domingo, 6 de dezembro de 2015

SOSSEGA, ANGELINA


Só consigo interpretar "À Beira Mar" de uma maneira: foi a maneira que Angelina Jolie encontrou para exorcizar a dupla mastectomia a que se submeteu voluntariamente alguns anos atrás. Este é seu terceiro filme como diretora, o primeiro onde ela dirige a si mesma e também o primeiro onde ela assina o roteiro. Também é, se não me falha o primeiro, onde ela aparece de peitos de fora. E eles estão ótimos, sem sinal nenhum, com tudo em riba. A história é bem simplezinha: um casal entediado, juntos há muito tempo, vai para um hotel na Côte d'Azur (mas o longa foi rodado em Malta, que é mais barata - e que poderia passar por Gréica ou Itália, mas dificilmente pela França). Ele é um escritor em crise; ela, não sabemos o que é. Só que fica obcecada pelos recém-casados do quarto ao lado, que obviamente trepam o dia inteiro. Aí começa um joguinho de sedução e ciúmes, onde Angie (a de verdade) só parece querer saber uma coisa: Brad, você ainda gosta de mim? Ainda sente tesão por mim, apesar de eu ter tirado os peitos? Talvez me achem machista por esta visão, mas é difícil ter outra. "À Beira Mar" tem atores e cenários lindos, e teria ficado bom se tivesse uma hora a menos. É lento, pretensioso, metido a cult. Mas Angelina pode dormir sossegada: nem atuando Brad consegue esconder que ainda é louco por ela.

10 comentários:

  1. Acho que em Gia, que a lançou para o estrelato, ela mostra os seios.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não mostra apenas como atua em cenas de sexo entre mulheres. Gosto desse filme.

      Excluir
  2. E vc? Acredita ser possivel ser louco/a pelo marido aos 20 anos de casamento?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O amor verdadeiro é igual ao de mãe, dura pra sempre. Mas quem se ama a aparência, não a pessoa, dura um tempinho. Quer saber se o que sente pela pessoa é amor mesmo? Pergunte-se:

      Se ela ficasse numa cadeira de rodas, eu ficaria com ela ou iria atrás de outra


      Se trocaria por outra, era só atração física.

      Excluir
    2. n cheguemos a tais extremos, basta pensar, se ele;ela ficar velho barrigudo, sem dentes, demente, e eu ainda jovem, tesudo e tal. será q vale a pena?

      Excluir
    3. Se há uma grande diferença de idade entre os dois, pode ser dificil vencer a tentação. Imagine uma mulher nova e gostosa, cheia de fogo, passando o dia perto de homens gostosos, mas quando chega em casa tem um marido velho.

      Excluir
  3. ai bateu uma invejinha

    ResponderExcluir
  4. Amar e sentir tesão nem sempre andam juntos.
    E aquele filme dela da guerra é o fim dos tempos de medíocre.

    ResponderExcluir
  5. naquela refilmagem horrível de A sereia do Mississipi com o Banderas ela mostra também

    ResponderExcluir