segunda-feira, 28 de março de 2016

NA BEIRADINHA

E de repente, o impeachment parece iminente. Eduardo Cunha, que fez tudo o que podia e nnao podia para ralentar ao máximo a aprovação de seu próprio processo no Conselho de Ética, agora conduz sessões a toque de caixa para acelear ao máximo a defenestração da presidente Dilma. Que parece não ter mais bala para gastar: o PMDB deve abandonar o barco esta semana. Afinal, para quê se contentar com carguinhos quando há um governo inteiro para ser abiscoitado? Eu fui às ruas no último dia 13 e não me arrependo, mas não fico nada contente com a maneira com que a crise política vai se encaminhando. Os petistas têm razão quando dizem que esse Congresso não tem autoridade moral para julgar ninguém, ainda mais sendo presidido pelo Chicuncunha. Além do mais, a aprovação do impeachment dará ao PT o manto do martírio, na qual o partido irá se enrolar para tentar uma volta triunfal em 2018. Inclusive porque um governo Temer, ou seja lá quem venha a assumir, nnao vai resolver os gravíssimos problemas da economia em pouco mais de dois anos. No fundo, eu queria que acontecesse um milagre: que o TSE resolvesse de uma vez cassar a chapa eleita em 2014, e convocar novas eleições. Ou que todo mundo renunciasse, inclusive deputados federais e senadores, para nos dar a chance de dar um "reboot" no país. Sei que nada disso irá acontecer, mas não custa sonhar.

31 comentários:

  1. Luciano Mangabeira28 de março de 2016 19:38

    * chicuncunha

    ResponderExcluir
  2. Já vai tarde mamulenga e leve junto o demônio de 9 dedos e CIA e todos os partidos juntos pro abismo!

    ResponderExcluir
  3. Também sou contra o impeachment, imagina aguentar a vitimização dos petistas e sua coroa de espinhos pelo resto da eternidade?

    Que o PT saia pelas vias normais, ou seja, eleição.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Calma que o Lula ainda será preso. Aí sim sobrará vitimização para todos os lados.

      Excluir
    2. Impeachment é previsto na CF - logo, é uma via tão normal quanto a próxima eleição. O PT se engajou pra impedir Collor ou esperou a eleição seguinte? Acho que essa corja tem que sair enxotada, pra pensar duas vezes antes de posar de vestais por décadas pra depois tratar a coisa pública de maneira tão asqueirosa. E quero ver toda essa galera pendurada em CC's tendo que procurar trabalho tal qual o resto da população. Vamos ver se a cota da greu no Fundo Partidário dará conta de sustentar tanta gente rs.

      Excluir
  4. Estou com um sorriso aberto que só está ficando maior conforme o tempo passa...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem precisa de DEFU, com um Lourival à mão. Mas Lourival é nome de baianinho de obra, não me venham com mimimi "baianinho" tá liberado. Novos tempos tempos de (t)emer.

      Excluir
  5. Pois é. Quero ver se o exército amarelo vai para as ruas quando o Temer for presidente, colocar a Lava Jato debaixo dos panos e o Cunha não for cassado.

    ResponderExcluir
  6. O TSE vem aí, Tony.
    Primeiro a Dilma vai cair, nos próximos 40 dias.
    E Temer assume só pra ser cassado pelo TSE alguns meses depois.
    O problema é não termos ninguém em quem votar se forem chamadas novas eleições.
    E a maioria, desinformada, pode acabar elegendo Lula de novo(se a Justiça não conseguir prender ele a tempo)...
    Essa novela tá longe de acabar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é cadeia ou inegebilidade para este sapo safado que quer voltar!

      Excluir
    2. Em nome da "estabilidade do país", dizem que o TSE desacelerá caso o impeachment vença.

      Excluir
    3. desacelera, perde força, digo, não vai investigar os amigos evidente

      Excluir
  7. O mio babbino caro
    E o povo que se foda!

    ResponderExcluir
  8. As rissoles fritando de odio em oleo quente nesse momento...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi? Cadê coerência no comentário, Sr. mortadela?

      Excluir
  9. Mas o CUnha vai cair tb, mais cedo ou mais tarde, (tomara que não tão tarde).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, o bandidão Cunha precisa cair, mas depois que ele marcou a votação para um domingo (tipo final de campeonato), e começando dos estados do sul (os mais refratário a Dilma primeiro), confesso que o Malvadão vai deixar uma fagulha de saudade no meu coração S2.

      Excluir
    2. Santo Homem. Homem de Deus. Amigo das Bichas.

      Excluir
  10. O novo governo, provavelmente o Temer, só adotará as medidas impopulares da Ponte para o Futuro depois de 2018. O plano inicial, provavelmente, é maquiar a economia, gerar uma sensação de bem-aventurança e garantir as eleições de 2018, quando sua legitimidade na Presidência, caso vença, não poderia mais ser questionada de forma alguma.
    O dinheiro para financiar a ilusão virá do pré-sal. E, se não tiver dinheiro, terá a mídia amiga para vender sonhos, o que dá na mesma.
    O PSDB não deve durar muito no novo governo. O PMDB não deverá repetir o erro do Governo Itamar, que acabou servindo de trampolim para FHC assumir em 1995. O PMDB preparará terreno para si mesmo ficar até 2022 no poder. Para isso, usará os artifícios de Dilma 1: maquiar, maquiar e maquiar. As novas eleições, com a cassação da chapa Dilma-Temer, só serão possíveis nesse cenário de rompimento entre o PMDB e os tucanos.
    A Lava Jato chegará ao fim, talvez com o Lula preso como grande desfecho, ou não. Mas acabará, tendo trocado a chance de resetar todo o sistema político pelo fim precipitado do desgoverno Dilma 2.
    Sinceramente, tenho medo de 2019. Pode ser que, como naquelas Jornadas de Junho (aka "não é só pelos 20 centavos"), os governos que nasçam da nossa esperança de expurgo sejam mais do mesmo. Ou, então, piores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. tem gente que ainda fala em pré-sal??????

      Excluir
    2. realmente, pre-sal? toma um PARACÊTÁLOKA q passa, bee

      Excluir
    3. Bobagem Bobagem o Brasil não é coisa para amanha é coisa para PM.

      Excluir
  11. Miga, vc votou com gosto no FHC 2x, a primeira a gente até entende. A CIA é foda mesmo né? Mas a segunda

    ResponderExcluir