quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

DRAG PRINCESS

E lá vamos nós! Quem tá a fim da primeira polêmica trans do ano aqui no blog? O garotinho aí ao lado foi com a mãe a uma loja da M.A.C nos Estados Unidos e pediu para um dos maquiadores trazer à tona a drag queen que já existe dentro dele. O resultado foi beyond fabuloso, mas será que também foi... ético? Vamos por partes. Muitas drags e trans já sabem desde o útero o que são e o que deixam de ser, e é ótimo que esse menino conte com o apoio da mãe para explorar todas as possibilidades. Mas será que haveria tanta gente aplaudindo se fosse uma menina cis que tivesse pedido para ser maquiada? Não estaria meio mundo criticando a sexualização precoce, o mau gosto da mãe cafetina, a exposição desnecessária? Outro dia li um artigo de um psiquiatra que dizia que cerca de 80 ou 90% das crianças que manifestam o desejo de ser do sexo físico com que não nasceram esquecem desse desejo quando entram na adolescência. Ou seja, é preciso esperar pela puberdade para saber se Vavá é mesmo Vivi. Por outro lado... essa drag princess provavelmente crescerá com menos medos do que a maioria de nós, e só pela pose já dá para desconfiar que ele algum dia destronará RuPaul. Bora pros comentários?

52 comentários:

  1. O mio babbino caro
    Somente não apostaria em destronar RuPaul, com tantos Thrones.

    ResponderExcluir
  2. Ai, até ia comentar, mas queria ter um momento bajulador e dizer que adoro quando você bota o povo pra pensar! Eu comecei a ler e já tava com uma ideia pré-formada até você falar sobre sexualização precoce de meninas cis... aí já não sei mais o que achar, por enquanto! Refletir é essencial!

    ResponderExcluir
  3. Ah querido...é só um teste de make, sim as crianças são sexualizadas precocemente e é horror!!!!

    ResponderExcluir
  4. Interessante. Eu li também que, com a recente abertura do universo trans e maior aceitação em geral, há um nro. enorme de crianças e adolescentes exigindo mudar de sexo antes de completar a puberdade. E o risco nem é tanto o de virar hetero no final (no caso desta foto, pelo menos, a possibilidade parece remoto). O curioso mesmo é que, em tempos menos favoráveis ao povo trans, boa parte destes jovens teria inevitavelmente se transformado nos gays e lésbicas como vemos hoje. Isso faz a gente pensar no que é de fato ser gay ou trans, e até que ponto somos uma coisa ou outra.

    Mas deixando esta questão filosófica de lado, há um problema sério em como lidar com esta nova geração com mais informação e mais disposta a lutar para ser o que quer. Por um lado, há um risco enorme de causar danos psicológicos e emocionais terríveis ao se proibir a transição precoce (pois desenvolver a maturidade sexual no corpo errado é o pior pesadelo de um jovem trans). Por outro lado, há também o risco de estarmos incentivando a transição de pessoas que futuramente podem não se identificar como trans, mas simplesmente como gay/lésbica ou, como vc sugeriu, talvez até hetero mesmo.

    Pobres dos pais que terão que administrar isso! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "há um número enorme de crianças e adolescentes exigindo mudar de sexo". Exigindo???

      Não vá por esse caminho, Ivan. Essa narrativa é perversa e doentia em tanta camadas que eu nem vou perder meu bom humor para lidar com ela. Apenas irei contar que, quando eu era pequeno, desejava ser uma sereia. De verdade! Com rabo de peixe e lindos cabelos vermelhos.

      A infância e a adolescência são o período da fantasia e da experimentação respectivamente. É fundamental que tudo seja tipo café com leite, meio de brincadeira, entende? Aceitar o horror de submeter alguém tão jovem à extração da genitália é retroceder a uma época obscura de nossa história em que meninos muito bonitos e efeminados eram castrados para servir a seus senhores.

      É importante que o jovem entenda que a vida é construída com limites. "Você se sente um menina? Ok, papai te ama do jeito que você é, mas só mudará de sexo quando for adulto e estamos conversado."

      Excluir
    2. Eu apenas relatei o que eu li. Não estou querendo virar sereia, e nem tenho filhos que o queiram.

      Excluir
    3. Alguém leu e não entendeu, ou não quis entender. Previsível.

      Excluir
    4. Interpretação mandou um beijo ao anônimo 8:17, pois ele não entendeu que o 4:09 mandou, na verdade, uma indireta para o 17:46. Fora isso, o post é a sobre a maquiagem do garoto e o Francisco critica a superficialidade, "como o garotinho da foto parece a julgar pela imagem dele."

      Foi tão difícil assim?

      Acho que é a senhoura precisa de aulas. Muito mais do que os dois juntos. De português e de educação.

      Excluir
  5. Acho que o que estes país devem ficar atentos, e eu tbm se fosse pai de um adolescente transsexual, seria tratar de corrigi- lo para não se tornar uma pessoa superficial, exibida, sexualizada, alienada e louca por likes, como o garotinho da foto parece a julgar pela imagem dele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Preconceito, hein? A pessoa gostar de se maquiar já faz dela uma fútil? Por favor!!!

      Excluir
    2. Pois é, Francisco! Grave bem as palavras do 17:46. Maquiagem não é futilidade. Está na mesma esfera da pesquisa da cura do câncer, ou da solução política dos conflitos do Oriente Médio.

      Se você insistir na sua tese, te chamo de homofóbico, machista e, de brinde, sexista.

      Excluir
    3. Interpretação de texto mandou lembrança aos dois últimos anônimos, porque em momento algum Francisco relacionou maquiagem à futilidade. Talvez procurar uma professora de português seja o melhor que vossas mercês possam fazer por vocês mesmo neste começo de ano.

      Excluir
    4. (espero que saia no lugar certo agora...)

      Interpretação mandou um beijo ao anônimo 8:17, pois ele não entendeu que o 4:09 mandou, na verdade, uma indireta para o 17:46. Fora isso, o post é a sobre a maquiagem do garoto e o Francisco critica a superficialidade, "como o garotinho da foto parece a julgar pela imagem dele."

      Foi tão difícil assim?

      Acho que é a senhoura precisa de aulas. Muito mais do que os dois juntos. De português e de educação.

      Excluir
  6. RELEVANTE O TEMA..!

    Mas nao saberia lidar com as criticas e com a exposicao…de quem eu amo.
    A porrada teria que ser em mim…e ando fugindo de ser tudo publico.
    Pensar professor..pensar...

    ResponderExcluir
  7. Deixe a pessoa decidir... O tempo é o melhor remédio... Mas no final com transição ou não, com apoio de pais ou não, a pessoa sempre vai culpar o pai e a mãe pelas mazelas da vida. Porque se trata de conflitos de gerações e nada mais.
    Se os pais forem contra, reclama!!
    Se os pais forem a favor, reclama!!!
    Então o melhor é dizer... Quando vc crescer, trabalhar e tiver seu dinheirinho, vc vai lá e nanda cortar seu piupiu e faz uma xota linda!! Por isso, meu filho, estude muito e fique rico!!!

    ResponderExcluir
  8. Eu quero é o maquiador! HAHAHAHAH

    ResponderExcluir
  9. Voce começou bem o ano no quesito trans não errando nem um artigo ou pronome! Continue assim! Beijocas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só derrapou no essE drag princess, mas está mais do que perdoado.

      Excluir
    2. Ops, falha nossa. Já corrigi, gracias.

      Excluir
  10. Ai, que exagero. Ela só se maquiou muito. O que se reclama nas crianças são as roupas mínimas e de adulta-periguete que algumas mães vestem seus filhos. Maquiagem não vejo problema algum!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como assim ela SÓ se maquiou muito? Você já foi a um puteiro? Já passou por alguma rua com garotas de programa? Por acaso alguma delas estava com maquiagem em tom de nude? Claro que não, pois maquiagem exagerada sempre esteve ligada a certos fetiches.

      Excluir
  11. Parece que é mais importante o pai compartilhar o quanto ele é prafrentex do que realmente se importar com a criança.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse aí da foto não é o pai, é o maquiador. Foi ele quem postou a foto no Facebook (imagino que com a autorização da mãe do moleque).

      Excluir
  12. Vou contar uma dúvida que tenho e que não consigo elaborar direito ainda.
    Muito se fala que os gêneros não deviam nos definir, já tem aquele pessoal que força o uso de X no lugar de a ou o, existe toda uma vontade de uma certa militância em construir uma consciência de que gênero não importa.
    Ok.
    Mas se gênero não importa, por que trans precisam passar a adotar o gênero que sentem que pertencem?
    Pois eu acho isso prova de que gênero importa, gênero define, gênero é algo valioso na sociedade, senao qual sentido em lutar-se tanto para crianças mudarem de gênero?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não importa se o objetivo for tolher a liberdade alheia. Importa se a razão de ser for aproximar a pessoa do que ela identifica em si mesma.

      Excluir
    2. (Outro anônimo) Concordo! Mas nesse quesito liberdade, tem que avisar um certo pessoal ativista aí que às vezes um homem cis quer apenas ser identificado com o gênero masculino, sem precisar ficar pedindo desculpas previamente por isso.

      Excluir
  13. 22:56, você colocou o dedo em uma ferida proibida. A "militância" jamais dará uma resposta lógica para essa sua inquietação. Mesmo porque o horizonte dos teóricos da área é bem outro: desarticular a sociedade tal como a conhecemos para construir algo "novo", ainda que não faça sentido algum. A quem (qual, quais...) isso serve? Essa é a pergunta de um milhão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim. A militância acredita que gênero é construção social, como se as evidentes diferenças biológicas não fossem relevantes. É uma disputa entre sociólogos x biólogos.

      Minha hipótese é que o movimento feminista e lgbt acha que precisa extinguir as diferenças de gênero pra promover a igualdade entre homens/mulheres gays/heteros.
      Camille Paglia, por exemplo, é uma feminista que desmonta todo esse discurso mainstream de gênero, por isso é odiada por tudo que é militância, lgbt e feminista e etc.

      Excluir
    2. Extinguir diferença de gênero no sentido de direitos? Porque se a pessoa alega que está no corpo errado, então ela acredita e precisa do gênero, entao como que a militância diz que gênero não importa? Talvez queiram abolir gênero e todo mundo é só humano. Mas aí volta a minha questão.inicial la em cima, se genero nao importasse pra que alguem iria mudar de sexo?

      Excluir
    3. O Brasil é mesmo cúmulo do atraso. Quando alguns estruturalistas começaram a escrever sobre teoria de gênero nos idos anos de 1990, quase não se falava sobre o tema aqui. Agora que pululam as críticas (não só de biólogos, mas de geneticista, sociólogos, antropólogos, historiadores, médicos e mais uma infinidade de cientistas) e inúmeras teses de falseamento já vieram à luz, nossa patética militância quer tratar a teoria de gênero como verdade dogmática para a construção de suas políticas.

      Eu diria que é um problema de 'falta'. Falta leitura, falta educação, falta formação que preste, falta de um tudo a essa gente...

      Somando a conexão que quase todos esses "militantes" têm com a esquerda bandida, só posso concluir que mais uma geração se perdeu "no país do futuro" (que nunca chega).

      Excluir
    4. Eu iria além, 13:08. É fato que a militância LGBTxyzjhfjshdged tornou-se esbirro do "progressismo" e da agenda de esquerda. Extinguir as diferenças de gênero seria uma maneira de alterar profundamente a forma que as pessoas se relacionam, atingindo e desconstruindo a estrutura que dá suporte ao sistema vigente e ao capital. Deixando o caminho aberto para o totalitarismo e a hegemonia de pensamento.

      As pessoas que defendem essas teorias perturbadas são as mesmas que querem dissolver a individualidade em "coletivos", substituir os laços afetivos por fidelidade ao partido (ou outra facção qualquer) e desconstruir a possibilidade de qualquer oposição ao "novo" que eles desejam impor. São malucos até dizer chega, mas sabem construir o desastre por onde passam.

      Excluir
    5. (Anônimo 17:32) O sexo biológico não definiria o gênero, são coisa diferentes, portanto "o homem" e "a mulher" não existem, seriam construções sociais, forjados à custa de individualidades e etc. Ao mesmo tempo a militância prega fluidez, o que obviamente explicita que existem diferenças. A transgênero (Caitlyn Jenner) se apropria de outro gênero pra construir sua identidade, certo? Por isso o discurso deles não fecha.
      Tornando o particular público, você trás a visibilidade necessária pra conseguir direitos.

      (Anônimo 19:43) A educação no Brasil, com total orientação política que gera esse buraco negro de teorias datadas, onde não existe pluralidade de pensamento não existe debate. Por isso o país funciona com delay intelectual.

      (Anônimo 20:08) A intenção é destruir a cultura judaico-cristão patriarcal, que é a base, depois o capitalismo. Que é uma cultura que oprime minorias? Não tenho dúvida, mas é inegável o quanto o ocidente é aberto e plural, e a situação em pouco tempo evoluiu muito. O comunismo não é uma opção melhor, historicamente repreendeu todo tipo de individualidade em nome do coletivo, da "causa".

      Excluir
  14. Já vi documentários de crianças com quatro, cinco anos de idade que não aceitam de jeito algum vestir a roupa do seu gênero biológico e obrigam os pais a se vestirem de acordo com o gênero que se identificam. Haja personalidade forte e precoce, mas a nova geração é diferente das anteriores, não acho que devemos usar critérios, normas ou convenções antigas para moldar ninguém. Cada um constrói a sua própria história de vida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo 10:29,

      Seu comentário é uma prova do quanto a inocência (naive) pode estar (inconscientemente) a serviço de uma ideologia.

      Excluir
  15. Queria saber qual a opinião da Zambininha.

    ResponderExcluir
  16. Ela está linda e muito feliz. É isso que importa!

    ResponderExcluir
  17. se fosse filho meu eu não deixaria, se fizer isso ficava de castigo pra aprender a virar homem, quer ser traveco atinja a idade de 18 e saia da minha casa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 13:21,

      Como sabemos que você é gay (por que um hétero perderia seu tempo aqui, não é mesmo?) , seu comentário foi apenas uma provocação barata. A tal da zoeira that never ends. O problema é que ela não ajuda a pensar, colega. Só dá elementos para que esquerdistas demonizem quem se opõe.

      Há ainda a possibilidade de você ser um esquerdista e ter plantado a treta, tal como nos casos de "racismo" da Rede Globo. Sei que esta é a possibilidade mais absurda, mas, numa sociedade doente como a nossa, infelizmente, é bastante provável.

      Excluir
    2. qual a diferença de ser gay?
      XX Mulher
      XY Homem

      Militante LGBT Justiceiro Social Mimimizento

      Excluir
    3. Vou não, quero não9 de janeiro de 2016 14:00

      Sou hétero e perco tempo aqui SIM, porra! Tony Goes é também cinema, literatura e comportamento, odeio burrice de comentários que aparecem por aqui mas gosto das analises dO Tony

      Excluir
  18. Acho que tanto no caso de uma menininha como no caso de uma trans o importante é nao exagerar e poderia maquiar para uma festa ou Dia especial como uma brincadeira mas não antecipar essa etapa. Acho que cada coisa no seu tempo certo.

    ResponderExcluir
  19. Vou não, quero não9 de janeiro de 2016 13:57

    Tô mais nem aí... Cansei de analisar comportamento, caminhamos para involução só acho, beijos de luz

    ResponderExcluir
  20. Normal, crianças brincarem com a roupa do pai ou as maquiagens da mãe, a dentadura da vó, o chapéu do vovô, quem nunca?
    O problema é um adulto profissional da maquiagem usar a criança como modelo e postar essa foto dela nas redes sociais, isso sim é condenável.

    ResponderExcluir
  21. Se quer ser uma criança trans tem que fazer brincar com meninas e se comportar como menina, maquiagem não é coisa de menina é coisa de mulher!
    Vá brincar de boneca e aproveitar a infância, maquiagem é coisa de adulto!

    ResponderExcluir
  22. Já até sobre transexualidade os odiadores da esquerda veem soltar suas raivas rs. E se a esquerda quiser mesmo destruir a sociedade como conhecemos? O estudo sobre gênero está sendo aprofundado agora, e vejo que muitos confundem gênero e sexo biológico com papéis de gênero. Eu gosto de ser homem, mas não gosto de algumas coisas que são comuns ao gênero, papel masculino: futebol, mulher, etc. Esses teóricos da direita são tão lunáticos como o da esquerda, enquanto os da esquerda dizem que os capitalistas estão com uma agenda secret a serviço do totalitarismo do capital, os de direita dizem que os de esquerda querem formar um totalitarismo social e falta de liberdade. Vão estudar história e saber que o mundo nem sempre foi de um jeito nem de outro e sempre está em transformação (e não venham me dizer que a história esta enviesada de esquerdismos)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adoro quando alguem nos manda estudar.
      Sinto como se deus tivesse falando comigo, dando dica.

      Excluir
    2. Talvez porque você e todos aqui precisem. ;)

      Excluir
    3. O seu comentário é um amontoado de clichês, mas tem essa arrogância burra de mandar os outros estudarem rs.

      Excluir
    4. Eu falei para estudarem, como todos deveriam fazer, inclusive eu mesmo. E olha o que eu achei:http://nymag.com/scienceofus/2015/12/when-liberals-attack-social-science.html?mid=twitter-share-scienceofus#. Apesar de eu me identificar mais com a "doutrina" (SIC) de esquerda e os "liberals" americanos serem um tipo de "esquerda nos EUA" esse estudo critica a politização nas ciências sociais que eles promoveram. Adorei o comentário de um leitor que desenvolveu o pensamento dele em outro post e não ficou somente me atacando ou atacando os outros.
      Nick

      Excluir
  23. trans não é mulher, trans é mulher transsexual, e tbém lembrando o anônimo acima o gene diz tudo, eles/elas não podem gerar filho

    ResponderExcluir