domingo, 7 de fevereiro de 2016

A PAIXÃO DE LEONARDO


Já virou piada em Hollywood: não importa o quão bem Leonardo Di Caprio esteja num filme, ele não vai ganhar o Oscar. A Academia sempre acha alguém que mereça mais, e muitas vezes sequer indica o rapaz. Mas agora parece que vai. O ex- de Gisele Bündchen não só está no filme com mais indicações dessa safra, como sofreu para caralho nas filmagens. E só tem uma coisa que comova a Academia mais do que um ator que sofre para compor um personagem: ator que interpreta doente. Como Leo ainda por cima tem a narrativa de que chegou a sua hora, o Oscar está mais do que no papo. Pelo menos ele está bem mesmo em "O Regresso", o longa mais dolorido desde "A Paixão de Cristo". Seu protagonista sofre todas as dores possíveis, inclusive na alma. Tanta coisa dá errado que, lá pelas tantas, me deu até vontade de rir. Mas o tom solene, a fotografia espetacular e a música dramática de Ryuichi Sakamoto inibem o riso. Por outro lado, o fiapo de roteiro não atinge o coração. É o filme mais frio de Alejandro G. Iñárritu, um cineasta que sempre foi visceral (e cerebral em seu último trabalho, o ótimo "Birdman"). "O Regresso" é um prodígio técnico: todo filmado com luz natural, vistas de tirar o fôlego, design de som impressionante e violência ímpar, tanto do homem como da natureza. A famosa cena do ataque do urso é de arregalar os olhos - ainda mais se lembrarmos que se trata de um urso inteiramente construído em computação. Um filmaço, mas faltou alguma coisa.

31 comentários:

  1. O Urso vai ganhar o Oscar, mas o Caprio não. kkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. quem vai ganhar é a Beija-flor.
      tá tudo cotada

      Excluir
  2. Gisela fez bem em largar esse zé bobo.

    ResponderExcluir
  3. A história é tão ruim e cheia de furos que vai ganhar Oscar e varios framboesas e ser esquecido mais rápido do que o tempo que ele se recupera do ataque ridículo da ursa mãe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falou a bee entendedora.

      Excluir
    2. (3º Anônimo, rs): Ué, mas isso acontece com vários filmes que são premiados com o Oscar! Lembra aquele filme que ganhou o oscar no lugar de Brokeback Mountain? Não se fala mais nele.

      Excluir
    3. As The Weeks tentando criticar cinema...haja paciência.

      Excluir
    4. Crash?
      Desculpa as bees, mas Crash mereceu mais sim. Bareback Mountain é uma história sobre o armário. Crash é tridimensional sobre os preconceitos visíveis e velados de todo mundo, onde ninguém é 100% bonzinho, nem malvado.

      Excluir
    5. I beg to disagree. "Crash" é um filme muito bom, mas já está caindo no ostracismo. Já "Brokeback Mountain" é um marco na história do cinema. E não é o tema o que faz que um filme seja melhor que outro. "Brokeback Mountain" é superior a "Crash" em todos os quesitos: roteiro, direção, elenco, música... Fora que gerou um abalo sísmico que é sentido até hoje. "Crash" tem muitas cenas apelativas e foi crticado por isto na época, e hoje simplesmente saiu da "conversation".

      Excluir
    6. Calma la tony. Marco dentro disso que a gente conhece como filme comercial feito pra Hollywood. Homem se beijando já passa na TV americana a séculos. Ou seja, o filme não trás nada de novo como, por exemplo, Stanley kubrick fez. Não seja mais uma camaroteira The Week no mundo.

      Excluir
    7. Volto a dizer que não é o tema que faz com que "Brokeback Mountain" seja superior a "Crash" em todos os aspectos. É cinema com C maiúsculo. Uma obra de arte.

      Ah, outra coisa: "traz" do verbo "trazer" se escreve com z. E viva o camarote da The Week!

      Excluir
    8. Desculpe o erro no verbo. Escrevi rápido e usando o corretor.
      Brokeback é superior a Crash e concordo. Mas pq um marco? Um marco na história do cinema tem que algum componente extraordinário ou novo. Como o suspense e Hitchcock, a mega bilheteria e Titanic, um personagem inesquecível como o de Sunset Boulevard, um roteiro como de The Godfather.
      Eu vejo em Brokeback um ótimo filme mas não um marco.

      Excluir
    9. Qual marco? Pq um marco?

      Excluir
    10. Ainsi noooo tony. Sem TW e camarote por favor!

      Excluir
    11. Já expliquei lá em cima, não vou explicar de novo.

      E não fui eu quem trouxe o camarote da TW para essa conversa....

      Excluir
    12. Amore, esse camarote já era. agora elas querem o camarotes de carnaval, sambodromo, ano novo em copa, baile da vogue...as pobres estão todas lá...dizem que são mídia influencer...Ou seja, capinadoras de Internet, customizadoras, promoters, etc...

      Excluir
  4. Parece que agora, vai! O Di Caprio foi até aplaudido de pé na premiação do SAG. Bom sinal. Existe um certo preconceito e incômodo com ele. É inegável. Di Caprio não é tão somente um rosto bonito. Mas sim um ator de talento. Ao longo dos anos fomos vendo sua evolução como ator. Como crescia a cada trabalho. Seu ápice foi em 2013 em "O Lobo de Wall Street." Estava fantástico, muito melhor que o Matthew McCounaughey em "Clube de Compradores Dallas", que só levou o Oscar e outros prêmios por puro marketing. Até mesmo porque existiam em 2013 outras interpretações muito melhores que a dele. Enfim, quando a gente pensava que o Di Caprio não poderia ir mais longe como ator, ele nos surpreende. Se levar mesmo o Oscar, é aquele caso típico de um ator que trabalha, trabalha e trabalha, mas é ignorado. Só que chega um momento que o intenso trabalho surte efeito. O mesmo que deve acontecer com Sylvester Stallone em "Creed", só que a diferença entre o Di Caprio e o Stallone está no modo como se deu a trajetória da carreira de ambos. Desejo o Oscar ao Di Caprio. Que já está merecendo ter seu homenzinho careca dourado a um certo tempo. Mas acima de tudo, que já está merecendo ter seu talento enfim reconhecido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 👏👏👏👏👏

      Excluir
    2. Incrível como as gays tão iludidas não conseguem estabelecer uma crítica sobre o que é ser ator de Hollywood e propaganda do que é ser um artista. Qualquer um ganha um Oscar ou é indicado a ele se produtores e indústria o querem.

      Excluir
    3. Cadê seu Oscar, já que é tão fácil? Vai dormir, equivocada.

      Excluir
    4. " a diferença entre o Di Caprio e o Stallone está no modo como se deu a trajetória da carreira de ambos" AHAHAHHAHAHAHAHHAHHAHAH.

      Excluir
    5. Kkkkkkkkk. A bixa que não sabe escrever e quer parecer inteligente

      Excluir
  5. Mas não dá mais manchete e drama se ele ficar na mão de novo?

    ResponderExcluir
  6. Eu adorei o filme, Tony.
    Direção brilhante(criativa, precisa quanto ao tempo da narrativa), fotografia incrível, Tom Hardy maravilhoso!
    Uma bela obra de se ver!
    Di Caprio é o único elo fraco no filme, e, sem ele, o filme teria sido um triunfo ainda maior!
    Pra mim, foi isso que faltou no filme: um bom ator principal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas esse Bruno gosta de causar polêmica hein

      Excluir
    2. Concordo com Bruno.

      Excluir
  7. Filme chato demais. Odiei.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tirando aquele filme com os caubóis da montanha, parece que os gays não gostam de nada que lembre vagamente um western.

      Excluir
  8. Adoro Ryuichi Sakamoto.

    ResponderExcluir
  9. Faltou mesmo, um filme que tinha todos os elementos pra ser épico mas não é. Culpa do roteiro certamente, que deixa o filme arrastado e nem no momento derradeiro emociona.

    DiCaprio leva o Oscar, não só porque está bem mas foi um ano sem concorrentes de peso, pra sorte dele rs.

    ResponderExcluir