domingo, 28 de fevereiro de 2016

THE WALKING DOGS


O diretor e roteirista de "White God" teve uma grande ideia para uma cena: pelas ruas desertas de Budapeste, uma matilha de cães persegue uma garota de bicicleta. Uma imagem tão forte que abre o filme e está no poster. Foi  partir dela que ele construiu a história, que parece um "live action" da Disney dos anos 60 - "criança perde cachorrinho, mas ele encontra o caminho de volta" - dirigida por Alejandro G. Iñárritu. Aqui também há muita violência, muitos malvados e as rinhas de luta que marcaram "Amores Perros", o estreia em longa do mexicano. Mas "White God" - que representou a Hungria no Oscar do ano passado - não é realista: da metade para o fim, o filme se transforma numa metáfora sobre a brutalidade, com o cão protagonista se vingando de um por um de seus detratores. Ele lidera um bando de fugitivos que se comportam como uma versão canina dos "walking dead", tocando o terror de forma absurda. Teve até uma hora em que, numa vitrine ensaguentada, eu achei que alguém iria encontrar uma mensagem aterrorizante escrita pela pata de um dos totós: "au au".

5 comentários:

  1. O mio babbino caro
    Achei que era aquela famosa cena do ET...

    ResponderExcluir
  2. Tomaste um pau da Vera Guimarães Martins, hein?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vi. Acordei com isto. Na verdade, acho que o pau nem foi para mim - ela não cita o meu nome, e desconfio que nem tenha lido a coluna. Só usou o título como gancho de sua matéria. E o título estava mesmo infeliz: como salientou um comentarista, ele não é coerente com o resto do texto.

      Eu tenho uma certa dificuldade em criar títulos para minhas colunas no F5. É a parte mais difícil de todas! Porque ele tem que dar uma ideia do que vem a seguir, e também ser chamativo para atrair muitos cliques. Ah, e não pode ser muito longo! E geralmente tem que ter verbo... Preciso melhorar nesse quesito (entre outros, claro).

      Excluir
    2. É bem verdade. Ela usa sua coluna para falar da desnecessidade de perdão. Desculpe a impertinência. Consigo concordar com os dois, por incrível que pareça.

      Excluir
  3. HAHAHA!!!! Eu ri!!! 20 trilhões vale o pré sal querido, vc é brasileiro e n está defendendo a pátria. Gente manhã é a festa do país que nos deu Miley Cyrus e assassinou Pablo Neruda.

    ResponderExcluir