quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

A PROBLEMATIZAÇÃO DO ACARAJÉ

Eu não sabia que o acarajé era sagrado para as religiões de matriz africana, até que algumas vendedoras recém-evangélicas tentaram mudar o nome do quitute para "bolinho de Jesus". O pessoal do candomblé e afins reagiu, e a "appellation d'origine" foi mantida. Vitória em Cristo! Agora alguns ativistas do movimento negro estão reclamando da Polícia Federal ter batizado a nova fase da Operação Lava-Jato com o prato favorito de Iansã. Não querem que o acarajé seja ligado à corrupção. Quem sou eu para saber onde dói o calo dos outros, mas acho essa interpretação meio simplória. É que nem querer proibir um filme  porque nele há um personagem racista. Se eu fosse religioso, adoraria que um elemento da minha fé fosse associado à luta pela justiça. Os ativistas deviam era reclamar dos envolvidos no esquema revelado pela PF. Para essa turma, "acarajé" era o codinome da propina. Tipo um pixuleco afro.

25 comentários:

  1. Ai, eu AMO acarajé! Como uns 8 um atrás do outro, se duvidar....

    ResponderExcluir
  2. Tá de cair o cu da bunda o vitimismo no Brasil, invenção da vitima dando origem a uma ditadura.

    ResponderExcluir
  3. A distorção mental do "ativismo" da esquerda brasileira faz lembrar a descrição do quadro histérico de Madame Bovary: uma miríade de sentimentos fabricados associada à leitura da realidade a partir de uma narrativa sem qualquer vínculo com a realidade.

    É claro que tal histeria advém de uma estrutura casuística. A massa exaltada e seus clichês juvenis servem - consciente ou inconscientemente - à estrutura de poder criada pela esquerda tupiniquim. Os histriônicos, forjados desde a mais tenra idade por por professores militantes, coletivos ignóbeis, organizações criminosas (MST, MTST e afins) e partidos políticos pretensamente "idealistas", colocam suas fantasias a serviço dos pilantras que destruíram o Brasil na última década e nos puseram numa situação provavelmente irreversível de decadência social e econômica.

    A gritaria pelo acarajé não tem nenhuma relação direta com uma eventual desqualificação da iguaria e da cultura afro-brasileiras. Isso só existe na mente atordoada dos vitimizados por transtorno dissociativo. O objetivo é atacar a ação da Polícia Federal contra os líderes da quadrilha que aparelhou o Estado, e, na ausência absoluta de argumentos, tenta desqualificar a operação através de um braço dos chamados "movimentos sociais".

    Mas se a crise do bolinho frito no dendê não der certo, sempre resta culpar o FHC, não é mesmo?
    :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma retórica altamente refinada, sobre NADA.

      Excluir
    2. tem sido assim: eu começo a ler o comentário, aí logo que dá a pessoa fala mal do que ela chama de "esquerda" (mesmo quando o comentário é sobre acarajé), aí me canso do texto amalucado e pseudo-culto (Madame Bovary?) e desisto. Por fim, rolo a página pra ver a carinha que o DEFU sempre posta no final.

      Excluir
    3. To pra conhecer um ser de esquerda assim como esse DeFu descreve. Uma criatura mística que se vitimiza até da gravidade quando acidentalmente deixa o iPhone cair no chão. Que sonha em controlar o comportamento e o pensamento da população para sempre adorar o papa Lula e a bispa Dilma. E que, por fim, quer trocar o gênero de todo mundo: quem é homem vira mulher e quem é mulher vira homem, só pra ser legal.

      Mas querido, nunca conversei com uma pessoa assim. E olha que falo com muita gente durante as minhas pregações no centro de São Paulo e (às vezes) na periferia de Bethlehem-PA quando vou visitar o local de meu renascimento.

      Excluir
    4. 15:26,

      'Chola' mais!

      15:50,

      Nem sei o porquê, mas não me surpreendo que você não consiga ler três parágrafos até o final. Dói cabeça, acertei?

      Renée,

      Alguém que vive em um hospício e não é capaz de identificar a loucura quase sempre é... Um dos loucos.

      :-)

      Excluir
    5. Defu, querida: sim, quando o texto é mal escrito, "dói cabeça" [sic] mesmo ler.

      Excluir
  4. PF fazendo apropriação cultural

    ResponderExcluir
  5. O mio babbino caro
    Assim fica difícil. Com todos órgãos políticos nacionais e internacionais gritando e provando o genocídio incontestável da juventude negra brasileira, oque aconteceu em Madureira no Cábula, em Osasco são fatos capazes de humilhar qualquer nação que se pretenda minimamente civilizada. Sim no Brasil acontece no mínimo um Ferguson a cada dia... e lá vem mais um post nos moldes de problematizar turbantes e agora acarajé, para as almas penadas que só se contentariam se não houvesse acontecido a chamada abolição, destilar bílis sobre miseráveis, em suas dezenas de comentários . Que tal problematizar algo moralmente inaceitável. Desculpe-me mas isto é desonesto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OLHA A DESINFORMAÇÃO AÍ, GENTE!

      Quenda a matéria do Estadão, babbino:

      "Em São Paulo, maioria dos mortos é homem, jovem e branco"

      link: http://goo.gl/N46X5T

      Os dados são do ano passado, mas a militância vermelha fez um silêncio sepulcral sobre o FATO. Digamos que a informação não reforçava a agenda. Porque ideologia de esquerda (A.K.A. ONU e afins) é assim: espancam os números até que eles digam o que querem ouvir, ou simplesmente omitem.

      Fora que, eles não dizem, mas fiquei curioso: qual será a cor daqueles que agridem os brancos São Paulo? Só curiosidade mesmo. Lembrando que nos EUA a quantidade de crimes violentos cometidos por afro-americanos é expressiva.
      .
      .
      .
      Mas que racismo o meu! Certamente os agressores são vítimas da sociedade. A culpa É sempre dos policiais opressores e dos brancos que ficaram na frente das balas. My fault.

      Excluir
    2. Sim no Brasil acontece no mínimo um Ferguson a cada dia.

      Excluir
    3. http://brasil.elpais.com/brasil/2016/02/23/politica/1456259176_490268.html

      Chupa Anônimo 17:22

      Excluir
    4. Esse anônimo 17:22, não é mais anônimo, é aquele espectro conhecido por aqui. Não lhe cabe razão, somente ódio e opressão, porém, passo. "só se contentariam se não houvesse acontecido a chamada abolição"

      Excluir
  6. Sorte que na democracia ser ridiculo não dá cadeia nem multa, essa gente precisa ter mais dignidade.

    ResponderExcluir
  7. Esses ditos movimentos negros no Brasil são em suma maioria apenas fachadas. Utilizam uma dita militância em prol dos direitos dos negros para obter boquinhas no governo. É tanto que quase todos eles estão sob égide petista. Além de fazerem uma militância de cunho bastante esmoleira, esse ditos movimentos negros já demonstraram em duas ocasiões que sabem conviver muito bem com casos de racismo. Lembremo-nos quando o tal do "Blog da Dilma" comparou Joaquim Barbosa com um macaco. O que disseram os ditos movimentos negros ? Nada. Ficaram em profundo silêncio. Também lembremo-nos quando Paulo Henrique Amorim disse que Heraldo Pereira era "negro de alma branca", e que Heraldo não conseguiu nada mais além do que ser "negro e de origem humilde". O que disseram os ditos movimentos negros ? Nada. Ficaram mais uma vez em profundo silêncio. Eu não sou racista. Antes que alguém venha aqui dizer isso por que estou a fazer esse questionamento sobre uma tal militância de ditos movimentos negros. O que estou a afirmar é que esses tais movimentos negros e todos os ditos movimentos sociais, aqui no Brasil, nada mais são do que pelegos. A militância que fazem é a favor dos interesses do PT. E nada mais. A comunidade afro-americana é exemplo de movimento organizado, decente e coerente de militância para a afirmação de direitos civis. Lá eles obtiveram grandes avanços. Representam 13,20% da população americana e já conseguiram eleger um presidente negro. Enquanto aqui no Brasil os negros representam mais da metade da população e ainda precisam que somente os brancos sejam sua voz na luta pro garantia de direitos. Sabe de uma coisa ? Cansei de tanta gente cretina nesse país.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tá bom, vamos todos dormir e te deixar em paz.

      Excluir
  8. Epahei!

    Eèpàrìpàà! Odò ìyá!

    ORI O! ORI OYA,
    MO GBE DE. OYA MESAN, MESAN, MESAN.
    OYA ORIRI, O, O, O.
    OYA MESAN,
    A JI LODA ORISA.
    ORI O
    ORI OL’ OYA,
    MO GBE DE.
    ORI MI!
    ORI OYA , MO GBE DE.”

    ResponderExcluir
  9. O candomblé é tudo! Religião maravilhosa que os deuses tem qualidades e defeitos como nós humanos. Religião de gente solidaria que não fica na rua tentando converter ninguém. Todos são bem vindo. E vc que come acarajé , pense e diga em voz alta pra Iansã, orixá da natureza. O candomblé é pura natureza. Só quem frequenta entende os misterios. Religião que deu origem as manifestações culturais mais importantes desse país como o samba. Respeitem a minha religião por favor. Deixem as baianas em paz. O acarajé é comida de Iansã. Assim como o Amalá de Xangô que eu adoro. E a canjica de Oxalá. Sim, vc que come canjica está comendo um alimento de origem religiosa oferenda preferida de Oxalá. Aprendam um pouco mais sobre o pais que vocês vivem. No meio desse lixo que é o Brasil, só salva as referências culturais diversas e maravilhosas, a capacidade do brasileiro médio de lidar com situações difíceis e a natureza abundante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adorei seu comentário isso aí!

      Excluir
  10. Não acho nada glorificante essa ligação do nosso tão delicioso e cultuado quitute com essas falcatruas.
    Só gera mais uma zombaria contra nós, baianos.

    ResponderExcluir