segunda-feira, 23 de novembro de 2015

O CHAPELEIRO DESCHAPELADO


Adoro o Johnny Depp, mas ele está esquisitíssimo em "Aliança do Crime". Sua intepretação de um chefão mafioso, que anda cotada para o Oscar, é um pouco over, mas quem o caracterizou deveria ser expulso de Hollywood. Cabelo e maquiagem fracassaram redondamente; o pior de tudo são as lentes de um azul tão falso que lembram outro personagem do ator, o Chapeleiro Maluco de "Alice do País das Maravilhas". Depp parece ter só trocado de figurino e esquecido e lavar o rosto para fazer este filme de gângster, mais um que emula Scorsese sem ser Scorsese. O resto do elenco está bem, de Benedict Cumberbatch fazendo um americano a Dakota Johnson ("50 Tons de Cinza") quase irreconhecível de roupa. Mas o roteiro trombeteia tudo o que vai acontecer no minuto seguinte, e não há nada que surpreenda ou emocione o espectador. Já estou quase me esquecendo do que vi.

Um comentário:

  1. senti uma má vontadinha com o fime. assisti recentemente e achei beem acima da media do que está rolando nas telas ultimamente (007 e jogos vorazes por ex). tbm achei a caracterização bastante eloquente. mas enfim, gosto é que nem c* e cada um tem o seu, naturalmente.

    ResponderExcluir