terça-feira, 22 de dezembro de 2015

POUCO STAR, MUITO WARS

Não tomei Chewbacca na mamadeira. Eu já tinha 17 anos quando saiu o primeiro "Star Wars". Portanto, escapei de achar que Han Solo e sua turma são a melhor coisa do universo. Mas esse distanciamento crítico nunca me fez desprezar a série: assisti a todos os filmes no cinema, e acho que "O Império Contra-Ataca" é uma obra-prima. Nem por isto eu esperava ansiosamente pelo "Despertar da Força". Só fui vê-lo ontem, no quinto dia de exibição. É, de fato, aquilo que todo mundo anda dizendo: uma continuação à altura da primeira trilogia, e muito melhor do que a segunda. Claro que é gostoso rever os personagens clássicos, e os novos não deixam a desejar. Mas é tanta satisfação que o roteiro parece ter sido escrito com a ajuda de "focus groups". Inúmeras cenas dos filmes passados são recicladas: luta entre pai e filho, explosão da fortaleza-planeta, cantina povoada por criaturas bizarras... Acho que tiveram tanto medo em desagradar aos fãs hardcore que faltou um tiquinho de ousadia. Alguma surpresa genuína, e não mais do mesmo em nova embalagem. Além disso acho que teve pouco star (novos monstros, novos planetas) e muito wars (batalhas e persguições em excesso). Por outro lado, tenho que admitir que as duas horas e quinze de duração passaram voando. O feio-bonito Adam Driver é um golaço como o novo vilão Ryo Ken. John Boyega, Daisy Ridley, Oscar Isaac, todos ótimos. Harrison Ford continua dando um caldo aos 72 anos, mas podiam ter pensado num penteado melhor para Carrie Fisher: aos 59, ela parece a Vovó Donalda. Algumas perguntas ficaram sem resposta, mas claro que é só um gancho para o próximo capítulo. Que já está sendo filmado e sai daqui a meros dois anos, diminuindo a ansiedade - e também o frisson - em torno da franquia. A força vai enfraquecer...

13 comentários:

  1. Melhor definição da aparência do Adam Driver que já ouvi

    ResponderExcluir
  2. Claro que tecnicamente o filme é excepcional, fui com espectativa baixa, pq já tinha certeza que JJ Abrams não ia inovar em nada, vide star trek (ele ganhou a direção das duas franquias só p causa do lost?). Comecei a assistir aos 3 filmes um seguido do outro neste ano, so pra poder entender o ep7. Eu gostei muito como uma boa diversão, mas como obra cinematografica poderia ser infinitamente melhor e fazer jus a trilogia original.

    ResponderExcluir
  3. Nesse caso, não decepcionar já é um grande feito!
    E o filme não decepciona.
    Mas, achei que não precisava ter tanta pressa na trama. Vários personagens interessantes são introduzidos mas não são bem desenvolvidos porque os diálogos são sempre interrompidos por uma cena de ação.
    não fosse pelo carisma impressionante dos protagonistas, a trama iria pro buraco.
    Mas, não foi! e já tô ansioso pelo próximo filme!
    Não acho que a força vai enfraquecer não... ela tá melhor do que nunca!

    ResponderExcluir
  4. Adulto gostar disso, só sendo bem debiloide.

    ResponderExcluir
  5. Star Wars é muito lixo!!! N dá Tonya...o mundo vive uma crise criativa, é a era negra idade das trevas da nova ordem mundial

    ResponderExcluir
  6. Tirando uma meia dúzia de séries (normalmente, americanas), qual trabalho artístico foi feito nos últimos anos que realmente vai ficar pro futuro?
    Nas artes plásticas, esquece. Só tem lixo. Literalmente, às vezes, como um artista equivocadamente famoso.
    No resto, só bobagem sem criatividade.
    Na música, então, melhor nem falar porque deprime e nem tarja preta dá jeito.
    Ficamos tolos, toscos e sem assunto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc tem essa impressão pq pela primeira vez na história da arte e da criação estamos refazendo coisas. Tirando a rede social em si, não há nada novo. Olha Star Wars aí como exemplo.

      Excluir
  7. Adam Driver = feio e gostoso, pegava "de com força".
    Ai, falei.

    ResponderExcluir
  8. Tony, não vai falar sobre o ataque q sofreu o Chico Buarque?

    ResponderExcluir
  9. O mio babbino caro
    ‘É só um filme’”
    (GL/MH)

    ResponderExcluir
  10. Vou não, quero não9 de janeiro de 2016 14:37

    Você não gosta desse gênero, nada que remeta a sci-fi, adaptações de comics, etc etc Tony, fica claro mais e mais... logo não escreva sobre, vc contamina sua escrita, violenta sua pessoa e violenta quem gosta do bagulho, bora ser feliz?

    ResponderExcluir