sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

LUTA INGLÓRIA

"Minha Luta" é um horror absoluto, mas também é um documento histórico. O livro de Adolf Hitler entrou em domínio público no começo do ano, e diversas edições comentadas estão sendo lançadas pelo mundo afora. Mas não no Brasil: aqui somos considerados incapazes pelo bondoso papai-Estado, que sempre sabe o que é melhor para nós. O manifesto nazista acaba de ter sua venda proibida em todo o território nacional, como se isto adiantasse alguma coisa. Claro que quem quiser ler a obra pode baixá-la de graça a qualquer momento, mas papai-Estado parece que nunca ouviu falar que existe internet. Melhor assim: vai que ela também tenta proibir?

8 comentários:

  1. Sabe que eu li este livro há uns 20 anos - comprei na banca mesmo, em português. Eu era fascinado por pessoas que tinham conseguido chegar ao poder absoluto e, diferente de Stalin, Hitler deixou um guia escrito para a mente dele. Achei que seria muito interessante ver o que se passava por lá, até para tentar entender como identificar pessoas com características semelhantes antes que fosse tarde demais.

    Além do teor antissemita, o livro é muito mal escrito e cansativo - Hitler não era nenhum Hemingway - mas confesso que foi gratificante ler porque senti que os valores de liberdade e democracia pelos quais os Aliados lutaram na 2a Guerra Mundial estavam sendo honrados.

    O que nosso maravilhoso governo decidiu por nós não só vai na contramão desses princípios, como também parece estar alinhado justamente com o que prega o livro que estão querendo proibir.

    Afinal, não foi exatamente na Alemanha nazista de 1933 que promoveram uma grande queima de livros para evitar que as pessoas lessem algo o Estando não achasse apropriado para elas?

    ResponderExcluir
  2. O mio babbino caro
    Então né. O Brasil e suas Bravatas, Arroubos e Patuscadas. Não é possível apagar a história e "Minha Luta" desconfortavelmente está aí. Versos Satânicos.....

    ResponderExcluir
  3. Odeio censura, mas tenho o leve receio de que o Brasil não esta preparado para uma obra como essa. Em tempos de Bolsonaro e Feliciano, oq não falta é gente para levar ao pé da letra os ensinamentos do nazismo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim mas uma notícia dessa só dá publicidade ao livro.. que pode atrair mais leitores.

      E nesse argumento que "brasileiro não está preparado" pode-se defender tanta coisa. Inclusive ditadura por não termos discernimento para decidir nossos votos e toda a privação de liberdade e direito que disso decorre. (que nem ocorreu na Alemanha de 39)

      Excluir
    2. Quem pensa dessa maneira cm certeza só pode ter medo de um livro idiota.

      Excluir
  4. Aqui na Alemonha esgotou antes mesmo de chegar nas lojas.

    ResponderExcluir
  5. A proibição de livros é sintoma de que algo vai mal, muto mal.

    ResponderExcluir