terça-feira, 14 de junho de 2016

A VACA VAI PRO BREXIT?

2016 está sendo um ano de lascar, e pode ficar ainda pior. No dia 23 de junho (quinta-feira da semana que vem), o Reino Unido vota para decidir se fica na União Europeia ou sai. O plebiscito foi convocado pelo primeiro-ministro David Cameron, que já deve estar arrependido. Partidário da permanência, ele viu a campanha pelo "Brexit" (Britan + exit) crescer a ponto de não ser mais possível prever o resultado das urnas. E se os britânicos quiserem mesmo ir embora, vai ser uma merda. Sabe quem é o mais interessado nessa história? A Rússia, que torce por uma Europa menor e mais fraca. Podemos argumentar que os súditos de Elizabeth jamais entraram di cum força no projeto da União - nem cogitaram em adotar o euro, por exemplo. E em tempos de nacionalismo (vulgo egoísmo) exarcebado, o apelo por um país "independente" vem calando fundo no coração dos incultos. Mais um sintoma da onda de boçalidade que varre o planeta.

19 comentários:

  1. Estranho nós brasileiros criticarmos países Europeus de egoismo. Nosso nacionalismo e separatismo acontece dentro do nosso próprio país. Defendemos a separação do "país dos Jardins" do resto do Brasil. Pedimos claramente imobilidade social porque no Brasil as coisas "são assim". Dizem aos brasileiros o que é bom para os brasileiros. Se enfiam em cercadinhos em clubes noturnos ridículos pq odeiam negros, pobres e travestis. JARDINSEXIT. Óleo de peroba na cara de vcs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gente, quanto recalque. Quer florais de Bach?

      Excluir
    2. Cadê o recalque? Não achei. Apenas li uma opinião sensata.

      Florais de Bach no entanto.. sem comentários.

      Excluir
    3. Qualquer crítica a direita agora é recalque. Não se espante

      Excluir
    4. Esqueceram que isso aqui ainda, não é um país, é uma piada; se bem que de extremo mal gosto.

      Excluir
    5. Coloquem todos os coxinhas, militares, reaças, globais e evangélicos em São Paulo. Depois declarem independência. O Brasil seria o melhor país do mundo pra se morar.

      Excluir
    6. Miga 18:16, vai um prozac?

      Excluir
    7. "Se enfiam em cercadinhos em clubes noturnos ridículos pq odeiam negros, pobres e travestis."

      Desculpe, mas não tem como levar a sério. Vc virou a Mono Do Camarote. Why do you care so much, honey? Se o cercadinho é tão desprezível, pq vc o deseja tanto?

      Excluir
    8. 21:57 Não faça isso comigo.

      Excluir
  2. Eu tenho eh muito medo, porque tudo que acontece la no mundo desenvolvido vira tendencia aqui... uns anos depois. Se a bocalidade esta batendo forte ate la, imagina o que o futuro nos aguarda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um movimento separatista paulista.

      Excluir
  3. Ainda bem que tem bastante grama na Inglaterra! Pois essa será a mais nova trend diet dos ingleses!!! Hahahahahahahahahahahahaha
    Ou então podem bater lá na porta do "the sun" e esmolar por um pacotinho de crisps, salt and vinegar, please! Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  4. Acho um país muito foda, me arrependo até o último fio de cabelo de ter voltado de Londres para essa bosta de Brasil. Um país ridículo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, não tiro a sua razão, eu gostaria de ter ido para lá uns 30 a 35 anos atrás.Eu não me identifico com nada no Brasil, só nasci aqui, nunca me identifiquei com nada daqui.E também nunca tive chance ou meios de ir morar fora nada caminhou p isto.

      Excluir
  5. Ministro da Russia numa reunião: a Inglaterra é uma ilhinha que ninguém escuta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas boa parte dos mares, ainda são dela.

      Excluir
  6. O maior perdedor do Brexit é o próprio Reino Unido. O ministrado fazenda alemão avisou: "Out means out. In means in". Se o RU acha que vai sair da UE e ficar com boas relações como Suíça e Noruega (não membros, mas com acordos bilaterais com a UE), saiba que não é isso que vai acontecer. RU fora da UE vai perder simplesmente o maior mercado deles. E o RU é que vai perder mais do que a UE.

    ResponderExcluir
  7. David Cameron pode provar do próprio veneno. Forçou o plebiscito para que o Reino Unido ganhasse mais status dentro da União Europeia. Conseguiu o que queria, mas está vendo que no fim das contas pode cair com a aprovação do Brexit. Agora, vamos ser bem francos, os britânicos estão super incomodados desse jeito porque perderam relevância no mundo desde o fim da Segunda Guerra Mundial, e viram sua importância dentro da União Europeia cair na última década com o crescimento da influência alemã no bloco. A Alemanha é o grande incômodo dos britânicos no momento. Verdade é essa. E como a cultura anglo-saxônica sempre foi de superioridade perante os outros povos, os britânicos agora estão incomodadíssimos. Se saírem, ruim para eles, pois creio que a União Europeia continuará a existir, apesar do abalo que sofrerá o projeto europeu com a saída imediata do Reino Unido, porém Alemanha, França e Itália possuem ainda força suficiente apara manter o bloco de pé.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Cameron forçou o plebiscito porque estava perdendo terreno eleitoral para a extrema direita - Ukip - e seu discurso anti-União Europeia. Seguindo a voga mundial, o Reino Unido está passando por uma crise política - dentro do Partido Conservador, por exemplo, não há consenso quanto a sair ou permanecer. É uma situação diferente, mas muito semelhante, à do Brasil. O povo, pouco politizado e manipulado por políticos de décima categoria, se tocou que não há em que votar e, diante desse beco sem saída, acredita que medidas extremas vão solucionar todos os problemas e acabar com a corrupção. É uma guerra pelo poder, como no caso da campanha do impeachment, nada além disso.

      Excluir