quarta-feira, 25 de novembro de 2015

YÊSHIVA OU YESHIVÁ?

Tálmud ou Talmúd? Alessandra Maestrini abre  "Yentl em Concerto" perguntando à plateia a pronúncia certa desses termos judaicos. Ela, que não é judia, mergulha nas canções do filme de Barbra Streisand e conta a história da moça que se passou por rapaz para poder estudar a Torá, escrita por Isaac Bashevis Singer. O espetáculo-solo está em cartaz intermitente pelo Brasil afora desde o ano passado, e ontem eu assisti à última récita do ano em São Paulo. A única vez que eu vi Alessandra no palco, tirando a apresentação do Prêmio Bibi Ferreira no mês passado, foi há muitos anos atrás, quando ela fez a Fantine da montagem brasileira de "Les Misérables". Ela ainda não era uma das maiores estrelas do nosso teatro musical, mas agora não resta mais dúvida. Com pleno domínio de cena e um alcance vocal assombroso, ela enfrenta as canções dificílimas de "Yentl" com galhardia. Verdade que força um pouco a amizade nas brincadeiras com a plateia, mas pode ser só um sintoma do confessado nervosismo. Sua interpretação de "Papa Can You Hear Me?" é assombrosa, e ela ainda deu bis com uma outra pérola do repertório de La Streisand, "What Are You Doing the Rest of Your Life?". Sem imitar a über-diva, mas chegando nas mesmas notas. La Maestrini é bárbara.

2 comentários: