      37% dos muçulmanos na Irlanda (Humphrys).

      56% dos muçulmanos na Alemanha

      58% dos muçulmanos nos EUA acreditam a constituição deva proibir qualquer crítica a Maomé ou ao islão, sendo que 32% crêem que a lei islâmica deva ser a lei suprema nos EUA (American Thinker).

      67% dos muçulmanos da Turquia (a Turquia é 99.9% islâmica) declararam que não devem se adaptar a formas ocidentais, mas sim viverem de acordo com a Sharia (Daily News).

      A maioria dos muçulmanos na Indonésia apoiam guerra contra não-muçulmanos, morte aos apóstatas e destruição de igrejas (Jakarta Post), e a maioria dos jornalistas indonésios apoia o fundamentalismo islâmico (Jakarta Post).

      80% dos muçulmanos no Paquistão (Pew).

      76% dos muçulmanos no Marrocos (WPO).

      74% dos muçulmanos no Egito (WPO).

      Aproximadamente 65% dos muçulmanos da Jordânica querem a Sharia como a única fonte de legislação, ao passo que 30% deles querem a Sharia como uma das fontes de legislação(University of Jordan).

      Aproximadamente 35% dos muçulmanos da Síria querem a Sharia como a única fonte de legislação, ao passo que quase 60% deles querem a Sharia como uma das fontes de legislação (University of Jordan).

      No Líbano, um país no qual aproximadamente 45% são cristãos e druzos, 10% da população muçulmana deseja Sharia como a única fonte de legislação, ao passo que 40% deles querem a Sharia como uma das fontes de legislação (University of Jordan).

      Aproximadamente 65% dos muçulmanos na Palestina querem a Sharia como a única fonte de legislação, ao passo que aproximadamente 35% deles querem a Sharia como uma das fontes de legislação (University of Jordan).

      * * *

      Sim, amiguinho, o terrorismo muçulmano é pontual. Inclusive, gays seriam aceitos e incluídos. Bastaria "dialogar".

      Excluir
    9. Eis que surge mais um esquerdista propondo o controle da opinião e o cerceamento da liberdade de expressão (às 9:25).

      Nada de novo.

      Faltou ele citar a necessidade do "controle social da mídia"... um pândego, não?

      Essa gente não se emenda. Na cabeça deles só há uma altetnativa: a aceitação irrestrita das teses equivocadas que eles propagam.

      #NãoPassarão

      Excluir
    10. ADOOOOGO!

      Quando a esquerda fica sem argumentos, tasca logo um clichê.

      "Fascista", "machista", "racista", "transfóbico", "homofóbico" e "xenófobo" são os preferidos. Mesmo que não correspondam exatamente aos argumentos seus opositores.

      O importante é ganhar na base da histeria.

      Excluir
  2. O mio babbino caro
    E para piorar ainda mais. Oque deveria ser dito sobre isso tudo, não pode ser dito nas 'redes sociais' né.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não pode falar mesmo não. Pq todo mundo arrebenta com os diferentes, não dão oportunidades. Pesquise a origem desse muçulmano e vc verá que é como um moleque pobre sem perspectiva.
      Fico revoltado com o mundo se achando inocente nesse episódio. Reflita um pouco e vc verá como vc tem responsabilidade por episódios de violência seja no Brasil ou na Europa.

      Excluir
    2. É UMA GUERA.

      No Islã não existem civis, não existem inocentes.

      Existem apenas 2 tipos:
      – o guerreiro que age
      – o guerreiro que dá suporte moral, financeiro, etc.

      Vocês não irão ver nenhum país islâmico condenando o massacre.
      Apenas silêncio. Se chegarem perto, vão perceber um sorrisinho discreto e uma cara de bem-feito em TODOS os muçulmanos, incluso crianças, velhos e mulheres.

      Eles estão cagando para as nossas dores, pelo contrário, ele acham que as merecemos.

      Os burocratas da UE agem como como criminosos quando permitem o avanço do islão. Sei que não faz diferença para vocês, mas estive em Nice e conheci aquela gente. O povo daquela região está no Top3 de povos mais bacanas no mundo que já conheci, aquela cidade é incrível por dentro e por fora.

      Excluir
    3. Já apareceu cretino dizendo que o terrorista era uma "vítima". Afeeee! Falta dizer que era um "lobo solitário", como fizeram com o ataque islâmico de Orlando. Ou que a culpa é das armas (do caminhão, no caso).

      Os desinformantes de esquerda que comentam aqui no blogue são mestres da cretince.

      Excluir
  3. Fico revoltado com ataques terroristas. A França tem sido atacada constantemente pq foi uma grande colonizadora de países islâmicos na África de onde vem a família do terrorista. Tb é um país muito mais vulnerável do que a Alemanha e a Inglaterra que tem bem menos problemas e preconceitos com muçulmanos se compararmos com a França segregadora.
    A onda de violência no Brasil é resultado deste mesmo tipo de segregação. A gente trata brasileiro pobre e preto como imigrante. Pra piorar, a gente segrega até dentro dos nossos ambientes de trabalho e entretenimento. Olhe quanta gente reclama nesse blog sobre a falta de livre circulação de negros e trans em espaços reservados em clubes e festas gays.
    Um dia isso tudo explode.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O erro da França foi deixar os muçulmanos entrarem. Em nome do multiculturalismo, pagam o preço.

      Quanto a mim, continuarei frequentando espaços onde eu foque à vontade entre meus iguais. Cada um no seu quadrado e ponto final.

      Excluir
    2. caralho, que absurdo! quanta violencia. era só ter preendido o coitadinho, não precisava matar. malditos fraceses segregadores.

      cadê o multicultuiralismo?

      cadê o bom senso? o moço era só uma vítima da sociedade.

      será que as pessoas não veem ele era membro de uma minoria social, com um leve e passageiro disturbio mental, nada que umas seções com assistentes soÇiais não resolvesse?

      Excluir
    3. O erro da França foi ter colonizado o Norte da África, a Argélia, a Tunísia. Isso nunca falam!

      Excluir
    4. Haha...continuam colonizando ou qse, são muito influentes nesses países

      Excluir
    5. Ecos da Batalha de Argel.

      Excluir
  4. Hein?

    Isso, vão lá. Dificultem a vida do cidadão de bem que quer uma arma para defesa pessoal e até mesmo coletiva. E deixem somente nas mãos dos loucos e dos bandidos. Vai dar tudo ÇERTO ÇIM, podem confiar!!!

    ResponderExcluir
  5. Foi exatamente a minha reação, cança cara! O problema continua o mesmo: Arabia Maldita. Mas quem tem a coragem de enfrentar os caras?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se esquerda ocidental não tivesse se associado ao islão, nada disso teria ocorrido.

      #IslamofobiaDeCuÉrola

      Excluir
    2. CanÇa demahs!

      Excluir
  6. Sobre o politicamente correto, espião da GCHQ ligou a camera de uma CRIANÇA e guardou uma foto dela pelada no computador, estuprou 2 mulheres e continou trabalhando lá (oi Snowden) http://www.mirror.co.uk/news/uk-news/gchq-spy-who-raped-still-7455299

    ResponderExcluir
  7. Um artigo incrivel sobre os abusos e corrupção dos serviços de inteligencia pq eles são tao incompetentes?https://www.theguardian.com/media/2013/aug/04/theguardian-pressandpublishing

    ResponderExcluir
  8. E outra coisa q me chocou nas imagens da tragédia, como Nice é bonita...aiai

    ResponderExcluir
  9. mudano de assunto pq eu tbm to de saco cheio “It’s much worse now than when I wrote Fat is a Feminist Issue. It is as if everyone feels they have the right to comment. You’re surveyed and you’re found wanting. The preoccupation with the body and the fact that there are industries that make so much money out of women’s discontent, and now men’s. The diet industry, fitness industry, the cosmetic industry, these are all huge businesses. They sell an aspirational position where we have to appear in a certain way.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estar gorda é patologia, miga. Basta tomar vergonha na cara, fechar a boca e movimentar o traseiro gordo. #franca

      Excluir
    2. Ler os comentários nos últimos tempo, já é foda. Em inglês então. Aí fodeu...

      Excluir
  10. te mandei o artigo errado, esse tbm é interessante http://www.huckmagazine.com/perspectives/making-sense-conspiracies-world-fear/

    ResponderExcluir
  11. Engraçado que não foram os constantes ataques terroristas em Bagdá, Mali, Turquia, Nigéria e Quênia que te cansaram. Desses se indigna, mas só um pouco. Parece que vidas europeias valem mais que africanas e asiáticas até hoje.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi o acúmulo desses ataques que me cansaram. Não falo de todos aqui no blog, senão não teria outro assunto. Mas falei do atentado no aeroporto de Istambul, algumas semanas atrás:

      http://tonygoes.blogspot.com.br/2016/06/turquia-da-conspiracao.html

      Agora, numa coisa você tem razão: nós, ocidentais, damos muito mais atenção aos alvos ocidentais do terrorismo. Parece que a bomba caiu mais perto. Mas o terrorismo islâmico mata MUITO mais gente nos países muçulmanos do que na Europa ou nas Américas.

      Excluir
    2. Só que terrorismo muçulmano em país islâmico é problema de quem se submete a essa ideologia degenerada.

      Excluir
    3. Falta falar do terrorismo dos E.UA., que adora desestabilizar países que tem petróleo , incluindo Venezuela e Brasil Confio que, provoquem no Brasil o mesmo tipo de indignação que existe agora referente a ataques nos Estados Unidos e em outros países socialmente avançados.

      Excluir
    4. HAHAHA

      Agora quem desestabilizou a Venezueira e o HUEzil foi os EUA!!! Apontar os bolivarianos pilantras que causaram toda a desgraça, nem pensar...

      Na parte do "socialmente avançados" eu mijei nas calças de tanto rir. Sério.

      Excluir
    5. Essa gente que finge que acha ridícula a tese de que sociedade americana, é o câncer do mundo moderno, é o mesmo tipo de gente que, até a abertura dos documentos da CIA em 2014, fingia que achava ridícula a tese de que o golpe de 64 tinha sido dado pelos EUA_ sociedade , autoritário que vive de saquear o mundo, que oprime, invade e saqueia países periféricos, promove terrorismo de estado no mundo todo.

      Excluir
    6. Vc esqueceu que eles tb tem medo de expor o Serra como informante da NSA conforme foi comprovado pelo Wikileaks.

      Excluir
    7. "Foi COMPROVADO pelo Wikileaks"

      Morri.

      Excluir
    8. Mas Serra foi citado no Wikileaks.

      Excluir
  12. e um ótimo filme sobre essas epocas de panico, v for vendetta ou como nos controlam através do medo...as taticas usadas para qdo se perde controle da população: inventar epidemia (zika), uns ataques false flag, uma crise economica....n q eu afirme q isso esteja acontecendo mas vale a pena viver com medo, qdo viver é um risco constante ou qdo nossos direitos são violados com a desculpa do terrorismo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, o vírus da zika é invenção da mídia golpista, não do descaso petista com a saúde, aBiguinho!.

      Excluir
  13. É... lá nos EUA a coisa está ficando feia. Donald Trump têm chances reais de ser eleito presidente. Que nojo! E o running mate dele ? Minha nossa, Mike Pence, atual governador do estado de Indiana, que aprovou não faz muito tempo uma esdrúxula lei de liberdade religiosa que dá brechas para a discriminação de pessoas LGBTs, com o Pence sendo um fervoroso defensor de tal medida. O Trump recentemente atacou Sanders o chamando de hipócrita por apoiar Hillary. Nada de mais, o apoio do Sanders é natural, ele e Hillary são do mesmo partido. Agora para escolher o Pence como seu companheiro de chapa o Trump se fez de desentendido, digo isso porque Pence e seu estado foi um foco da tímida campanha anti-trump dentro do partido Republicano. Pence se juntou ao Ted Cruz para derrotar Trump em Indiana e ver se conseguia parar seu avanço.No fim das contas tal estratégia não vingou. De todo modo, torcendo aqui pela Hillary. Se perder será uma lástima, mas deixa o Trump e o Pence serem eleitos para ver o desastre administrativo que farão. O partido Republicano está uma decadência só. Pior que as vozes moderadas do partido que pregam mudanças na sigla estão fracas e extremamente dispersadas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Go Trump go!

      Que os vermelhos ardam inconformados.

      Excluir
  14. Pois é é ainda temos o perigo destes petistas alucinados que não se conformam e um ou outro alienado pode provocar um atentado e jogar a culpa no EL, nesses tempos malucos tudo é possível e pra pior! Quanto a França lastimar e muito a morte de inocentes como em qualquer lugar do mundo seja o que for!

    ResponderExcluir
  15. Tonico, viu isso? Uma pessoa trans tem um processo no STF para incluir o gênero masculino na certidão, tem o apoio do Procurador Geral da República.

    https://www.buzzfeed.com/tatianafarah/um-trans-esta-prestes-a-conseguir-um-novo-direito-para-todos?utm_term=.jw4DAg9QBy#.lpb7G12YyJ

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ómi nasce ómi e morre ómi.

      Mulé nasce mulé e morre mulé.

      Nenhum pedaço de papel mudará isso.

      * * *

      Narrativa fantasiosa não altera a realidade objetiva, my dear.

      Excluir
    2. Gay transfóbico é uma tristeza.

      Excluir
    3. Essa turma de área vip e papagaio de instagram tende a ser transfóbica e preconceituosa com negros e gordos.

      Excluir
  16. Respostas
    1. Eu tb sou ateu e isso não me torna uma pessoa com uma visão estúpida sobre religião. Para muitas pessoas religião tem um efeito muito positivo. Seria como fazer um esporte ou uma atividade artistica.
      "Por essas e outras" é chavão. Não se usa e demonstra que vc tem vocabulário limitado.
      Creio que vc seja da turma do camarote ou da noite.
      Quando a gente não tem algo concreto a dizer a gente fica quieto.
      O problema de gays da sua geração é que vcs viveram numa época em que o importante era ser popular independente da inteligência. Hj o que manda é a inteligência.

      Excluir
    2. Tipo a da Mono?

      Excluir
    3. A ligação do homem racional com o sagrado é perfeitamente possível sem fundamentalismo. Mais de um bilhão de muçulmanos não matam. Aliás enchem bem menos o saco do que evangélicos e católicos metidos a elite de bem.

      Excluir

    4. "Aliás enchem bem menos o saco do que evangélicos e católicos metidos a elite de bem."

      HAHAHAHA

      Esse daí só conhece o islamismo de ouvir dizer, mas faz esse tipo de afirmação desconectada do real com ares de absoluta propriedade.

      Vá tentar ser gay em país muçulmano e depois traga seu relato, gata. Se sobreviver, por óbvio.

      Teve também um dos comentários mais mal escritos do post acusando o Lorival de usar "chavão"... Ai, como eu SI divirtU.

      Excluir
  17. Tudo em nome do petróleo…15 de julho de 2016 18:06

    Saddam Hussein terminou enforcado, a guerra acabou, as tropas americanas voltaram para o seu “lar-doce-lar”, e o que restou da “grande potência armamentista – Iraque”?

    Quantos foram mortos, quantos foram feridos, quantos quedaram viúvos, órfãos, doentes, com sequelas?
    Chega-se à pergunta: e onde estava a ONU? De que serviram seus pareceres?
    Todo o mundo já sabe que nunca houve armas químicas ou biológicas de destruição em massa.
    Tudo em nome do petróleo…
    Os norte-americanos destruíram toda a organização social e estatal iraquiana. Fomentaram divisões sectárias, religiosas e étnicas. Implementaram um regime político da sua conveniência, inteiramente corrompido…
    Criaram um sistema prisional baseado em detenções sistemáticas, sem acusação e sem julgamento, que dizer do contraditório, fundados na tortura e na pena de morte. Criaram um regime de terror que liquidou centenas de professores, médicos, cientistas, artistas, jornalistas. Uma vez mais, estes fatos são confirmados por organizações independentes de direitos humanos.
    Mas a realidade iraquiana está tão alheia à nossa que simplesmente não nos indignamos, nem se inflama o nosso senso de clamor por justiça. Além disso, quem pode deter a “Grande Potência” e sua ganância?

    ResponderExcluir
  18. Cadê a Mono procurando o número 11 e falando de teorias da conspiração?

    ResponderExcluir
  19. Na Turquia varios cidadões se jogaram sob os tanques lutando contra a tentativa de golpe. No Brasil qdo tentam dar um golpe as pessoas vão pra Paulista de verde amarelo e se comportam como se tudo fosse a final da copa do mundo com áreas vips para brasileiros supostamente melhores que outros. Nosso país não conheceu ainda o q é a luta pela liberdade e formaçao de um estado democrático.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bee volta pra escola que tudo aí ta feio, forma e conteúdo.

      Excluir
    2. Olha o espelho falando .....

      Excluir
    3. Ai canÇei. Os atentados são horríveis, como acréscimo, temos os comentários.

      Excluir
    4. 00:33Também acho, apatia por aqui está lamentável.
      Claro que muito disso tem causa na nossa mídia canalha. Mas não justifica a apatia.

      Excluir
    5. 00:33 Ex: Presidente Turco Abdullah :” NÃO CONFUNDAM TURQUIA COM UM PAÍS DA AMÉRICA LATINA OU ÁFRICA , NINGUÉM PODE TOMAR O PODER DO DIA PARA NOITE “

      Excluir
    6. Realmente os golpistas tem tido vida tranquila, o movimento enfraqueceu aos poucos, principalmente depois que começaram com essa conversa de plebiscito, tem que focar em derrotar o golpe, não ficar falando de eleições. O movimento também foi abafado pela grande imprensa como já sabíamos, pois não ficam mais histéricos com a corrupção e suavizaram as criticas com relação a economia.

      Excluir
    7. como é que o povo turco aborta um golpe sob ameaça de armas e o povo brasileiro não consegue abortar um golpe sem tanques, sem helicópteros e sem soldados, comandado por um grupo de políticos decadentes e fichas-sujas?

      Excluir
    8. O Erdogam é um protoditador. Não que esteja defendendo a quartelada tosca da milicada...

      Excluir
    9. 16:58 Sabem nem dar golpe esses turcos, tem que aprender com o Cunha, a Globo , Veja, o Gilmar, Janot, Moro, PSDBosta. E pagar 45 mil para Janaina.

      Excluir
    10. O golpe turco esta fora de moda .Logo, logo eles entrarão na era dos golpes jurídico-midiáticos-legislativos

      Excluir
    11. Aqui, o povo quer Lula e Dilma na cadeia. Lá, eles querem a instituição da Sharia. Fácil entender a diferença, bee.

      Excluir
  20. O que faz o ministro interino brasileiro da cultura na Turquia?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi a uma reunião da Unesco para tentar que o complexo da Pampulha, em Belo Horizonte, seja declarado Patrimônio da Humanidade.

      Excluir