quarta-feira, 23 de março de 2016

TINTIN E O PAÍS DO OURO NEGRO

Era mais do que previsível. Depois da prisão de Salah Abdeslam na semana passada, os remanescentes de sua célula terrorista tentariam alguma represália. Principalmente para mostrar que o Estado Islâmico, que está perdendo terreno no Oriente Médio, ainda é capaz de causar um baita estrago na Europa. Também era previsível que os fiscais da solidariedade alheia viessem cobrar, nas redes sociais, a mesma comoção pelos mortos na Síria, no Iraque e na Turquia, em número muito maior. Acontece que os ataques são tão frequentes por lá que quase não são mais notícia. Também é bom lembrar que a causa de toda essa mortandade é a mesma: o radicalismo islâmico  wahabbita, que também gerou a al-Qaeda, a Frente al-Nusra e quase todos os jihadistas que matam em nome de Alá. E onde fica o epicentro do wahabbismo? Na Arábia Saudita, o Estado Islâmico que deu certo. Enquanto esse país continuar sendo o maior exportador de petróleo do mundo, não adianta bombardear Raqqa ou apertar os controles sobre os imigrantes. A casa real saudita é a grande patrocinadora da expansão dessa ideologia alucinada, através da construção de mesquitas e escolas mundo afora. Mas quem se atreve a atacar os guardiães das cidades sagradas de Meca e Medina? A única coisa que me consola é saber que o "ouro negro" um dia acabará, e também o poder desse país que, sem ele, é um lixão. Mas até lá acho praticamente impossível evitar atentados suicidas. Lágrimas como as do Tintin vão correr não só na Bélgica, mas talvez - bate na madeira - até no Brasil, que vai sediar as Olimpíadas mas ainda finge que o terrorismo não é com ele.

27 comentários:

  1. Para ‘azinimigas’, com carinho.

    A ideia contemporânea de Europa, de um mundo sem fronteiras, deixou mais uma vez clara a sua inaplicabilidade. Discutir a necessidade de limites à circulação só não interessa a idealistas descompromissados com a realidade, ou inimigos declarados do ocidente capitalista. Os mesmos inimigos que ao longo dos últimos séculos têm prometido um mundo idílico em suas revoluções, mas apenas produzido totalitarismo, suspensão das liberdades individuais, miséria e privilégios infinitos aos senhores do ente central.

    Aos defensores do terror, não bastam os belgas e franceses vitimados pelos atentados, as alemãs estupradas, o abuso de garotas de nove anos, ou os cristãos torturados. Apesar das evidências, enchem a boca para acusar de islamofóbico – seja lá o que isso signifique – quem ainda não perdeu o senso do real. São tipos que usam da mesma impostura do famigerado “não vai ter golpe” para ludibriar brasileiros desinformados e incitar outros rábulas vermelhos. Há ainda, por incrível que possa soar, alguns que advogam pela legitimidade da violência de certos grupos, seguindo teses mal pensadas como as de Vladimir Safatle em seu último livro.

    Resta ao Velho Continente, caso não queira cair vitimado pelas invasões bárbaras da vez, reagir contra a versão ainda mais violenta dos novos mouros. É imperativa a retomada do espírito ibérico, aquele que resistiu a seguidas invasões e inaugurou as Américas, para conter o avanço islâmico. Destaco que não se trata do combate a uma raça ou um povo, mas a uma crença que confessadamente propõe (e realiza!) o corte das cabeças dos infiéis. Crenças políticas e religiosas que preguem a supressão das liberdades individuais são inimigas e devem combatidas.

    Ah, mas a maioria dos maometanos não assina como responsável dos atentados. Sim, mas também não os enfrenta efetivamente. Ao contrário, seguem ora com um silêncio cúmplice, ora com comemorações públicas em cidades onde a ‘Sharia’ impera. Afinal, é justo que os não convertidos sofram a pena definida pelo Profeta. Além disso, mulheres devem aceitar sua inferioridade, e gays precisam ser punidos exemplarmente por sua iniquidade. Não comprem teses equivocadas, pois não há islamismo não radical.

    Apesar da obviedade do que apresento, é certo que alguns defensores do horror fundamentalista, ainda que enviesados, acessem os comentários deste blogue. Consideram a cultura islâmica uma aliada na derrubada do cristianismo e do liberalismo. São apenas tolos, pois não se dão cota que seriam os primeiros a serem executados em nome da Jihad. Agem com a mesma disfunção cognitiva da deputada Maria do Rosário, aquela que não considera grave o machismo privado de Lula, esquecendo convenientemente que a maioria das vítimas fatais do machismo está nas relações privadas.

    Enquanto os defensores do horror não forem freados, seguiremos arriscando o nosso futuro e daqueles que amamos.

    (“mas você é muito extremista ‘DEFU’, mimimimimi”... Então assista ao vídeo dessa ex-muçulmana e vá lá discutir com ela, O.K.?)

    https://www.facebook.com/1564808200502126/videos/1585552685094344/?pnref=story

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sorry, DeFu, eduque-se.

      http://www.vox.com/2016/3/23/11290138/watch-why-isis-attacked-brussels

      http://www.vox.com/2016/3/23/11290174/brussels-attacks-belgium-jihadism

      Excluir
    2. DeFu posta o vídeo de UMA pessoa muçulmana e quer generalizar isso para TODOS os muçulmanos.

      Acho que tem um nome para essa falácia lógica.

      Excluir
    3. Certíssimo o The Fool. Aqui mais uma prova de que nenhum muçulmano é capaz de se integrar à cultura ocidental e, no fundo, apenas desejam o fim da nossa civilização:

      http://www.huffingtonpost.com/entry/muslim-neighborhoods-ted-cruz_us_56f2a614e4b0c3ef52174e62

      Excluir
    4. DeFu o outro lado da mesma moeda!

      Excluir
    5. Ai, ai... Eu 'SI' divirto.

      Dessa vez às 14:57 e às 15:00, o mesmo anônimo de sempre, aquele que apenas lê o que interessa, insiste na velha tática vermelha de argumentar contra espantalhos.

      Está claro no texto: "Destaco que não se trata do combate a uma raça ou um povo, mas a uma crença que confessadamente propõe (e realiza!) o corte das cabeças dos infiéis". Entretanto o anônimo em questão insiste num raciocínio metonímico para justificar seu apoio ao terror e, meio sem querer, evidenciar a aliança do pensamento de esquerda com a Jihad.

      Tenta desesperadamente desvincular a religião islâmica dos assassinatos, abusos e torturas. Para tanto, apresenta o link de um texto de Max Fisher no VOX, site notório da esquerda americana. Fisher, em outras oportunidades, já responsabilizou a "islamofobia" pelo terrorismo muçulmano. Algo como culpar a vítima pelo estupro. Coerência mandou um abraço.

      Ademais, linkar o VOX é como tentar defender a Dilma com uma matéria do Brasil247. Provavelmente, o anônimo nem mesmo percebeu que endossou um dos pontos apresentados: "são tipos que usam da mesma impostura do famigerado “não vai ter golpe” para ludibriar brasileiros desinformados e incitar outros rábulas vermelhos".

      Agiu tal como José Eduardo Cardoso, trocando os pés pelas mãos na defesa de sua tese e deixando explícitas suas reais intenções.

      XOXO

      Excluir
    6. 16:19,

      Quando aportou na França, o islamismo parecia um filhotinho fofo de urso panda. Hoje conhecemos bem o resultado.

      16:54,

      Espero que você nunca seja jogado de um prédio de oito andares por ser homossexual. De coração.

      Excluir
    7. Ela tinha verdadeira obsessão pelos mulçumanos, desde o tempo em que era uma desmilinguida coroinha da ICAR, aquela atacada injustamente pelos judeus e esquerdistas de Hollywood. Talvez seu ódio fosse menor apenas que o ódio pela esquerdopatia, como gostava de afirmar, com um acréscimo de estima por si mesma. O termo não era original, mas ela se sentia inventora daquela palavra simples que deveria reduzir a esquerda à sua própria loucura. Um dia, a direita desumana, xenófoba, homofóbica, racista, cristã e pobrefóbica dominaria o mundo; ela pedia isso em suas orações.
      Naquela noite, ela sonhou que era capturada pelo Estado Islâmico. Achou, em seu sonho, que seria deflorada antes de ser jogada das alturas ou decapitada. Aliás, contava com essa possibilidade. Não era isso o que diziam: que as passivas eram "usadas" antes do castigo divino aplicado pelos terroristas aos homossexuais abomináveis? Mas eles, os homens maus e destruidores da civilização, olharam para ela com desprezo. Não merecia esse gesto carnal, por mais terrível e desumano que fosse o abuso. Nem mesmo merecia morrer. Preferiram, então, deixá-la com vida para que sua mediocridade fosse um castigo pior que a própria morte.
      De Fu acordou de seu sonho. Encontrou o blog do Tony e, desde então, vem atormentar as demais com sua obsessão pela esquerda e pelos islâmicos.

      Excluir
    8. 16:19,

      A moça no vídeo (link no comentário das 14:45) parece ser gente boníssima. Crescer doutrinada pelo islamismo não diminuiu seu caráter. A escolha é SEMPRE individual.

      Devemos combater a crença e seus apoiadores, não os indivíduos que, muita da vez, também são vítimas. Fora isso, tenha certeza que a maioria dos "muçulmanos" em seu link seriam considerados traidores em uma nação islâmica.

      Excluir
    9. 17:56 >>> Na falta absoluta de argumentos, faça ataques anônimos de caráter pessoal ao nickname de outro anônimo.
      .
      .
      .
      .
      .
      .
      Sintomático, não?

      Excluir
    10. Espero que você nunca seja jogado de um prédio de oito andares por usar vermelho. De coração.

      Excluir
    11. Esperava bem mais giletada e tapa na cara. Foi fraco hoje. Só não entendi uma coisa: sei que jogam viados de prédio, mas nunca ouvi falar que jogassem comunistas também. Foi uma tentativa de vitimismo no futuro do pretérito?

      Excluir
    12. Arrematando as ideias para eventuais leitores que caiam aqui:

      Há duas principais ameaças ao ocidente capitalista liberal atualmente: o socialismo de origem marxista e o islamismo. O primeiro, como sabemos, está muito mais próximo dos países ocidentais. Entretanto, ainda que grandes nações liberais sejam tomadas por políticas de cunho comunista, o inevitável colapso que o controle central produz na economia e na sociedade torna essa eventual situação transitória. Há, obviamente, os efeitos residuais antidemocráticos próprios de qualquer experiência estatista/coletivista. São gerados traumas que, apesar de perdurarem por algumas gerações, são administráveis no longo tempo.

      Já o islamismo é imensamente mais deletério. Ainda que haja (e há!) muçulmanos muitos fofos e que convivam muito bem com as diferenças, por serem pessoas de boa índole, a lógica do sistema de crença maometano não admite a convivência. Trata-se de uma religião que tem como objetivo formal a conversão de todo o planeta, e, em todos os lugares onde atingiu uma massa crítica de fiéis, entrou em conflito com as crenças locais. Fala-se muito do terrorismo em solo americano e europeu, mas a Índia, por exemplo, tornou-se um dos lugares onde os embates são cada vez mais violentos. A instalação da Sharia é sempre o objetivo do movimento islâmico, que se vê como superior a todas as outras formas de fé e tem como premissa o combate aos "infiéis".

      Destaco que conter a ameaça islâmica não é impedir que pequenos grupos pratiquem sua fé, mas manter um rigoroso controle para que não se tornem numerosos dentro do território, ou que obtenham os instrumentos para alterar as leis locais.

      Tomar as precauções adequadas é evitar que os primogênitos de todos os nossos descentes sejam obrigatoriamente chamados de Mohamed.

      Mais uma vez, insisto, muitos indivíduos que seguem a fé muçulmana são pessoas maravilhosas, mas a ideologia do Islã é, em sua raiz, totalitária e sempre se pretende hegemônica. Reconhecer isso é uma questão de segurança nacional.

      Isso tudo para mais uma vez deixar claro que não se trata de combater pessoas, mas um sistema de dominação.

      Au revoir!

      Excluir
  2. E quem é o amigão BFF da Arábia Saudita? EUA

    ResponderExcluir
  3. Está acabando (o ouro negro) por isso q estão fazendo guerra partout, a Síria é uma guerra proxy entre Irã e Arábia Maldita. Yemen outra bosta...Ouro negro é recheado de tiranos Rockfeller, Koch brothers (patrocinadores do MBL e nazistas) por aí vai, veremos as cenas do próximo capítulo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adorei. Isso aí daria um bom roteiro de filme de conspiração.

      Excluir
    2. Acabando?
      A julgar pelo preço do barril e do degelo na calota ártica que permite mais explorações russas no norte, o papo de "as reservas acabarão em 50 anos" vão ser repetidas por muitos 50 anos ainda.

      Excluir
    3. 23:27 O prato vai ser servido
      Hoje eu sonhei!
      Dilma: Deposta
      Lula: Preso
      Temer: Empossado
      Aécio: S/ Cargo
      Zé Serra: Casa Civil
      Economia: Renan
      Judiciário: Cunha
      Direitos Humanos: Bolsonaro
      Agricultura: Caiado
      Cultura: Sarney
      Relações Exteriores: DEFU
      Esporte: Alexandre Frota
      Trabalho: Paulinho
      Comunicação: Bonner
      Minas e Energia:Fidelix
      Pesca: Moro
      Defesa:
      Educação:
      Saúde:
      Acordei antes da montagem do Ministério. Estava todo cagado.


      Excluir
  4. Ah, é só o último feito da "religião da paz", e seguem-se memes nas redes sociais, monumentos com as cores belgas, progressistas clamando contra a islamofobia, etc...Enfim, nada de novo, e esses atentados logo virarão rotina, afinal, a Europa vem se rendendo à barbárie há tempos...Triste fim para o continente que moldou a civilização ocidental.

    ResponderExcluir
  5. O mio babbino caro
    "Eu sei como fazer um plano estratégico, sei
    Traz pelo cais, vai! Num container da Bélgica veio
    Dez, noventa, cem pentes de cinquenta
    3Kg, cano curto tem, 900 por minuto, quem?
    "Quero ver quem"
    5. 7 por 18 para destros e canhotos
    compacta e segura, mano
    Impacto de um furacão, compara-se a um fura, jow
    Os cara é só à vista, tio
    Malandrão se arromba, é... Vários homem bomba
    Entre as lâminas, 12 microcâmeras ToF
    Sistema do choque, HD, ó só, os sócios vão ver
    Uma por beco, duas na endola
    O Big Brother é em dolar, a firma é bico seco
    A festa acaba cedo, se falta pra geral
    Por que nada vai bem se os negócios vão mal

    [Outro]
    Prra-papa-papa-pei!
    Meu baby é bravo, eu sei
    E a natureza se recicla, outro mil neguin zica
    Pior que a C. I. A
    Prra-papa-papaa-pei!
    Quero ver quem vem, quero ver"
    (R)

    ResponderExcluir
  6. Mio babbino comeu cocô.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É. É um pouco desalentador lidar com pessoas tão pobre.

      Excluir
  7. Muita gente inocente aqui nos comentários. Pela lei do Islã, um muçulmano responde apenas às leis de Maomé. Respeitar as leis do país em que estão ou é simples coincidência ou é conveniência temporária enquanto não podem reescrever essas leis e declarar a teocracia.

    ResponderExcluir
  8. Que horror este atentado lastimável e abominável, o pior é que isto continuará o Mundo está bem inseguro, morrem dois terroristas tem dez na fila para fazer o mesmo estrago! E em Brasília uma Mesquita foi arrobada no domingo e jogaram tudo para fora cadeiras e o Alcorão! Isto não vai prestar!

    ResponderExcluir
  9. Que a olimPIADAS nos aguardem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc está pagando pela piada.

      Excluir
    2. Não vai ter Olimpíadas!
      Déjà vu

      Excluir