sábado, 26 de dezembro de 2015

THE SCREAM BRASIL

A única fase que eu acho medianamente interessante do "The Voice Brasil" é a primeira. Sempre me contorço por dentro quando alguém termina de cantar sem que nenhum jurado tenha virado a cadeira. Mas depois o programa vira um concurso para ver quem grita mais alto, sem a menor emoção ou necessidade. E tudo isto é incentivado pela produção. Ou era, pois este ano Lulu Santos resolveu se rebelar. Acolheu como pupilo o frangote Ayrton Montarroyos, um pernambucano magérrimo de voz potente e suave ao mesmo tempo. Com apenas 20 anos, Ayrton parece ter vivência suficiente para entender o que está cantando - quase sempre pérolas da MPB, enquanto seus concorrentes escolhem qualquer merda que estiver tocando no rádio. Mas o público foi treinado para achar que o "The Voice Brasil" é uma prova olímpica de arremesso de voz. Escolheu Renato Vianna, o bolovo humano, que grita como se não houvesse amanhã. Para ele não haverá mesmo: sua carreira deve terminar por aqui, pois ninguém compra ou baixa música de quem grita o tempo todo. Quanto a Ayrton Montarroyos, espero vê-lo e ouvi-lo por muitos e muitos anos. Este sim, é um talento de verdade. Além de bonitinho...

21 comentários:

  1. O povo quer revanche. A justiça divina será feita mesmo que sob o som das escopetas.
    A voz dos "fracos"deve ser a ouvida pq o povo que tem #deusnocomando é quem tem que estar na situação no momento.
    O sertanejo reclama de preconceito. Mas sempre foram os que mais ganharam no show biz brasileiro. De duplas sertanejas grandes ou pequenas, todas sempre tiveram um espaço pra se apresentar pra ganhar o seu milhão ou o seu milhinho. Não morrem de fome não. A nação de populares é enorme pra que isso não ocorra.
    A MPB, dos intelectuais, dos chatos deprimidos, do socialmente aceito pela elite, dos cantores de bares vazios que literalmente passam fome. A elite não pode ganhar, mesmo q seja distribuindo pérolas como esse rapaz Ayrton Montarroios.
    Que tempo infeliz estamos vivendo.



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nailed plus two! A guerra fascista chegou no the voice. Chico Buarque versus Michel Teló. Tô revoltado. Quero ir pro mato

      Excluir
    2. ????????????????

      Excluir
  2. Sinceramente tufo é modismo e ganhar nesses programas a pessoa depois some nem é garantia de sucesso ou algo melhor, que mundo pobre estamos vivendo nos dias de hoje em todos os sentidos!

    ResponderExcluir
  3. Exatamente. O fla-flu, coxinhas sertanejos versus elite caviar MPB, se refletiu no the voice.

    ResponderExcluir
  4. Acho que o resultado do The Voice foi preciso, mostrou um país dividido entre uma MAIORIA que quer ouvir quem canta de fato e uma MINORIA pretensiosa que acredita que pode impor seus ideais estéticos a toda uma nação.

    Fora que as apresentações do pernambucano foram fraquíssimas. Cheguei a fantasiar que Elis Regina ressuscitaria, tomaria o microfone de Montarroyos e mostraria como cantar Fascinação. O efebo foi um desastre.

    Felizmente ninguém controla mais o juízo de gosto do povo. Os "formadores de opinião" terão de engolir que a Internet mudou tudo. Mas não se preocupe, Tony, aqueles que sequer sabiam quem era Cristiano Araújo não voltarão a ouvir o "bolovo". Já o verdadeiro Brasil, aquele que importa e não suporta mais ser sufocado pela sabedoria dos iluminados, dará vida longa a Renato Viana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda bem que Nelson Rodriguez já havia deixado claro que toda unanimidade é burra. No caso aqui, a maioria...

      Excluir
    2. Acho que vc está equivocado. Os últimos ganhadores desses programas de cálculos, tanto no Brasil como no exterior, estão amargando no esquecimento. Tirando poucos aí como Adam Lambert, Leona Lewis, One Direction...algum brasileiro gente? Não lembro

      Excluir
    3. Thiaguinho saiu do Fama e Thaeme do Idolos. Nao curto o som deles, mas ambos tem agenda lotada e estão entre os cachês mais altos do Brasil.

      Excluir
    4. Mais recentemente tem a banda malta do Superstar. Nao curto, mas estão fazendo relativo sucesso.

      Excluir
  5. Ah para, até que o menininho que ganhou é bonitinho... E tem um quê de Bruce Springsteen na voz. Mas eu tb preferia o Montarroyos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bee, vc vai arder no mármore por ter a empáfia de comparar aquilo com deus Bruce.
      Mas esperar o quê de vc...

      Excluir
  6. Análise nem de toda certa, pq o Renato Vianna, mesmo gritando, expressa vontade de maioria, tava no feeling de que ele sairia ganhador mesmo, e pode esperar, vai vender bem. Já o pernambucano,tem muito feijão pra comer. A proposta de repertório é boa, mas para aí. E bonitinho, é um favorzão seu, Tony. Bichinha lombrigona inssossa.

    ResponderExcluir
  7. não vejo o programa, mas me surpreendi com Renato Vianna uma vez que já conhecia amo/sou uma musica dele antes muito deste prog, enfim... antes do premio eu ja havia baixado suas musicas então né.

    ResponderExcluir
  8. Tony seu lindo, sempre fui seu fã. E hoje quero te pedir para dar uma nova chance ao Renato. Ele teve uma bela trajetória em outros programas e a interpretação dele na música "João de Barro" é uma obra prima! No The Voice não foi o melhor momento musical dele na TV, mas vi a vitória dele como um prêmio tardio. Escute essa jóia, por favor, seu fofo 😍
    http://youtu.be/HsMHZtKdDcA

    ResponderExcluir
  9. De verdade mesmo que as pessoas leitoras desse blog vão debater sobre the voice? Gostar de tv trash é uma coisa, mas debater é problema cognitivo.
    Pior ainda levar aquilo a sério, uns cantores de merda, que nem em churrascaria de estrada conseguiriam cantar, e vcs os tratando como artistas.
    A patrulha de alguma ideologia vai acusar de fascismo ou whatever, mas sinceramente estes bostas de calouros jamais deveriam ser tratados como artistas. São, no máximo, camelôs de música.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uau! Não sei como conseguíamos viver sem conhecer sua opinião, caro anônimo 12:23! Você iluminou este ambiente de trevas e nos fez ver tudo o que não éramos capaz de enxergar. O mundo é um lugar melhor com a sua presença. Amém.

      Excluir
    2. Anônimo 12:23. Vc me representou! Valeu! Pior que o ganhador do concurso é o próprio programa em si e pior ainda é a mídia que levanta essa discussão

      Excluir
  10. Programa horrível desde o começo. E não só a versão brasileira (credo, feita pela Globo, núcleo do Boninho Big Bosta, com aqueles 4 jurados péssimos), mas todas as versões são ruins. Odeio, sobretudo porque se os próprios jurados (técnicos) são péssimos no julgamento, o que dizer do público, que se leva por critérios muito subjetivos?
    Não acho que a zelite queira impor seus gostos (= ostracismo total), mas é o programa que é horrível mesmo, independente do vencedor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza! O lixo! Tony, pq vc não faz um post ou um artigo na folha dizendo qto esses programas são alienantes? De qualidade ruim.

      Excluir
  11. Vou não, quero não9 de janeiro de 2016 14:27

    Sempre acho que os melhores são ´desperdiçados´ ainda na fase em que os pseudo-jurados (qual deles pode dizer o que vai ou não ser sucesso sendo que nenhum deles emplaca mais nada de três anos para cá?) não lhes viram as cadeiras, desisti desse programa. Não acho Montarroyos cantor na real acepção da palavra, ele é no máximo performer e também não é bonitinho, é esquisitinho, geek.

    ResponderExcluir