quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

CRAZY OLD MAN

Nunca pensei que Bernie Sanders pudesse se transformar numa ameaça real à candidatura de Hillary Clinton. Pior: jamais me passou pela cabeça que o partido Democrata indicasse um socialista confesso para concorrer à presidência dos Estados Unidos. Isto ainda não aconteceu, mas as prévias de Iowa (que terminaram num empate virtual) e New Hampshire (uma vitória arrasadora de Sanders) acenderam a luz vermelha na campanha da ex-primeira dama. Na minha cabeça também, apesar de eu achar simpaticíssimo o senador pelo pequeno estado de Vermont. É que, se ele for mesmo sagrado candidato, a vida dos republicanos ficará muito mais fácil. E justo num ano em que há apenas um nome bem marromeno no partido de oposição: o ex-governador de Ohio John Krasich. Todos os demais são horrorosos. Por isto, tenho medo que um demagogo como Donald Trump, por exemplo, se refastele em cima dessa versão ianque de Plínio Arruda Sampaio, nosso saudoso velhinho maluquinho. É ótimo que o apoio dos jovens a Sanders obrigue a ensaboada Hillary a se posicionar mais claramente. Mas é ela quem tem condições de impedir que um republicano hidrófobo chegue à Casa Branca.

70 comentários:

  1. se acontecer de ir sander x trump/rubio/cruz o michael bloomberg disse que sai candidato como independente. o problema é que provavelmente ele tira mais votos dos democratas do que dos republicanos.

    ResponderExcluir
  2. Adoro ele, a Hilary não tem a menor chance.

    ResponderExcluir
  3. A vdd, o Obama é um fantoche muito maior q a Hillary seria. Mas o Bernie é um cara de verdade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem fala que "o Bernie é um cara de verdade" é da mesma qualidade de gente que insiste na tese do "legado do PT".

      * * *

      Legado social que não resistiu à primeira crise, diz autor de livro sobre partido dos trabalhadores:

      http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2016/02/160209_lula_pt_tg

      Excluir
    2. Sanders deixa o Lula com a cara na poeira.

      Se vc fala isso é porque ou não conhece o podre do Lula ou não sabe mesmo quem é o Sanders, que desde o começo da carreira de senador dele luta contra a discriminação contra homossexuais, luta contra Wall Street e ainda não faz trato com cacique podre de partido (que nem Lula fez com Sarney).

      Excluir
    3. 17:38 é mais um iludido com as promessas da esquerda. Ai, ai...

      Tem bicha que basta um político dar sorrisinho inclusivo que ela sai correndo atrás, abanando o rabo. Depois, quando cai na real, fica encolhida num canto escuro, chorando e repetindo: "deturparam, Marx".

      Só cai no conto de Sanders quem não conhece os resultados de todas as aventuras "socialistas" dos últimos cem aos.

      Excluir
    4. Aventuras socialistas? Já ouviu falar na Suécia e na Noruega? Me poupe! A vitória do Sanders representaria uma revolução no mundo. Um cara que diz que o dinheiro das empresas é o que suja o meio político e que o lucro dos bancos e do mercado é injusto e desproporcional merece todo o meu respeito. Seria um sinal de que partidos como o Syriza e o Podemos representam um novo jeito de ver o mundo, onde o 1% que detém o capital não decide o rumo dos 99% restante.

      Excluir
    5. Acorda anon 19:00, o Bernie Sanders nem é socialista é. Só é socialista pros padrões americanos.

      Excluir
    6. 19:26,
      Fofucho,

      O mundo sabe que a Suécia enriqueceu por ter sido (e ainda ser) uma das economias mais liberais do mundo. Entretanto, a menina dos olhos dos estatistas está vendo suas contas colapsarem em função do welfare state que tanto lhe atrai. Mesmo porque, sabe como é, visões socializantes só duram enquanto há dinheiro alheio para expropriar.

      Já a Noruega vai um tanto melhor, pois não abriu as pernas a estrangeiros, tal como a vizinha. Conseguiu manter um maior controle sobre os gastos. ainda assim, sabe que no longo prazo a farra não se sustenta.

      De mais a mais, pesquise e descubra que os países escandinavos estão entre as economias mais liberais do mundo. Sendo ricos, com população extremamente culta e produtiva, pouco habitados e com grande uniformidade cultural (no geral), fica fácil manter um estado de bem estar social. A pergunta é: até quando? Os sinais de esgotamento do modelo já são mais do que evidentes.

      Quanto ao Syriza e o Podemos, que medo de você. É preciso muita alienação para defender partidos que recorrem a empréstimos para financiar suas economias deficitárias e depois, com maior cara de pau, falam em moratória ou mesmo calote. São pilantras profissionais como os nossos PSTU, PSOL, PCO e tutti quanti.

      Por fim, essa estorinha de 1% mais ricos é uma bobagem sem fim. A tal concentração que você tanto insiste em criticar é a responsável pela melhor qualidade de vida que um humano já pode experimentar em toda a História. Levamos a vida, quase todos, muito melhor que os nobres europeus do século XVII. Vivemos mais, comemos melhor, temos muito mais acesso à informação e ao conhecimento e, veja só, podemos até criticar o capitalismo malvadão que nos dá tudo isso, do conforto de nossos respectivos lares.


      19:32,

      "Bernie Sanders nem é socialista" - SELO MENTCHURA DE QUALIDADE

      O velho é socialista do tipo que queima dinheiro, fia! (literalmente e sempre o dos outros, claro)

      Excluir
    7. PLUS:

      19:26,

      Se você ainda considera os nórdicos um exemplo de "socialismo", leia este artigo e desfaça sua confusão:

      http://internacional.elpais.com/internacional/2014/08/07/actualidad/1407371823_579981.html

      Beijos. :*

      Excluir
    8. Quem te falou que nao ha imigracao pra Noruega? Ta cheio de Sueco, Dinamarques e Filandes lá. Qualquer pessoa que ja morou na Europa sabe que imigrantes de paises latinos como portugal, Espanha, italia, França nao imigram pra Noruega pq é insuportavel viver la. Imigrantes ilegais tb nao querem ir pra la. Se quisessem entrariam facil la como entram em qualquer pais europeu.

      Excluir
    9. 18:52,

      Estude as políticas de imigração sueca e norueguesa antes de falar bobagem. Aproveita e dá uma olhada no perfil étnico da Suécia, depois olha o da Noruega (particularmente a presença de muçulmanos). Imigrar para a Noruega é muito mais difícil do que para a Suécia.

      Raiva de gente que fala as coisas de 'ouvir dizer'. O grande mal do nosso tempo: ignorantes pretensiosos.

      Excluir
  4. Sanders é o candidato que a esquerda americana merece. Iria gerar uma crise sem precedentes em nome de universidade e saúde "gratuitos". Como se fosse necessário que uma população inteira tivesse diploma. Ou mesmo que os mais pobres de lá já não se beneficiassem de inúmeras políticas públicas na área da saúde. Essa gente merecia ter passado fome numa república soviética para deixar a cretinice de lado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Pobres se beneficiando de inumeras politicas publicas em saude" ????
      O sistema de saude para pobres americanos é um caos. Nao há, simplismente. Assim como housing benefits...
      Essa gente nao le jornal gente?

      Excluir
    2. "Caos" para os padrões americanos, baby. Já morei lá e garanto que dá de dez a zero nas macas enferrujadas nos corredores do nosso SUS.

      Pesquise o valor que os EUA gastam com políticas públicas todos os anos. Um acinte! Deveriam gastar bem menos para diminuir os impostos e gerar riqueza real.

      Excluir
  5. Mas então porque o Sanders bate o Trump e outros com margem maior que a Hillary?

    http://www.huffingtonpost.com/h-a-goodman/bernie-sanders-destroys-donald-trump-by-13-points-6-more-than-clinton-_b_8936840.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. porque sanders não é o queridinho do beautiful people e ponto final.

      Excluir
  6. Sinal de que os americanos se cansaram dos políticos vendidos e com rabo preso com banqueiros e líderes corporativos. Quando será que o mesmo vai acontecer com o Brasil?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O povo venezuelano também estava cansado de "políticos vendidos" e blá blá blá.

      Deu no que deu.

      Excluir
    2. É mesmo anônimo 19:03? Mas o Chávez não chegou no poder com um golpe? Ou foi um golpe ou foi uma eleição, não pode ter sido os dois.

      Esperamos vc se decidir.

      Excluir
    3. Chávez tentou dar um golpe militar nos anos 90. Não deu certo e ele ainda amargou um tempo na cadeia. Depois de solto, foi eleito legitimamente numa eleição limpa, e desde então manipulou o que pôde para se eternizar no poder.

      Excluir
  7. O povo nos EUA é tão de direita que é só um cara ser a favor de sistema de saúde universal que ele se chama de socialista. Pqp

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem comentário que só pode ser piada.

      Meu caro 19:22, saúde nos EUA é coisa séria. Lá não seria possível criar um SUS que só funciona no mundo da fantasia. Se estabelecessem saúde universal por lei, ela teria de funcionar, ou os custos com processos seriam altíssimos. Os cálculos já foram feitos e refeitos. O resultado foi que tamanho populismo simplesmente não é viável. Os caras sabem que não existe almoço grátis.

      Quanto ao Sanders, ninguém está chamando o velho maluco de socialista. Ele é socialista e assumido! Tenta se informar antes de propagar opiniões erráticas e erradas. ;-)

      Excluir
    2. O DEFU VOLTOU. Só que não tem mais coragem de colocar o nome. Medrosa!

      Anexa os cálculos aqui por favor querida.

      Quero ver que a maior economia do mundo não consegue bancar saúde de qualidade e de graça para toda a população, mas a merdinha da Dinamarca consegue. Deve ser propaganda comunista de escandinavo sujo, só pode!

      Excluir
    3. 21:20,
      Caro anônimo assombradinho por fantasmas de seu subconsciente,

      Comparar o custo de um sistema universal de saúde em um país como a Dinamarca - com população pouco maior que 5,6 milhões de habitantes, em um território minúsculo e com imensa uniformidade étnica e cultural - com os EUA - quase 320 milhões de habitantes, em um território continental e com imensa variação étnica/cultural - seria má-fé de sua parte se eu não fosse evidente a sua ignorância.

      O custo de assistência médica nos EUA é um dos mais caros do mundo. As razões são as mais variadas: tecnologia de ponta sempre atualizada, legislação rigorosa, fragmentação em função do imenso território, inúmeros e custosos processos, entre outros tantos. Para você ter uma ideia, a Toyota fechou escritórios nos EUA em função dos altos custos com a saúde de seus funcionários.

      Entenda que a França possui assistência médica universal, mas está quebrada. O Canadá também, mas atende a uma população dez vezes menor e restrita a uma faixa do território. No Brasil, sabemos como é o SUS (RJ, o estado das Olimpíadas, mandou um salve), e os escandinavos vivem numa bolha prestes a estourar.

      O políticos americanos sabem disso tudo que falei e muito mais. Também sabem que o atual orçamento não tem espaço para bancar saúde de graça para todos. A saída seria AUMENTAR OS IMPOSTOS (ou a dívida pública, no melhor estilo petista de governar), incluindo o custo da administração para que o Estado forneça o serviço (algo em torno de 15%). Qualquer pessoa minimamente inteligente saca de cara que sai mais barato para todos se cada um cuidar da própria saúde.

      Mas talvez seja exatamente isso que os esquerdinha querem: criar um Estado que gaste mais que arrecada para, após desastre feito, surgir com a estória de que o capitalismo feio e bobo não funciona. Funciona sim, desde que cada um trabalhe e arque com as próprias contas.

      Sem contar que para os muito pobres, idosos, militares, veteranos e crianças carentes, os EUA já possui uma assistência médica gratuita muito melhor que esse SUS patético pelo qual pagamos uma fortuna.

      Ademais, escandinavos só são socialistas em suas fantasias paranoicas. Possuem um imenso estado de bem estar social funcional, mas já estão cientes da insustentabilidade do modelo no longo prazo.

      A economia, para sua tristeza, é uma ciência um pouco mais exata do que supõe a heterodoxia que lhe encanta.

      Beijos anônimos.

      Excluir
    4. Não anexou os cálculos. Não provou N.A.D.A. Apenas segue a cartilha de comentarista de blog falando que qualquer ideia de esquerda é delírio de gente jovem e que "país X tem sistema de saúde, mas está quebrado portanto nem sonhe".

      Prove que está quebrado, comentarista cujo nome não deve ser falado. Mostra os cálculos a que vc se referiu antes. Eu nem pediria, mas foi vc que começou a falar desses cálculos, provavelmente feito por um qualquer e postado para ser compartilhado no mises.org.

      Como aqui não anexa arquivo de Excel, faça uma pasta no Google Drive e deixa o link aqui para nós apreciarmos?

      Beijos utópicos e insurgentes.

      Excluir
    5. E eu acho interessantíssimo como os direitistas são os primeiros a falar que não existe forma sustentável de criar sistemas de saúde e educação acessível e universal, mas nunca reclamam quando os EUA dão tax breaks para grandes corporações e bilionários. Ou quando aqui no Brasil os lucros de dividendos são sequer taxados (coisa que ocorre apenas aqui e na Estônia).

      Assume logo que vc tem fetiche por desigualdade social pfvr?

      Excluir
    6. Prezado São Tomé das 08:50,

      Você, além de burrinho, é bem chato.

      Ai, ai, meus sais...

      Não preciso criar nenhuma pasta no Google Drive porque qualquer pessoa minimamente educada sabe que esses dados são P.Ú.B.L.I.C.O.S.

      Já que aparentemente você vive isolado da realidade, segue um dos inúmeros links com o resumo das contas dos EUA:

      http://pt.tradingeconomics.com/united-states/government-budget

      (não esquece de clicar no '+' para mais detalhes, ok?)

      Caso você tenha cursado o segundo grau, não terá dificuldade para concluir que as contas dos EUA JÁ ESTÃO NO VERMELHO. Para aumentar ainda mais o gasto público fixo com um 'Universal Health Care', ele tirariam dinheiro de onde? Do cu?

      Fora que, como eu disse, transferir a responsabilidade para o governo central geraria um custo extra para administrar a coisa toda, compreende?

      Ainda assim, seria possível criar um SUS norte-americano? Claro, até 'double fist fucking' é possível caso a pessoa queira muito. Só que, no caso do sistema de saúde universal, sairá mais caro que a assistência privada que os americanos já pagam. Já na hipótese da atividade hard core, digamos que fraldas geriátricas deverão constar da lista de compras...

      Há ainda a hipótese do Estado Americano bancar a diferença, mas o resultado será semelhante à França de Hollande:

      http://www.valor.com.br/internacional/4396804/presidente-da-franca-declara-estado-de-emergencia-economica

      Isso tudo para lembrar que direitos não são criados a partir de arco-íris vomitados por unicórnios. Se não há superávit que garanta a contrapartida, o resultado é déficit, aumento da dívida e crise. Conhece algum país nessa situação? ¬¬

      Ah, e nem venha dizer que 'basta os EUA gastar menos na área militar', pois são graças a esses gastos que nós (as bichas da parte um tanto mais civilizada do planeta) ainda não fomos jogadas do décimo segundo andar por uma turba enfurecida, capisce?

      Beijos realistas e compromissados com a verdade. :*

      Excluir
    7. Anônimo 8:57,

      Desigualdades são inevitáveis, pois as pessoas são... Diferentes!

      Entretanto, nós, os direitistas, não suportamos a miséria. Onde quer que o liberalismo econômico seja implantado, a miséria é superada de forma sustentável. Sem ilusões do tipo "nova classe C" (que era só fumaça), ou outra falácia qualquer.

      Já a ideologia esquerdista defende fórmulas mais do que eficientes na produção de miseráveis. Aí fica aquela população imensa toda igualzinha na pobreza. Com exceção dos líderes iluminados, claro, pois esses são os agentes divinos da igualdade na Terra.

      Excluir
    8. "Com exceção dos líderes iluminados, claro, pois esses são os agentes divinos da igualdade na Terra." Que eu saiba Mujica no Uruguai andava de fusca e Bernie Sanders usa a classe econômica quando viaja de avião.
      Nick

      Excluir
    9. Esse luminar da direita se esquece que a desigualdade social nos EUA tem crescido enormemente nos EUA.

      https://www.washingtonpost.com/news/wonk/wp/2015/05/21/the-top-10-of-americans-own-76-of-the-stuff-and-its-dragging-our-economy-down/

      E isso se deve justamente à interferência neoliberal (desculpa, liberal econômica) de grandes empresários e banqueiros nos poderes executivo e legislativo dos EUA. Doando milhões para candidatos, eles compram os políticos que acabam eleitos, que em troca aprovam leis e ações que vão justamente beneficiar esses doadores, que já são muito ricos.

      Os EUA já não são mais uma democracia. São uma oligarquia de endinheirados, vide estudos:

      http://www.bbc.com/news/blogs-echochambers-27074746

      E é por isso que Sanders está em evidência. Ele é um dos poucos que tem plataforma para lutar contra isso.

      Excluir
    10. Do Mujica eu até gosto. Talvez pela inocência, mas isso vira defeito em um governante.

      Como não lembrar da passagem épica em que Mujica denunciou o envolvimento de Lula com o mensalão meio que sem querer em seu livro? Um clássico.

      Já Sanders é apenas um malandrão travestido de "boas intenções"

      Excluir
    11. Mujica KKKKKKKKkKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

      Bolsonaro também anda de econômica. Você votaria nele por isso?

      Excluir
    12. Anon 12:10,

      Você cai no jogo retórico da esquerda e foca na "desigualdade", mas não considera a erradicação da pobreza e o aumento do poder de consumo na conta.

      O americano médio em 2008 consumia muito mais calorias que seu equivalente em 1990, que por sua vez consumia mais que seu semelhante no ano de 1970.

      https://thesocietypages.org/graphicsociology/2011/04/11/nutrition-circles/

      (A dieta até pode ser equivocada, gerando obesidade, mas para comer mais e engordar, o povo precisa de mais dinheiro e trabalhos menos estafantes, correto? E olha que todo esse movimento ocorreu com o pais alimentando um horda de imigrantes ilegais!)

      Afinal, qual o problema de alguns empresários terem mais dinheiro na conta se toda a sociedade está comendo mais, consumindo mais e vivendo com mais abundância? É o paraíso? Certamente não. Mas se eu tivesse um green card, não estaria perdendo meu tempo por estas bandas. E você também não!

      Errada é a Coréia do Norte em que o ditador parece uma baleia e o povo sofre de subnutrição endêmica.

      Sua acusação "oligarquia de endinheirados" só faria sentido se os mais pobres não tivessem melhorado de vida também, mas melhoraram. No fundo, você só está reproduzindo uma ideologia que prefere expropriar os ricos, consumir todas a riquezas roubadas e, por fim, desfrutar de uma pobreza coletivizada. Isso é bem típico do pensamento comunista: desde que a 'zelite' esteja ferrada e que comamos todos a mesma ração igualitária, tá tudo bem. (risos)

      Excluir
    13. HAHAHAHAHA estou morrendo de rir aqui, DeFu.

      A qualidade de vida nos EUA está aumentando? Não sei, mas a pobreza aumentou bastante. Desde os anos 90, o número de favelas nos EUA cresceu exponencialmente.

      http://www.theatlantic.com/business/archive/2015/08/more-americans-are-living-in-slums/400832/

      Agora o que é grotesco é vc contra-argumentar o caso da oligarquia americana falando que o americano médio consome mais calorias agora. Com 10 dólares vc entra num McDonald (e até mesmo no Chipotle) e sai com uma refeição com caloria o suficiente para alimentar uma pessoa saudável por 2 dias. Só que democracia não se refere à capacidade das pessoas se empanturrarem de hambúrguer barato, burrito e guacamole. Democracia se mede de acordo com que as ações e leis implementadas pelo Estado estão de acordo com os desejos de uma parcela ampla da população. Oligarquia, no entanto é uma estrutura de poder em que um punhado de pessoas de fato influencia o governo e dita os rumos do país.

      Dado que a influência da classe média em policy-making nos EUA é MUITO inferior que a da da classe de endinheirados, os EUA estão sim muito mais perto de uma oligarquia do que o seu argumento McDonald indica.

      http://www.slate.com/articles/news_and_politics/politics/2015/01/the_upper_middle_class_is_ruining_all_that_is_great_about_america.html

      Excluir
    14. Discípulo, não disse que votaria em Mujica/Sanders por andar em classe econômica. Estou demostrando que o argumento que os candidatos de esquerda dizem querer um mundo justo, mais igual, e na verdade estão enriquecendo as custas da população (como alguns fazem, exemplo:Lula), porém isso não pode ser generalizado (exemplo: Mujica e Sanders). Além do mais meu voto não é baseado em um único aspecto (exemplo: andar de classe econômica) e sim do conjunto da obra do político. Se Sanders é tão ruim assim como esses direitistas querem propagar porque seu estado adora ele? Não venham me dizer que é porque Vermont é um estado pouco desenvolvido e com péssima educação, em que seu povo é governado por populistas que manipulam a população (vão pesquisar primeiro sobre a educação/ranking da educação do estado comparado com outros). Depois nos centristas que somos "discípulos" e "doutrinados" pela esquerda, né seu DISCÍPULO.
      Nick

      Excluir
    15. Anon. 16:13

      Nem ia responder, mas é sempre bom esclarecer para quem venha ler os comentários.

      1 - Sua fixação em "DeFu" demonstra uma clara tendência paranoica. Tudo e todos são "DeFu". Procure tratamento. Logo!

      2 - Você apresenta uma matéria sensacionalistas de um site de orientação esquerdista (theatlantic) e acha que prova alguma coisa? Os próprios dados do artigo não sustentam o tamanho do seu drama. O autor fala que o número dos muito pobres nos EUA aumentou de 7.2 milhões para 13.8 milhões entre 2000 e 2013 (onde está o "exponencialmente"? Nem dobrou! Você sabe o que significa "exponencial"?), mas o artigo desconsidera o crescimento natural da população (taxa de crescimento entre 0,7 e 1,1% anuais no período - entre os mais pobres, espera-se uma taxa maior) e o aumento da imigração ilegal no período Obama.

      3) Fora que, convenhamos, 13,8 milhões de pobres "favelados" numa população de quase 320 milhões de habitantes? Tenha senso de proporção, meu caro. Além do quê, quiséramos que nossas favelas fossem como a da imagem da matéria: casas velhas em áreas altamente urbanizadas. Fico bege com argumentos como o seu.

      4) Utilizar consumo de calorias como instrumento de medida da qualidade de vida de um povo é mais do que consagrado em qualquer estudo sério, fofo. Não só a FAO (Food and Agriculture Organization) utiliza tal métrica desde o início do século XX, como inúmeras outras organizações relevantes. Mas sabe como é, quando um instrumento é usado para invalidar as tolices que vocês falam, aí "não é bem assim".

      5) McDonald's existe desde a década de 1950. Se você tivesse acessado o link, saberia que a avaliação parte da década de 1970. Ou seja, nem se pode dizer, por exemplo, que antes era diferente. Ao contrário, analisando a presença de cada grupo alimentar, chega-se á conclusão que o consumo de calorias aumentou e a "qualidade" da dieta do último levantamento também.

      6) Mas se você quiser, busque dados de qualquer outro tipo de consumo (tecnologia, automóveis, viagens, etc) e verá que, em TODOS os níveis, o consumo do americano médio apresentou aumento nas últimas décadas.

      7) Quanto a essa falácia que os pobres e a classe média influenciam menos na política que os ricos. Por favor, desde os gregos antigos os ricos mandam mais e, sinto muito, isso jamais mudará, pois quando não forem os mais ricos serão os líderes de um Partidão qualquer, ou os arautos da "igualdade" que sua ideologia prega. Até em tribo, há cacique, cara pálida!

      7) Quanto a seu último link, a página em questão acusa Hillary de ser "moderada", faz denúncias de "misoginia", usa critérios racialistas para atacar os "brancos ricos" e propaga uma peça ideológica (seu link) para incitar uma luta de classes entre a classe média-média e a classe média-alta baseada em dados distorcidos. O que dizer? Eles poderiam mudar o nome do site para USA-247, que tal? (risos)

      Excluir
  8. Ai, esse "haters" da esquerda não sabem diferenciar um esquerda a la européia (que no caso seria o estilo de governo de Sanders) da antiga esquerda da URSS. Assim como a direita sabe se reinventar a esquerda também sabe. E esses "haters" do Sanders por eles ser de esquerda deveriam ler sobre o cara e ver que ele é um político probo e o que ele fez em benefício da comunidade dele quando político local e parar dessa neura de ódio só porque o cara é de esquerda.
    Nick

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando você diz "esquerda a la europeia", provavelmente se refere ao mundo de direitos e políticas públicas populistas que infestam o estado francês, por exemplo. A mesma França que levou Hollande a decretar estado de "emergência econômica" por seguir uma ideologia equivocada.

      Quanto a se reinventar, sorry, mas quem se reinventa a cada década é a esquerda. Vocês sempre precisam de novos argumentos frente ao fracasso das últimas teorias. Afinal, a culpa é sempre de quem "deturpou Marx" :P. O esquerdismo está certo, apenas tem sido (em todos os casos) mal interpretado.

      Quanto ao liberalismo, que defendo, não houve nenhuma reinvenção, my dear. É o mesmo de cem atrás e não precisa mudar, pois sempre dá certo. Se duvida, pesquise pelo mapa do nível de liberalismo econômico dos países e você verá que são aqueles com melhor qualidade de vida.

      Excluir
    2. Se enganou, me refiro a países como Noruega, Suécia, países nórdicos. Que se você for pesquisar tem boa pontuação nesse tal mapa de liberalismo econômico e fazem de tudo para não serem taxados de esquerdistas (para que pessoas como você não juguem antes de saber), mas para você ver que tudo é uma questão de ponto de vista, pergunta para os americanos (moradores dos eua) se eles não acham que estes países são socialistas. Veja esse vídeo e no começo o próprio narrador diz que tipo de socialismo Sanders segue, agora se você vai concordar com ele ou não cabe a seu ponto de vista: https://www.youtube.com/watch?v=LOnN3GSRUPQ
      Nick

      Excluir
    3. As ideias deles são social-democratas, não socialistas. Ele se declarou "socialista"?

      Excluir

    4. Sim, Rodrigo. Sanders se declara socialista. O 'socialismo democrático' dele é um tipo de socialismo sem revolução, mas o objetivo é basicamente o mesmo: estado imenso, controlando todas as instâncias da vida (principalmente a economia) e socializando os meios de produção, no longo prazo.

      Excluir
    5. "estado imenso, controlando todas as instâncias da vida". Acho que não, ele é contra o que a NSA faz, o que seria um tipo de controle: http://thehill.com/policy/national-security/256865-sanders-would-absolutely-end-nsa-spying
      Nick

      Excluir
    6. Nick,

      Muito bacana o vídeo de divulgação de Sanders. Se eu fosse um tiquinho menos informado e não soubesse as implicações das teorias socializantes do camarada, até defenderia o cabra... SQN.

      Será que você não entende que o objetivo dele é desarticular a classe média? Fazê-la pagar a conta dos "mais pobres", empobrecendo-a.

      As classes médias são a pedra no sapato dos socialistas totalitários. Neutralizá-las está na agenda, O "eu odeio a classe média" é um discuso padrão do socialismo internacionalista.

      Um liberal estaria discutindo formas de tornar os pobres americanos mais ricos. O socialista Sanders quer taxar a classe média para "amparar" como políticas públicas os pobrezinhos incapazes de "fazer a America".

      Resumindo: Bull Shit.

      Quanto a essa chatice de sempre citar países nórdicos como exemplo de excelência esquerdista (eles mesmo fogem de tal pencha, como você disse), isso não serve mais de argumento. São caso muito particulares, em territórios minúsculos, com populações ricas, produtivas e homogêneas. Ainda assim, pesquise pelo PIB e pelo déficit público dos escandinavos nos últimos anos e verá que o sonho tem data para acabar, pois simplesmente não é sustentável a longo prazo. Juro que eu adoraria que fosse, mas, por enquanto, no mundo real, não é.

      Excluir
    7. "Será que você não entende que o objetivo dele é desarticular a classe média? Fazê-la pagar a conta dos "mais pobres", empobrecendo-a". Veja ele no programa da Ellen:https://www.youtube.com/watch?v=SXq-hU5d2bc
      Tem uma parte da entrevista, mais ou menos 03:25 pra frente, que ele diz algo sobre a classe média de lá estar desaparecendo, e não me parece que ele quer diminuir a classe média.
      Nick

      Excluir
    8. "não é sustentável a longo prazo", o Capitalismo sem freios também não é, ou vc nega o "aquecimento global" também?
      Nick

      Excluir
    9. Nick,

      Lá vem a tese do fim do capitalismo pelo colapso ambiental...

      Foi o que sobrou de esperança para quem percebeu que crises são cíclicas (como nos ensinam os austríacos) e inevitavelmente superadas pela natural livre troca entre indivíduos que querem o melhor para si.

      Nem vamos entrar nesse ninho de gatos do 'aquecimentismo', pois o assunto é longo, desgastante e não vai nos levar a lugar nenhum. É fato que os recursos são limitados e temos de lidar com isso, mas há muito debate em aberto (e desinformação) sobre o tema "mudanças climáticas" (alguns nem falam mais em "aquecimento").

      Só sei que ainda lembro dos debates da ECO 92 e, segundo os "cientistas" da época, já deveríamos estar sob os oceanos e eventualmente extintos. E olha que eles nem imaginavam o posterior massivo crescimento chinês em suas projeções apocalípticas.

      Excluir
    10. Nick,

      Fora que um esquerdista pode até defender a classe média da boca para fora. Até o PT teve a famigerada "nova classe média", lembra? Só que isso é mera cortina de fumaça, pois quem banca os benefícios sociais é sempre a classe média real, a grande pagadora de imposto do planeta. Ou você acha que uma grande corporação, mediante aumento de impostos, não reorganiza imediatamento seu negócio a fim de fugir da tributação?

      O socialismo contemporâneo é um pacto entre governos e bilionários. A ideia é que se fundam no futuro e, para tal, nada melhor que eliminar essa classe média com inclinações libertárias e que não aceita que todos vivam igualmente na pobreza. Exceção, data venha (ui), feita aos "líderes supremos"...

      Ou será que não foi justamente a China Comunista a maior fábrica de bilionários das últimas décadas?

      Ou não foi Lula que ganhou cozinha planejada de duzentos mil reais para sítio que não é dele (pobreza de espírito mode on)?

      Sanders é apenas mais um esquerdista típico. Do tipo que vende sonhos e ilusões para colher dominação e controle.

      Excluir
    11. Agora o DeFu inominado está chamando os cientistas ambientais que alertam sobre o aquecimento global de "cientistas".

      Que mais vc vai querer discordar da ciência, querido? A teoria da gravidade? Não, né, pois essa teoria não esbarra com a sua visão estática de mundo.

      Excluir
  9. É só dizer q ama os gays e na hora vira diva.

    ResponderExcluir
  10. Eu acho que alguns comentários daqui vêm de gente do IMB (Instituto Ludwig von Mises Brasil).
    Nick

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deve vir também do IL (Instituto liberal), do MBL (Movimento Brasil Livre), do Partido Novo (PN), de mais um bocado de grupos de resistência e também de indivíduos não alinhados que veem aqui e dizem o que pensam contra a esquerda totalitária.

      Que bom, né? :D

      Excluir
    2. ...alinhados que VÊM aqui...
      sorry

      Excluir
  11. Bom, para finalizar, os países nórdicos podem estar numa bolha prestes a estourar, Bernie Sanders eleito pode ser o fim dos EUA para alguns, no Canadá o sistema de saúde não é bem como pensamos, a esquerda pode estar acabando com o capitalismo que nos deu tantas coisas boa (veja a sere A Fabrica no Globosat para ver o tanto que o capitalismo nos deu um nível de vida melhor do que um nobre europeu do século XVII - não estou duvidando da premissa, é óbvio que o capitalismo como sistema trouxe grande riqueza para o mundo e nosso nível de vida é bem melhor do que na idade média, porém se não fossem críticas a algumas falhas do capitalismo não estaríamos no nível de bem estar e conforto melhores do que da idade média, em fim o mundo pode estar em colapso pois a esquerda esta destruindo o mundo, porém está sendo eleita. Enquanto estiver sendo eleita essa esquerda desgraçada é uma democracia. A direita sempre com sua superioridade de dizer que o povo não sabe o que é melhor e sempre ao lado de governos não eleitos democraticamente, falando mal de ditaduras de esquerda (a venezuelana por exemplo), se não suportam essa ditadura porque querem que todos aceitem a de vocês? (por acharem que é o melhor?).
    Nick

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só em um ponto você se engana, Nick, quero muito que a esquerda participe do processo todo. Esse é o princípio da democracia. Só que a combaterei com todas as minhas forças para evitar que se torne hegemônica. Mesmo porque esse é o maior problema das teses da esquerda: elas se pretendem como única alternativa (tal como temos visto na América Latina recentemente).

      A direita liberal, por definição, não quer tirar ninguém do debate, pois defende a liberdade individual de cada um acreditar nas bobagens que quiser. Só que eu não perderei a oportunidade de mostrar a incoerência dessas bobagens, quando for o caso, e impedir que elas ocupem todos os espaços.

      Veja que um socialista tem espaço nos EUA. Será que o oposto acontece na China, Coreia do Norte, ou Venezuela?

      As demandas da esquerda nos tira da zona de conforto e isso é altamente producente. Algumas delas, inclusive, contribuíram para o avanço civilizacional. O feminismo mudou o mundo ocidental e nos deu novas formas de organização que são melhores que as anteriores, mas isso não quer dizer que se deve aceitar todas as demandas de loucas histéricas e "empoderadas". O enfrentamento político serve para filtrar os extremos e criar um ponto de equilíbrio dinâmico.

      Por isso a liberdade de expressão deve ser um bem fundamental e inalienável, ainda que tenhamos de ouvir (ou falar) algumas tolices. É a garantia de jamais cairmos em uma espécie de "1984" - de George Orwell.

      Só reveja essa história de que a direita diz "que o povo não sabe o que é melhor". É exatamente o contrário: sou individualista e abomino qualquer tipo de pensamento coletivista. Eu, e apenas eu, sei o que é melhor para mim. Nem Estado, nem governante, nem ONG, ou "coletivo" deveria se sobrepor ao indivíduo. O problema é que esses entes tentam fazer isso com exasperante afinco. E tem muita gente por aí que cai no engodo.

      ;-)

      Excluir
    2. Defu, porque vc não tá usando seu nick?? Aquele com o Olho bem ameaçador olhando pra gente com sinal de indigna reprovação sabe?

      Ninguém aqui se engana, sua linguagem pomposa e professoral não mente. Nem vc usando "meus sais" etc..

      Tenha a coragem da Monotemática e põe a cara no sol querida!

      Excluir
    3. Anônimo cobrando nick dos outros: um belo resumo do que é a esquerda.

      Excluir
    4. Gente, vcs trabalham?

      Excluir
    5. 14:42

      Trabalho?

      SOU RICA!!!!

      KKKK

      Falando sério, no meu caso, há dias mais tranquilos. Estes dois dias, entre o Carnaval e o final de semana, só não foram emendados por que a crise está aí e gastar com uma viagem poderia comprometer meu orçamento (e usar cheque especial, ou rotativo do CC, é coisa de bicha burra).

      :-)

      Excluir
    6. A gente ja sabia que vc é ryca DeFu é só ver a sua ideologia

      Excluir
    7. Esse anonimo da caretinha até que tem um nível bom de argumento, gostei dele, não sei se é o mesmo dos comentários anteriores, mas quando ele sabe conversar até que ele é legal.
      Nick

      Excluir
  12. Estou impressionado com o calor dos comments desse post. O mais interessante é o desespero que as pessoas de diteita entram apenas em sonhar que o proximo presidente americano tenha ideias socialistas, e muito bem vindas, de aumentar os impostos em wall street.
    Varios analistas politicos dao a vitoria dele como certa...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desespero? Imagina uma Dilma comandando a maior economia mundial. Então, pega nada...

      Excluir
  13. Para quê tudo isso. Os ratos nazistas de triangulo rosa invadiram e dominaram o blog do Tony e não há racumim que os remova. Suspeito que estamos caminhndo para o final

    ResponderExcluir
  14. Respostas
    1. Não.
      Só sentimos ódio, mágoas e frustrações. Embora ao lado da Lagoa, em um quarto asseado, o sentimento é este que predomina por aqui, não gostou...é oque tem todos os dias.

      Excluir
  15. No Brasil descobrimos com Dilma o que aconteceria se o Brizola fosse eleito, imagine o estrago se alguém como o Sanders tiver o mesmo êxito nos EUA. Nada que esses liberalzinhos arrogantes não tenham avisado.

    Pessoal que defende o welfare state nórdico nos EUA, Brasil só pode ser de humanas, a conta não fechará nunca, melhorem.

    ResponderExcluir
  16. Sou economista e para eu ter certeza que a conta fecha ou não deveria pesquisar e fazer as contas e no caso, você que defende que as contas não fecharia deveria também fazer um estudo e usar a ciência para ver se fecha ou não e não somente chegar e falar que não fecha. Sim cada país tem sua peculiaridade e claro que os países nórdicos são pequenos e não tem uma população do tamanho da dos EUA, porém vc se esquece que uma quantidade maior de pessoas diluem os custos e tem poder de barganha maior (vide compras feitas em grupo). Além do mais leia sobre o presidente Eisenhower, considerado um dos melhores presidentes americanos, Republicano, passou por depressões economicas, manteve a seguridade social, etc: https://en.wikipedia.org/wiki/Presidency_of_Dwight_D._Eisenhower
    Sou economista, mas não é só a economia que faz um grande presidente, leia sobre o cara.
    Nick

    ResponderExcluir
  17. Mesmo que alguns comentaristas estejam falando que o welfare nórdico não é sustentável,procurei na net algum estudo sobre e não achei nenhum. Se quiserem me enviar um estudo sério, feito por ciência e não por institutos doutrinadores de esquerda e direita, me mandem link. E se quiserem ler um artigo que achei: http://economistsview.typepad.com/economistsview/2006/10/sachs_friedrich.html
    Nick

    ResponderExcluir