segunda-feira, 18 de abril de 2016

ERA UMA VEZ EM HOLLYWOOD


Os irmãos Coen são mais conhecidos pelos filmes violentos, mas de vez em quando eles cometem comédias. Minha favorita é "The Hudsucker Proxy", lançada em 94 mas com ação se passando nos anos 1920. "Ave, César", pelo trailer, prometia se igualar. Mas, apesar dos muitos momentos bons, ela é meio frouxa - talvez pela falta de uma boa trama central. A que há é uma bobagem inconsequente: o sequestro de um grande astro por um bando de roteiristas assumidamente comunistas, uma tiração de sarro à caça as bruxas do macarthismo. O melhor mesmo são as cenas que reciram o esplendor clássico de Hollywood, como o balé aquático à la Esther Williams ou o sapateado deliciosamente gay com Channing Tatum (preste atenção na letra). Sem falar no Jesus Cristo loiro... "Ave, César" só vai agradar a quem manja um pouco da história do cinema. E a quem não esteja esperando rir sem parar, só um pouco.

2 comentários: