sexta-feira, 1 de julho de 2016

AFINS DE CAUSAR

A Folha tem blog sobre quase tudo. Da morte aos gatinhos, praticamente todos os assuntos do universo são cobertos pela versão online do jornal. Mas a pauta LGBT estava meio esquecida desde a morte do Vitor Angelo no ano passado. Como biba é o que não falta naquela redação, eis que surge esta semana o blog Gays e Afins, assinado por quatro jornalistas da área cultural. Mas a estreia causou um certo desconforto, pois foi justamente com uma entrevista com Marco Feliciano. Muitos leitores acharam que, para variar, dá-se muito palanque a um inimigo, quando ele deveria ser solenemente ignorado. Acontece que o deputado-pastor é pré-candidato à Prefeitura de São Paulo, portanto interessa saber quais são seus planos para a imensa população homossexual da cidade. E adivinha? O Infeliciano deixou várias questões sem resposta. Isto é bom jornalismo, pessoal: fazer perguntas espinhosas, que geram não-respostas reveladoras. Falha mesmo foi o primeiro título que a matéria recebeu, "Não dá para garantir que houve homofobia em Orlando". Faltou uma palavra que muda bastante o sentido da frase, que depois foi corrigida: "Não dá para garantir que houve APENAS homofobia em Orlando". Mas escorregadas são comuns quando se escreve. Eu mesmo vivo pisando na bola, aqui e no F5. O que importa mesmo é que o maior jornal do Brasil voltou a ter um espaço exclusivo para as notícias que interessam aos gays, lésbicas, ttransexuais, intersexuais e demais cores do arco-íris.

(Aliás, minha coluna sobre o embate entre o Infeliciano e o Porta dos Fundos está rendendo: primeiro lugar entre as mais lidas do F5 há quase 24 horas, mais de 14 mil compartilhamentos no Facebook e umas 40 solicitações de amizade, todas aceitas. Eu também estou aproveitando a polêmica para me promover!)

37 comentários:

  1. tudo o q é gay é legal, tenho orgulho dessa geração nova q vem por ai bem menos machista q a anterior...mas n consigo ter o menor respeito pela folha depois do golpe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha kiloka, a folha só falta beijar a mão do Lula

      Excluir
    2. O Brasil com essas máfias da informação (Folha, Estadão, Globo, SBT, Record, Bandeirantes)nunca sairá da idade da pedra lascada

      Excluir
    3. Tony escolheu a plateia dos histéricos. Trocar o bom senso da maturidade por like é de cair o cu da bunda...

      Excluir
    4. A geração antiga carrega mais estereótipos de masculinidade muito pretensiosa na imagem física mas falha na alma feminina. Independente da geração, O preconceito dentro da minoria continua o mesmo. Essas novas pessoas na coluna da folha repetem os mesmos erros de sempre. Cria novos estereótipos que não representam a nação gay.

      Excluir
  2. Cuidado com os tuiteiros gays se um dia vc conversar com algum politico ou pessoa que eles odeiem. Eles não admitem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que a gente odeia é gente que não sabe se expressar bem com palavras, se embaralhando e não deixando claro o que querem dizer. Retire-se daqui e apenas volte quando souber escrever.

      Excluir
    2. Nunca tive vergonha de ser viado, mas as comentaristas vermelhas do blogue do Tony mudaram isso em mim.

      Chego a dizer que um eventual "cura gay" seria melhor que estar no mesmo barco dessas ressentidas sem classe.

      Excluir
    3. Se um bando de bicha histérica que vc nunca viu pessoalmente pode mudar tanto seu auto-conceito, então vc tem o ego muito frágil ou é muito influenciável. Aposto uns 3 a 4 meses para vc terminar crente.

      Excluir
  3. Adooooooooogo que vir e ser o único que não cacareja aquela bosteira de é golpe.
    Me sinto uma pessoa limpa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São pessoas como Bolsonaro e a Bancada Evangélica que cozinham lentamente a intolerância, que depois será consumida pelos malucos que fazem o serviço sujo.

      Excluir
    2. Limpa. Limpa, ética, trabalhadora, moral, cidadã, do bem, obediente, aquiescente, subserviente, derrotista.

      Excluir
    3. O golpe à democracia institucional maculou a soberania popular e a sagrada regra do jogo eleitoral.

      Excluir
  4. Interessa saber o que pensa o Feliciano, assim como interessa saber o que pensa o Malafaia, e tantas outras figuras LGBTfóbicas. Interessa porque são eles as vozes que constroem toda a cultura homofóbica que vigora nesse pais, e que depois será alimentada pelos anônimos que irão pôr em prática o que pregam essas figuras nefastas. Também interessa saber o que pensam para que possamos combater seus discursos. Não adiantada apenas ignorá-los, temos que combatê-los.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gata, as pessoas são anti gays independente dos bolsonaros da vida. Eles apenas capitalizam esse aspecto da sociedade.

      Excluir
    2. Gata, as pessoas são anti gays independente dos bolsonaros da vida. Eles apenas capitalizam esse aspecto da sociedade.

      Excluir
  5. O Brasil não pode retroceder na História, mas tem caminhado a passos largos nesse (contra) sentido. Com a ascensão da bancada da bíblia e a Presidenta Evangélica Marina Da Silva, Marco Feliciano Prefeito de São Paulo , a filosofia vai ser escrava da fé . E o que mais vai acontecer ? Alguém pode me responder ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na educação, o ultraconservadorismo se expressa em torno de projetos obscurantistas, como o programa “Escola sem Kit Gay”. Na área da Saúde o programa “ Cura Gay” no SUS. Na área da comunicação e cultura “programas evangélicos expulsando o demônio do corpo dos gays ”

      Excluir
    2. Fascistas não passarão. Vamos lutar pela preservação da laicidade no Brasil e exclusão das Igrejas no exercício do poder político e/ou administrativo.

      Excluir
    3. Isso sem falar no "Escola sem ideologia". Projetos loucos de lei querem "tirar a ideologia" da sala de aula, como se ideologia fosse apenas a de esquerda ou anti-hegemônica. Religião? Não é ideologia para os propositores desse projeto. Discurso de direita? Também não é ideologia olha só!

      Pois tem deputado que quer evitar até que os professores digam que a escravidão foi ruim! Esse é o ponto a que vamos chegar. Em que dizer que tratar seres humanos como mercadoria e forçá-los a trabalhar sem compensação NÃO é ruim.

      Excluir
    4. perseguição a astrólogos, alquimistas e poetas , queima de livros

      Excluir
    5. Dízimo obrigatório a partir de 16 anos

      Excluir
    6. Esse tipo de líder é o diabo em exercício humano de sandice dissimulada Esses loucos não vão aos hospícios, eles fazem os homossexuais irem...

      Excluir
    7. Pobre Mundo ! Pobre Brasil1 de julho de 2016 19:01

      Esta é a Era do Governo da Desafeição e do Político Fanfarrão! líderes que não têm qualquer expressão, que não tem qualquer influencia no Brasil e no Mundo . Olha-se para as lideranças do mundo se vê, com raras exceções, a mesma coisa...
      Pobre Mundo ! Pobre Brasil

      Excluir
  6. Marco INFeliciÂNUS
    Muita preguiça deste "ser"...

    ResponderExcluir
  7. Afins de causar kkkkkkkkkkkk AMEI.
    Tem muito gay opinativo aqui que vai achar que é assim mesmo que escreve.

    ResponderExcluir
  8. Tony reúne seus comentaristas num auditório e seja o mediador de um debate, seria interessante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se se matassem todos numa fúria moralista na metade então até que não seria tão ruim.

      Excluir
  9. Na internet não tem isso de não dar ibope, não. Faz mesmo um artigo detonando. Quem tiver mais links aparece mais no topo das pesquisas do google. SEO neles, gata.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pelo jeito o Infeliciano é menAs espinhoso que o Frota

      Excluir
  10. Tonyn, q close errado é esse de querer escutar essa gente? Nam, preguiça!!!!!

    Falemos das gays e de como são desunidas, sem noção de comunidade e irmandade, da violência contra as mulheres, #LuizaBrunet...

    E ó,sempre te seguiremos, rainha :*

    ResponderExcluir
  11. O mio babbino caro
    "Não dá para garantir que houve APENAS racismo em Charleston". Onde homem branco abre fogo e mata 9 em igreja de comunidade negra nos EUA...
    O melhor para nós seria o que ele não gostaria, e ele deve ter ido VOANDO dar a entrevista. O desprezo seria o melhor que poderíamos lhe oferecer e ele que se foda.

    ResponderExcluir
  12. Sério que aquele dr saradinho cancelou folha só por causa desse novo blog gay?

    ResponderExcluir
  13. Quem sabe agora você não aproveita sua fama e faz o que nós pedimos faz tempo: um canal no YouTube.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Confesso que já opensei no assunto. Mas será que daria audiência? Vejo muito famosinho criando canal de vídeos e conseguindo menos visualizações do que eu tenho aqui no blog.

      Excluir