sábado, 14 de novembro de 2015

O 13 DE NOVEMBRO

Agora vai ter guerra? Se os atentados de Paris tivessem acontecido nos Estados Unidos, com certezíssima. Mas a situação na Europa é complicada, e a mentalidade da população não é belicista como a dos americanos. Bombardear o território ocupado pelo Estado Islâmico na Síria e no Iraque talvez não adiante muito: o inimigo já está enfronhado na sociedade europeia, muito antes da atual onda de refugiados começar. Nem acredito muito que essa barbárie tenha sido resposta a algum ataque específico contra o EI nos últimos dias. Uma ação coordenada desse tamanho demanda um certo planejamento, e provavelmente vinha sendo tramada há algum tempo. O que deixa os serviços de inteligência com cara de idiotas. Como é que, com tanta espionagem eletrônica e invasão de privacidade, ninguém percebeu que esse horror todo estava para acontecer? Um pequeno consolo é pensar que o homem-bomba do Stade de France só conseguiu matar três pessoas. Ele provavelmente queria entrar no estádio, ou se detonar quando os torcedores saíssem do jogo. Todos os outros ataques foram na região boêmia do Marais - République - Belleville - inclusive no Boulevard Beaumarchais, onde eu me hospedei duas vezes no último ano. Os terroristas quiseram atingir a Paris "normal", frequentada pelos próprios parisienses, longe dos principais pontos turísticos. Como que para dizer que, se depender deles, ninguém vai ter vida normal. Chegou, portanto, o momento de tomar uma posição. Não adianta dizer que o islamofascismo é decorrência apenas da colonização ou da existência de Israel. O mundo muçulmano vive em convulsão há mais de três décadas, com guerras intestinas e massacres sangrentos do Maghreb ao Himalaia. Quero só ver o que os imbecis que "justificaram" o morticínio no Charlie Hebdo têm a dizer agora. É um momento delicado: a imensa maioria dos muçulmanos não prega a violência, mas também não se manifesta contra o câncer do radicalismo. Se a França decidir escalar a guerra contra o Daesh (como eles chamam o Estado Islâmico por lá, usando a sigla em árabe), as consequências são para lá de imprevisíveis. Mas é preciso deixar bem claro que eles representam a selvageria e nós (sim, NÓS), a civilização. Os jihadistas querem impor uma ditadura religiosa, oprimir as mulheres e matar os gays. Não tem papo com essa turma, chega de titubeação. Estamos todos em perigo.

Enquanto isso, aqui no Brasil, vários retardados foram às redes sociais para CRITICAR a comoção pelo 13 de novembro em Paris. Essa turma do contra emerge em qualquer situação: ninguém pode aceitar o desafio do balde de gelo porque, afinal, existem doenças muito mais graves e comuns do que a ELA; ninguém pode apoiar os transsexuais porque, afinal, existem criancinhas famintas na África; ninguém pode criticar a corrupção porque, afinal, todo mundo fura fila; etc. etc. etc. O mote da vez é comparar Paris com Mariana, o que não tem absolutamente nada a ver. O que aconteceu em Minas Gerais foi um acidente causado pela inépcia e pela ganância, mas sem intenção nem ideologia por trás. Felizmente houve poucos mortos, o que não quer dizer que uma vida valha mais do que a outra. Sim, o desastre ecológico é enorme, mas não é por causa dele que periga ser detonada a 3a. Guerra Mundial. O que aconteceu em Paris foi orquestrado por vilões em estado puro, vitimou muito mais gente e é uma ameaça aos nossos valores e ao nosso modo de vida. Reproduzo aqui as palavras do meu amigo Gilberto Scholze no Facebook: "Olha, se vcs não conseguem visualizar a diferença de origem, responsabilidade, resposta do governo e consequências no planeta inteiro entre o que aconteceu em Paris e o que aconteceu em Mariana e, principalmente, gostam de parecer espertíssimos na contra-corrente, criticando o #PrayForParis, como se lamentar o atentado francês fosse cagar para a tragédia mineira, não sou eu que vou desenhar pra vcs. Porque isso extrapola ser burrinho, é ser cretino e intelectualmente desonesto. Melhorem!" Voilà.

116 comentários:

  1. E o ISIS assume oficialmente e começa a etapa Terrorismo Psicológico, com incitando a xenofobia e minando a solidariedade com os refugiados.
    Tudo isso em nome de "Deus"...
    "A França e todos aqueles que seguem seu caminho devem saber que permanecem o principal alvo do Estado Islâmico."
    A nota termina com um alerta de que "este não é nada mais do que o começo de uma tempestade e uma advertência para aqueles que queiram meditar e tirar suas conclusões".

    ResponderExcluir
  2. "... inclusive no Boulevard Beaumarchais, onde eu me hospedei duas vezes no último ano." Tentando aqui entender o sentido desse trecho no texto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou tentar explicar, porque você me parece ser uma pessoa de poucas luzes. Eu frequentei bastante a região e conheço alguns dos lugares que foram atingidos. Estive lá há um mês, dando pinta por essas mesmas ruas. Dá um calafrio pensar que poderia ter sido comigo - sim, é egoísmo, mas a gente sente a tragédia mais de perto quando ela é personalizada. Entendeu agora?

      Excluir
    2. Certeza que o anônimo se ofendeu pq nunca saiu do país nem pra ir ao Paraguai. Daí viu ostentação onde não havia e, pior, se doeu com isso. Sad but true.

      Excluir
  3. A esquerda brasileira - e mundial - é antissemita, pró-diáspora islâmica e defensora de ações terroristas, vide o último livro do Vladimir Safatle, a ode ao black blocks, a proteção estatal a grupos criminosos como o MST e o MTST, e a eterna construção do nós contra eles. Sem contar o recente elogio do Ministério da Justiça aos Jihadistas.

    A estratégia vermelha internacional é simples: os muçulmanos quebrariam a espinha dorsal da civilização ocidental cristã e, se tudo seguisse o script, a esquerda imporia com maior facilidade o seu totalitarismo. O que esses idiotas não entendem é que, uma vez instalados, não há diálogo possível com maometanos. Para eles, a imposição dos valores do Islão deve ser total e irrestrita.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Menos, querida. Criticar o ESTADO de Israel por bombardear a Faixa de Gaza não é antissemitismo. Antissemitismo é discriminar judeus - por tanto pessoas -, o que é diferente de criticar as ações de um Estado, que por acaso é composto por judeus e árabes, mas que não tem religião oficial (nem o judaismo nem o islamismo são religiões oficiais do Estado de Israel).

      Sua ideologia extremamente conservadora está te cegando. Abra os olhos para ver os nuances da realidade e ter mais credibilidade nos seus argumentos.

      Excluir
    2. Quero crer que vc escolheria então viver entre os muçulmanos a viver entre judeus.
      Boa sorte.
      Eu passo.
      Muçulmanos nunca.

      Excluir
    3. Suponho que o anonimo que escreveu "Quero crer que vc escolheria então viver entre os muçulmanos a viver entre judeus.
      Boa sorte.
      Eu passo.
      Muçulmanos nunca.", foi o primeiro anonimo que falou de antissemitismo, mas então não entendo, preconceito contra judeus não se pode ter mas contra muçulmanos sim? Pq ele disse "muçulmanos nunca!"

      Excluir
    4. Perfeito anônimo 15:35! Gente que se diz contra o preconceito mas diz "grupo/etnia x não!" só pode estar precisando refazer o ensino médio.

      Excluir
    5. A esquerda é antissemita, sim!

      Agora mesmo em 2015, tivemos um caso gravíssimo de antissemitismo - disfarçado de "crítica ao Estado de Israel" - na UFSM. Na USP, discursos de ódio contra israelenses são constantes em certos grupos e reuniões. Tudo capitaneado pela esquerda conivente com o terrorismo.

      Quanto aos "muçulmanos nunca" do outro anônimo, digo o seguinte: qualquer povo que leve a morte ao país que o acolheu, deu assistência médica, educação pública gratuita, ofereceu políticas públicas e possibilitou que reconstruíssem suas vidas, não merece qualquer comiseração.

      A face evidente e recorrente do Islão é morte e violência. Não se trata de preconceito, são os fatos. Um sem números de fatos! Uma ideologia que agride a mão que a alimenta, deixa claro a que veio. Inclusive, mostra a verdadeira face do conflito em Gaza: muçulmanos não querem chegar a um acordo com os judeus - um povo admirável! -, eles querem DESTRUIR todos os judeus. Também querem destruir todos os infiéis, os homossexuais (incluindo você!) e transformar todas as mulheres em meros objetos de suas fantasias de dominação.

      Não tente defender o indefensável. Seja humilde, assuma seu erro e pare de querem impor uma narrativa falsa da realidade. Não seja mais um agente do terror.

      Excluir
    6. Refazer o ensino médio? Para quê? Para sofrer a mesma doutrinação que orienta seu discurso? Para papagaiar a cartilha que prega receber de braços abertos um grupo/etnia que declaradamente quer nos destruir? Cresça e comece a pensar por si, rapaz!

      Excluir
    7. Durante os anos 1200 a 1500 os Cristãos constituiam um povo violento e intolerante por toda a Europa, com pequenos reinos se desentendendo entre si e se matando. Nesse mesmo período, os Mulçumanos tinham califados prósperos onde a filosofia e a ciência prosperavam. Claro que existiam algumas guerras, mas nada que comparasse com a brutalidade da Europa nessa época.

      Hoje a situação é o oposto. Mas serve para perceber que nenhuma cultura ou povo é essencialmente mal ou pervertido. O que faz com que o extremismo se propague entre alguns muçulmanos é a situação que o ocidente deixou muitos países do Oriente Médio depois das colonizações francesas e inglesas na região. Sem falar nos bombardeios por meio de drones que os EUA fazem na península arábica e no Paquistão. Só no Paquistão esse ano, 6000 pessoas foram mortas por drones, 890 das quais eram civis e 175 crianças. Ou seja, o ocidente faz terrorismo também, só que em nome de governos "democráticos".

      Não falo isso para relativizar o horror que extremistas islâmicos fizeram em Paris. Falo isso para mostrar que não existe apenas um lado bom e um lado ruim nesse caso, como tantos anônimos maniqueístas insistem em fazer crer. Apenas acho que se EUA, UK e França matam tantos inocentes no OM, só imagino se um dia ficarem extremistas que nem o Isis e a Al-Qaida são.

      Excluir
    8. Mulçumanos nunca. Nunca. NUNCA. Gente que topa se explodir e matar os outros pra impor uma doutrina NÃO.

      Excluir
    9. 22:10
      1 - Sua comparação entre civilizações diferentes no período que costumamos chamar 'Idade Média' comete - ao menos - dois anacronismos graves:

      1.1 Sua leitura feita a partir do nosso tempo não tem valor objetivo. Leva o leitor, por exemplo, a considerar que cristãos evoluíram e muçulmanos degeneraram, ou seja, seu remendo ficou pior que o furo.

      1.2 O isolamento entre Europa e Oriente Médio, no período que você definiu, era imenso. Diferente dos nossos dias, praticamente não havia réguas universais que servissem para medir o mundo. A propósito, mal sabiam o que era o mundo.

      2 - Sem essa de vitimismo para justificar violência, OK? Meu bisavô foi extremamente pobre, mas nunca explodiu ninguém, nem decapitou inocentes, nem tentou impor suas crenças, apesar de viver (até seus 20 e poucos anos) em um estado de absoluta miséria. Lutou e construiu a própria história de cabeça erguida.

      3 A maioria das crianças que morreram em ataques contra territórios ocupados por terroristas foram usadas como escudo humano pelos próprios muçulmanos. Acho que você nem desconfiava disso. Honestamente? Tentativas de defesa do terror islâmico me dão ânsia...

      4 Aí concordo com você: não há como relativizar o horror que extremistas fizeram em Paris... NYC, Washington DC, Londres, Iêmen, Vancouver, República Centro Africana, Copenhague, Congo, Nigéria, Rússia, Paquistão, Urumqui - China -, e em dezenas de outros locais nas últimas décadas.

      5 Essa sua falácia de Ocidente mal e Oriente Médio que apenas reage a ataques (dos capitalistas opressores, acertei?) não se sustenta com fatos históricos. Procure conhecer a lista dos ataques terroristas realizados por muçulmanos nas últimas três décadas (a maioria FRATRICIDA!) e você irá começar a entender melhor o quadro e enxergar uma assimetria bem diferente da doutrinação que os professores de história (brasileiros) tentam impor como verdade.

      O conhecimento liberta, mizifiu!

      Excluir
    10. The Fool anonimo, recomendo ver o vídeo do John Oliver a respeito dos drones. Escudo humano não. Os drones frequntemente erram o alvo e matam inocentes.

      https://www.youtube.com/watch?v=K4NRJoCNHIs

      Excluir
    11. Quando uma dúzia de alucinados islâmicos matam 150 parisienses todo mundo acha que todos os muçulmanos são iguais, mas quando os EUA explodem um hospital do Médicos Sem Fronteiras, com médicos e crianças tudo dentro no Afeganistão, ninguém acha que todos os americanos são assassinos.

      Excluir

  4. Só não concordo com uma frase sua, Tony: "a imensa maioria dos muçulmanos não prega a violência, mas também não se manifesta contra o câncer do radicalismo". A realidade é outra: a imensa maioria dos muçulmanos prega, sim, a violência. Nem todos a praticam, pois apenas pequenos grupos são treinados, mas quase TODOS saem às ruas para comemorar “vitórias” desse tipo. Sei de fonte segura que grupos ligados à comunidade muçulmana de São Paulo marcaram encontros discretos para este final de semana a fim de celebrar o “feito”. Já no interior do Paraná, nem fazem questão de disfarçar a satisfação.

    Para a militância que fica jogando pedras nos cristãos, um pergunta: Qual será o triste destino dos LGBTs se o plano de expansão islâmica na América Latina (traçado recentemente em um encontro na Turquia - ver "Diyantet") for levado a cabo? Sobrarão, por ironia, os cristãos “homofóbicos, racistas, machistas e xenófobos” para impedir o extermínio das bichas. Lampadadas isoladas serão substituídas por degolamentos sistemáticos.

    Só não vê o óbvio quem insiste em enxergar a realidade pelas lentes de certas ideologias.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Enquanto isso o Ministério da Justiça manifesta apoio ao recebimento de jihadistas aqui no Brasil. Eles sempre comemoram ataques terroristas, durante o onze de setembro teve comemoração em Gaza, mas isso a mídia não divulga.

      https://www.youtube.com/watch?v=KrM0dAFsZ8k

      Excluir
    2. Mulçumanos não respeitam a liberdade de ninguém, logo as regras de liberdade não devem ser aplicadas a eles. Tenho horror a mulçumanos.

      Excluir
    3. Apesar do ânimo exaltado, o 23:28 está certo: respeito à liberdade é uma via de mão dupla. Infelizmente, a maioria dos muçulmanos não está a fim de conversa.

      A meta é clara:

      "Quantas cidades temos destruído! Nosso castigo tomou-os (a seus habitantes) de surpresa, enquanto dormiam, à noite, ou faziam a sesta." Alcorão 7:4

      E tem mais:

      "E combatei-os até terminar a perseguição e prevalecer a religião de Deus. Porém, se desistirem, não haverá mais hostilidades, senão contra os iníquos." - Alcorão 2:193

      Algum frequentador do blogue arrisca dizer quem são os "iníquos"?
      É você mesmo,bicha!

      Excluir
    4. Isso não é verdade. Vivi e frequentei a vida de muçulmanos na Europa. Tem a cultura deles mas são pessoas discretas e querem viver em paz.

      Excluir
    5. ahã, senta lá cláudia 5:29.

      Excluir
  5. Precisamos entender, de uma vez por todas, que o “Islã da paz” NÃO existe. Todo muçulmano é doutrinado para ser belicoso e intolerante. Os que não se comportam assim são cada vez mais perseguidos pela própria comunidade. A Europa só tem uma saída: proibir a prática da religião, prender os líderes agitadores e deportar os o restante. Ou assim que atingirem uma massa crítica com direito a voto, a Sharia será imposta "democraticamente”.

    ResponderExcluir
  6. Eu caso com os dois últimos comentaristas. Faz tempo esse blog precisava desse suspiro de lucidez e principalmente honradez. Chega de cretinice de gays ridiculos e débeis mentais a la Jean.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pô! meu, o assunto é tão sério, para ser assim tão rasteiro e tentar levantar nossa mesquinha situação política diante de monstruosidades.
      R-E-S-P-E-C-T

      Excluir
    2. As coisas estão todas conectadas 17:11. Nossa mesquinha situação política também é uma monstruosidade. Você que perdeu a sensibilidade e normalizou o horror nosso de cada dia.

      Excluir
  7. Nojo!!!! tinha uma professora de biologia q disse q n é certo pedir silencio gritando (qdo a classe estava com muito barulho). N se pede paz com bombas, acho necessário mudar a cultura dessa gente. Agora um país como a França deixar q isso aconteça???? Pra q estão espionando todo mundo? Como o estados unidos se protege? Um horror!!!!!!!

    ResponderExcluir
  8. discordaria contigo, ja fui muçulmana. o que vi em teoria, o Islã da paz, não existe na prática. quando conversava com outros muçulmanos sempre senti esse ódio pelo ocidente. gays são uma maldição, mulheres valem menos, mulheres ocidentais são puta e valem menos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "gays são uma maldição, mulheres valem menos, mulheres ocidentais são puta e valem menos" É isso mesmo! mas tem cretino que surge do inferno aqui nos comentários para defender essa abominação.

      Excluir
  9. Enquanto a gente aqui no ocidente só está preocupado com farra, selfie, beijo e sexo, os verdadeiros inimigos estão do lado de lá se armando para nos destruir.

    ResponderExcluir
  10. Parabéns pelo texto, Tony, não acrescentaria uma vírgula. Surpreso positivamente com os cometários aqui, achei que seria um festival de "a culpa é do Ocidente", mas parece que as bees estão voltando a realidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os ratos demoraram para chegar, mas já começam a roer pelas beiradas, Danny!

      Excluir
    2. O ratos já se tornaram uma infestação.

      Excluir
  11. Porque vcs acham que o Brasil esta na merda? se vcs nao sabem, eu os digo: por causa dos evanjas!
    Porque esta merda acontece na Europa: por causa dos mulcumanos!
    Sou eu sim que estou desenhando pra vcs!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anon 14:36 - A Europa chegou onde chegou em função da difusão do ateísmo, da desarticulação do cristianismo e da militância de uma esquerda "inclusiva", que cria a cobra e depois quer culpar a vítima pela picada.

      Queiram, ou não, o cristianismo latino-americano tem nos blindado desse horror. Falar mal de evangélicos (ou católicos) é, como se diz, reclamar de barriga cheia. Temos um nível de liberdade sexual comparável aos países do primeiríssimo mundo, meu caro. O problema é que tem grupelhos por aí que querem privilégios. Aí, não dá!

      Mostre uma cena em que grupos cristãos tenham assassinado gays em praça pública de forma sistemática durante nossa época, pois só assim sua comparação enviesada e desonesta terá alguma sustentação.

      Excluir
    2. Chegou onde chegou em função da difusão do ateísmo??? Miga, lembra que a colonização da América e da África tiveram como pretexto a catequização dos povos améríndios e africanos, e que foi com o ouro, a prata e a cana americanas e com o diamante e o trabalho africanos que Espanha, Bélgica, França e Inglaterra desenvolveram suas economias por várias décadas.

      Excluir
    3. (difundiram o ateísmo DENTRO DA EUROPA, prezada semiletrada)

      Fora que índios trocaram pau-brasil por espelhinhos porque quiseram, pois consideravam vantajoso, ora bolas!

      Africanos venderam seus irmãos como prisioneiros a navios negreiros porque ganharam muito com isso.

      Eslavos, brancos e de olhos azuis, também foram vendidos aos milhões para o Oriente Médio (homens eram castrados e mulheres viravam escravas sexuais).

      Cada povo fez o que podia e o que sabia fazer. Venceram os melhores. Sempre foi assim e sempre será. Aceita que dói menos.

      #opressão

      Excluir
    4. Olha os conservadores justificando a escravidão! Qual o próximo passo, mona? Falar que o holocausto só aconteceu porque os judeus não tinham muitas armas?

      Excluir
    5. Quem nega o holocausto é a sua turma, apedeuta desesperado! Conservadores defendem Israel e sabem manter uma distância segura de culturas que atiram homossexuais de prédios altos.

      Excluir
    6. Filho é obvio que ele se ele disse "Falar que o holocausto só aconteceu porque os judeus não tinham muitas armas?" deixa claro que ele não nega o holocausto né? Mas é muito estranho que quem não concorda com esse anonimo, sempre está errado, doutrinado, não quer ver a verdade dos fatos, mas ele sempre tem a verdade os dedos e que não concorda com ele é doutrinado.
      Nick

      Excluir
    7. Nick,
      É quase impossível ler o que você escreve, filhinho.

      Excluir
    8. É quase impossível, mais não completamente impossível e pra bom entendedor, meia palavra basta. Ou será que não?
      Nick

      Excluir
  12. I pray for Paris e je suis très trés Paris, mas estou mandando ajuda para as vítimas de Minas. E você e o seu amigo Gilberto, já mandaram uma garrafinha de agua pra la pelo menos?
    A diferença entre a consciência vs. intimação é que a segunda constrange quando não há a primeira.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para realmente me constranger você teria que mostrar seu nome, sua carinha e também um comprovante de que mandou mesmo uma garrafinha d'água para Minas. Enquanto ficar no anonimato, sem chance, dahling.

      Excluir
    2. Essa militância criminosa ainda tem a coragem de vir destilar sua canalhice nos comentários. Vem falar de uma barragem que deveria ter sido constantemente fiscalizada pelo Estado para evitar acidentes. Mas esquece que os inúmeros órgãos públicos responsáveis - apinhados de petistas e sua base aliada - não cumpriram com suas obrigações.

      Não tivemos tsunamis, terremotos, ou qualquer evento natural para justificar o "acidente" em Mariana. Concreto armado, antes de romper, dá avisos claros e persistentes. Há técnicas absolutamente eficientes de controle para evitar o colapso de uma estrutura. A causa principal foi a inépcia de um país controlado por uma quadrilha que está há treze anos no poder, não cumpre com suas funções e só pensa em desviar bilhões.

      O sangue das vítimas de Mariana está nas mãos de vocês. Bem como as do terrorismo, pois a esquerda sempre insistiu em chamar de "islamofóbico" qualquer um que ousasse usar de bom senso para avaliar a situação dos imigrantes muçulmanos e prever a inevitável catástrofe.

      I pray for Paris!

      (A instituição religiosa que frequento enviou medicamentos e mantimentos às vítimas mineiras hoje pela manhã. Eu contribuí com aquilo que pude. E você, cara anônimo intimidador? Duvido que tenha feito algo além de vir aqui provocar)

      Excluir
    3. The Fool, ver anônimo das 17:11

      Excluir
    4. WTF, 17:38? Acorde dessa paranoia de perseguição.

      Excluir
    5. Não entendo por que o The Fool mudou de nick, se a sua chatice e a sua cruzada são indisfarçáveis.
      Podia voltar com o antigo nome: era mais fácil pular os comentários.

      Excluir
    6. Tu é maldade em sua forma mais perfeitamente acabada. Deixa o cara, nos sabemos oque é querer opinar, mas ele já está micado.

      Excluir
    7. The Fool vive!
      The Fool me representa!
      As LGBTildas piram e espumam de raiva.
      Adoooooro!

      Excluir
    8. O excesso de exclamações mostra que o The Fool fez um autoelogio. Seria cômico se não fosse trágico.

      Excluir
    9. The Fool por todos os lados. Todos são The Fool. The Fool, The Fool, The Fool.

      Excluir
    10. O que é The Fool?

      Excluir
  13. Não duvido que esses radicais estejam até preparando asmas químicas de destruição em massa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Relaxa com essa paranóia, migo.

      Excluir
    2. Se alguém falasse em 150 mortos num atentado em Paris há dois dias, você usaria o mesmo texto. Sua dissimulação é comovente.

      Excluir
  14. O mio babbino caro
    Estado Islâmico joga gay de torre...etc. etc. etc.
    "[...]
    Na primeira noite eles se aproximam
    e roubam uma flor
    do nosso jardim.
    E não dizemos nada.
    Na segunda noite, já não se escondem;
    pisam as flores,
    matam nosso cão,
    e não dizemos nada.
    Até que um dia,
    o mais frágil deles
    entra sozinho em nossa casa,
    rouba-nos a luz, e,
    conhecendo nosso medo,
    arranca-nos a voz da garganta.
    E já não podemos dizer nada.
    [...]"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Miga, sério, para.

      Excluir
    2. ALCORÃO SAGRADO Surata 103 - Al' Asr ' A Era '
      Em nome de Deus, o Clemente, o Misericordioso

      Revelada em Makka - 3 versículos



      103.1 . Pela era,

      103.2 . Que o homem está na perdição,

      103.3 . Salvo os fiéis, que praticam o bem, aconselham-se na verdade e recomendam-se, uns aos outros, a paciência e a perseverança!

      Excluir
  15. concordo mas que a mídia brasileira está fazendo pouquíssimo caso da tragédia de mariana está sim

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem feito pouco caso porque a responsabilidade pela fiscalização periódica das instalações era do governo (Ministério de Minas e Energia, Ministério do Meio Ambiente, Procuradoria Geral da República, órgãos responsáveis pela emissão de alvarás, etc). Mas sabe como é: nada que um bom pixuleco não resolva...

      A imprensa governista dá pouca atenção ao caso, pois precisaria dar nome aos bois. Eis a razão.

      Excluir
    2. A imprensa governista? Lógico que o governo tem culpa no desastre do Rio Doce, mas a imprensa não deseja proteger somente o governo, mas também os grandes grupos nacionais e estrangeiros que puseram capital na empresa. Ninguém investiga direito, porque o dinheiro vale mais que a ética e o dever.

      Excluir
    3. Como o outro disse, precisaria dar nome aos bois. Apontar grupos levaria inevitavelmente a identificar a relação que esses grupos mantinham (e mantém!) com o Estado.

      Excluir
  16. Ótimo texto. Só tenho a acrescentar que o Bataclan foi alvo porque os donos são judeus. Israel, única democracia no Oriente Médio, eles não tem coragem de fazer atentados por saber como será a resposta.
    Além da cretinice de comparar o ataque em Paris com o acidente em Mariana, tem gente de esquerda tentando justificar terrorismo.

    https://twitter.com/latuffcartoons/status/665541417763123200

    Daqui algumas décadas os muçulmanos serão maioria na Europa, o livro do Houellebecq é premonitório. O islã não tem nada de pacífico Tony.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. como assim israel não tem atentados?

      Excluir
    2. Os atentados a bomba em Israel desapareceram depois da construção do muro que separa os judeus dos territórios palestinos. Mas estão voltando em versão low-tech, com palestinos alucinados atacando a faca transeuntes judeus no meio da rua.

      Excluir
    3. Eu sei que os atentados em Israel são cometidos pelos palestinos (meus pais estavam na Esplanada das Mesquitas em outubro, quando todo mundo achou que aconteceria uma nova Intifada). A questão é que o EI comente atentado com judeus fora do território israelense, são alvos fáceis. Se por acaso o atentado fosse em território israelense (que é bem protegido) iria tem guerra contra o EI.

      Excluir
  17. O que eu não entendo é como a tragédia de Mariana e o atentado a Paris podem ser concorrentes. É humanamente possível eu me doer pelas duas desgraças, já que uma vida realmente não vale mais que a outra.
    As consequências dos dois fatos são totalmente diferentes, suas causas também, a repercussão idem. Mas e daí? Ainda assim, eu posso me mostrar humano com ambos os acontecimentos.
    Concordo que a internet virou um palco onde a turma do contra - os babacas - encontram pretexto para criticar tudo. Mas não podem tirar a minha humanidade, a minha capacidade de indignação, meus desejos de respostas, soluções e mudanças... ainda que eu não seja perfeito, ainda que as coisas aconteceram em outro país, etc.

    Não me atrevo a chamar de islamofóbico quem tem uma visão estereotipada dos mulçumanos, colocando todos no mesmo balaio. Mas essa visão única me faz entender quando os heteros nos veem como frescos, consumistas, pederastas, fúteis, e por aí vai. Pedimos mudança na postura alheia, mas a nossa própria não permite o pedido.
    Infelizmente, o blog virou uma alcateia de mentes tacanhas com visão única - e obsessiva. Aqui tudo é culpa da esquerda, até a queda no Jardim do Éden. Podem até concordar que a história de Adão e Eva é alegórica, mas a Serpente - com toda certeza - era comunista. Pobres mentes débeis!

    Ótimo texto, Tony.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ^
      ^
      ^
      Esquerdista que falou demais por não ter nada a dizer DETECTED!

      Excluir
    2. Ok! Até outro dia não havia mais esquerda e direita. Agora são os esquerdistas, mas o direitistas não se assumem como Direita. Porém o fato se trata de FUNDAMENTALISMO.
      http://www.businessinsider.com/reagan-freedom-fighters-taliban-foreign-policy-2013-2

      Excluir
    3. Você está desinformado. Eu e mais um monte de gente já saiu do armário e se diz de direita há um bom tempo. A esquerda brasileira bem que tentou emplacar a hegemonia, mas, enquanto cantava vitória, viu que não se faz história eliminando o contraditório.

      Excluir
    4. Culpando o contraditório por tudo também não é a forma mais sábia de se fazer história. Considerar-se o dono da verdade, no fundo, é ser como os terroristas. Todo fanatismo é perigoso, seja de esquerda ou de direita.
      Pena de quem vê o mundo em preto ou branco.

      Excluir
    5. Anônimo da 08:15
      Vamos lá crie a versão br Log Cabin Republicans e aguardemos seus pares serem arrancados do armário no próximo banheirão no melhor estilo "Outrage".

      Excluir
  18. "Passaporte de terrorista sírio era de refugiado, diz Grécia" (UOL)

    O quê? Não devemos julgar! Provavelmente trata-se de um complô de católicos conservadores que postam #bolsomito e apoiam o Cunha.

    Se bem que os russos avisaram, Israel avisou e os EUA - feios e bobos - também avisaram. Mas essa coisa coxinha de fronteira só existe para impor limites a "vitimas indefesas".

    Lacra mais esquerdismo que tá pouco, cambada!

    ResponderExcluir
  19. Quem diria que há alguns anos estávamos aqui chocadissimos com o homofobico Assad e hoje está quase dando saudade desse tempo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. QUANDO O ISLAMISMO ESTIVER DOMINANDO TUDO, VOCÊS VÃO SENTIR SAUDADES DE FELICIANO E MALAFAIA. VÃO PENSAR:

      "OH, MEU DEUS... SAUDADES DA ÉPOCA EM QUE TUDO QUE PREOCUPAVA OS GAYS ERA SÓ AQUELE PASTOR QUE ERA CONTRA O CASAMENTO GAY."

      Excluir
  20. Gente esse povo obsessivo que a esquerda está armando um complô mundial, com teorias conspiratórias até boas, me lembram das teorias conspiratórias que a esquerda inventa da direita. Sejam iluminados como o anonimo que comentou como era o mundo islâmico antigamente, eles trouxeram muita luz a ciência, hj mesmo vi no programa cosmos, uma parte que fala do cientista islâmico "Ibn al-Haytham" e como era o mundo islâmico. Também já li sobre um casal homo que abrigou refugiados na casa deles e nada aconteceu. Vc não pode falar sobre radicalização sendo um radical, como muitos comentários de algum "cristão" que diz que a europa esta assim pq é ateia.

    ResponderExcluir
  21. Com tanto pensamento essencialista e maniqueísta com pitadas de racismo nos comentários, pelo menos fico feliz que nem os franceses estão tão cegos como os comentaristas aqui.

    http://usuncut.com/world/french-crowd-forces-racists-to-retreat/

    ResponderExcluir
  22. "...E a mentalidade da população não é belicista como a dos americanos." Mas as duas grandes guerras mundiais contemporâneas foram no território europeu, e a direita conservadora quando chegar ao poder não vai deixar barato!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente porque a Europa sofreu duas guerras terríveis no século 20 que eles hoje estão mais para a turma do deixa-disso.

      Os EUA sofreram um único ataque estrangeiro de guerra propriamente dita em seu território, Pearl Harbor. A única guerra para valer que lutaram dentro de suas fronteiras, tirando as lutas pela independência, foi a da Secessão -a té hoje, o comflito armado que mais matou americanos.

      Excluir
  23. Chega a ser hilário ver os defensores do terror fazendo drama, chamando os outros de racistas (faltou homofóbicos, machistas, brancos, cis e neoliberais) para dourar a pílula e não encarar a gravidade do que ocorreu em Paris. Seguem com a velha falácia de que o terrorismo islâmico é pontual, reativo, legítimo e 'do bem'.

    Imagino que faltam a esses doutrinados boas e longas horas de leitura sobre a história do terrorismo islâmico e sua lógica. Iriam descobrir que Paris foi só uma gota em um amplo lago, e que a maioria dos atentados sequer ocorreram em território ocidental.

    Mas certas crianças birrentas preferem nunca largar a cartilha. Já está tudo tão fácil e mastigadinho pelo 'ministério da verdade', não é mesmo? O 00:08 trouxe até um link para corroborar com a fantasia, de um site bem nos moldes da nossa "mídia alternativa" - tipo Brasil 24/7, Diário do Centro do Mundo, Luís Nassif e cia. - só que gringo! Afinal, se é em 'INGRÊS', deve ser verdade...

    Para sua ciência, 00:08, os franceses estão soltando fogo pelas ventas. Charlie Hebdo ficou entalado, mas desceu, Desta vez, os franceses que cantaram a Marselhesa em suas casas, bares, ruas e enquanto deixavam o Stade de France não deixarão barato. ´Não haverá narrativa distorcida que sua turma possa inventar para enganá-los. O povo europeu e toda a civilização ocidental percebeu que precisa dar um basta no horror.

    Para a sua decepção, acho bem pouco provável que a Europa permaneça de joelhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não chamei ninguem de racista, mas acho estranho uns anonimos dizendo que há antissemitismo e dizendo "muçulmanos nunca" (acho que foi o mesmo anônimo). Foi muito grave sim o que ocorreu, os culpados devem ser responsabilizados e a escola não me doutrinou a nada não, ela me deu instrumentos para eu ter um raciocínio crítico. Esse raciocínio crítico me faz ver que se uma pessoa reclama de antissemitismo, não deveria tratar os muçulmanos com preconceito e outras incoerências no pensamento. Uma coisa que o Tony tem é o raciocínio crítico, ele não é cego e radical nem pra um lado nem para outro como alguns comentaristas aqui, e por isso continuo lendo o blog dele. E antes que digam que foi doutrinado pela cartilha esquerda do PT, estudei ensino fundamental e médio na época do FHC e outros governantes.

      Excluir
    2. Tão jovem e absolutamente doutrinado... A ponto de nem se dar conta! Sequer sabe que "raciocínio crítico", além de matriz ideológica definida, tem até data de fabricação. (suspiro)

      Excluir
    3. Me mostre a "matriz ideológica definida" e a "data de fabricação" e ai eu poderei opinar mais sobre eu estar/ser doutrinado ou não. Estou esperando, mas segundo seu pensamento somente você carrega a verdade? Não posso ter um pensamento crítico de suas ideias? Nem a ciência funciona assim, ou a própria ciência é uma doutrina de esquerda?
      Nick

      Excluir
    4. Matriz ideológica:
      "Raciocínio crítico" (ou teoria crítica, para os iniciados) = Escola de Frankfurt.

      Data de Fabricação:
      Horkheimer, 1937.

      Excluir
    5. Não sei se entendi, sei que vai me chamar de burro, mas o que você me mandou fala da teoria crítica de formação marxista, eu quis dizer que uso senso crítico e raciocínio crítico para observar 2 linhas de pensamento e seguir a que me parece certa ou a cientificamente comprovada. Eu já li coisas de todos espectros políticos e econômicos e por isso minha ideologia e de centro, porque nos comentários aqui mesmo me levam a perceber que tanto os radicais de um lado como do outro são radicais e querem impor sua ideia/opinião nos outros (como vc faz) e quem não concorda com vc e taxado de doutinado (sic). Além do mais o que importa se foi dessa tal "Escola de Frankfurt", os maiores pensadores e cientistas do mundo são alemães. Me mostre uma teoria melhor ou alternativa, a que vc segue mesmo, pq se somos todos doutrinados vc não escapa também. Me mostra sua doutrinação se vejo se concordo com ela ou não (Isso que quis dizer com pensamento crítico).
      Nick

      Excluir
    6. Tá meio confuso isso aí, 10:40.

      Excluir
  24. A única certeza que tenho é que vazarem com os anôNimos aqui, os comentários acabam.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tente não ser incógnito aqui para ver o que acontece. Não vai ser legal, colega! O problema é que parte significativa dos LGBTs brasileiros estão doentes e, tal como zumbis, perseguem implacavelmente os que ainda não sucumbiram.

      De qualquer forma, mesmo impondo o anonimato, esse povo errado não consegue eliminar o confronto de ideias. Sigamos o bom combate!

      Excluir
    2. Frequento o blog do Tony há anos e todos que optam por usar um nick são achincalhados. Discordar de ideias e argumentar sobre é legítimo e saudável, porém o que eu mais vejo são ataques pessoais.

      Excluir
    3. O anonimato aqui se impôs. Quem poderia dar fim a isso seria o dono do blog, passando a aceitar apenas comments logados. Mas nao dá pra alguem com nome e foto reais se submeter à podridao covarde que reina.

      Excluir
  25. "O que aconteceu em Minas Gerais foi um acidente causado pela inépcia e pela ganância, mas sem intenção nem ideologia por trás."

    Que fanfarrao vc!
    Existe sim uma ideologia intrinseca a essa tragedia, ainda que vc a ignore. O que fizeram em Bento Ribeiro é um atentado criminoso que vem sendo engendrado ha mto tempo. Mas a questao aqui é: ng precisa dese mimimi de "pray for isso", "pray for aquilo" no facebook ou otro canto agora, muito menos mudar o avatar nas redes sociais com a bandeira da Franca. Isso nao significa consternacao, significa autocondescendencia. Expresse sua consternacao mandando agua e doacoes pra uma cidade de 300 mil habitantes que esta completamente desabastecida. E eu nao sou ignorante nao ta? Sei sim o q ta acontecendo na Siria e no Oriente Medio. O Isis é uma ameça real? É! O mundo precisa fazer alguma coisa logo? Precisa! Mas enquanto isso tem gente sofrendo AGORA, gente que a midia nao da a minima e gente pela qual a Sandra Anenberg ainda nao derramou uma lagrima sequer. Hipocrisia reina nesse pais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tolinho, por mais que você ache que exista a ideologia do capitalismo neoliberal por trás do acidente de Mariana, ninguém nunca planejou matar ninguém por lá. Mortes são ruins para os negócios.

      Excluir
    2. Jornal Estado de Minas:
      "Carregamento de agua enviado pela Vale chega com querosene em Valadares"

      Tolinho (ou intelectualmente desonesto) é vc e olha q eu dou moral pra muito do q vc escreve aqui. So q vc nao percebeu q isso q ta acontecendo é um novo tipo de colonizacao. Primeiro destroi, depois mata.
      Ah mas é claro q vc nao sabe disso! E nao sabe tb q todo um ecosistema foi destruido e q as pessoas em Governador Valadares estao buscando agua nos canais de esgoto para sobreviver. Isso tdo vc nao sabe mas os nomes da ruas dos atentados em Paris esses vc sabe todos, como se fosse fazer dferenca pra eles agora. Que midia maravilhosa nos temos hein! Cada um com as suas prioridades ne? Enquanto os mineiros sao obrigados a presenciar e sentir as consequencias de perto do maior desastre ambiental do pais nos ulimos anos existe gente mudando avatar no facebook. Patetico! #prayforignoranciahumana

      Excluir
    3. Cêjura que cê acha que os donos da Vale querem mesmo é matar a população e devastar a área onde a empresa atua? O que é que você fumou? É gostoso?

      Bobinho, a conspiração que existe é outra. É entre empresas e bancos e governos, para todos se manterem por cima da carne seca. Os danos ao povo são efeitos colaterais, "sem querer".

      Excluir
    4. Ainda bem que estou vivo para presenciar as pessoas querendo disputar, competir ,.julgar e exigir empatia e solidariedade, aquele sentimentos que se não forem espontâneos, são somente para inglês ver.
      Cada um sente o que quiser por quem escolher. Competição de pena não melhora as pessoas.
      Há tragédias suficientes no mundo pra todo mundo que quiser se comover.
      Será que quem está comparando Paris com RioDoce se ocupa se todas as tragédias brasileiras? Todas mesmo? Ou só com as que dão status?

      Excluir
    5. Se tivesse morrido um cantor sertanejo vc acha q existiriam tragedia em mariana ou atentado em paris? A globo ia fazer cobertura e plantao 24horas dando noticia do defunto e nao ia sobrar nem 15 segudos pras
      otras noticias kkkkkkkk

      Excluir

  26. EXTRA!!!!!!!

    Você, bicha que participa de coletivo, é vegana, põe a cara no sol, defende o "direito" dos animais, acredita em toda forma de amor e sonha com unicórnios que vomitam arco-íris, preste atenção:

    Conheça o Islã moderado. Eu disse MODERADO!

    https://www.youtube.com/watch?v=STmanv1ICkk

    Aprendam, macacas, de uma vez e CALEM A BOCA, pois a ignorância de vocês me envergonha PROFUNDAMENTE!!!!

    Aos demais, entendam o nível do desacerto mental desse povo que apareceu aqui defendendo o horror, dizendo que não é bem assim e invertendo o ônus da responsabilidade pelo terrorismo islâmico.

    Se bem que para um histérico que lacra 13 e confirma (ou vota em qualquer outro satélite vermelho), defender essa degradação é fichinha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maluku!
      “Uma trupe de jornalistas parece tão certa de que o impedimento da presidente Dilma Rousseff é o único caminho possível para a redenção nacional que se esquece do nosso dever principal, que é noticiar o fato, perseguir a verdade, ser fiel ao ocorrido e refletir sobre o real e não sobre o que pode vir a ser o nosso desejo interior. Essa turma tem suas neuroses loucas e querem nos enlouquecer também”.

      Excluir
    2. Isso aí é apenas o "desabafo" de uma rancorosa desempregada. Uma tentativa desesperada de tentar uma recolocação para escrever panegíricos em favor do governo corrupto e inepto.

      Excluir
  27. Leio, vejo e lembro de uma expressão do professor J;L. Fiori: "cosmopolitismo de cócoras". Horrível a colonização cultural da mente de um povo que se diz brasileiro, mas que tanto anseia intimamente, com inusitada frequência, por ser europeu.
    Existe sim uma diferença entre Mariana e Paris: um foi um desastre ambiental e outro um ataque terrorista. As comparações são bestas, mas a nossa ignorância e jequice são óbvias principalmente entre a classe média alta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querer viver em outro país, dependendo do julgamento da colega, pode ser brega ou lindo.
      E claro que se for um desejo de alguém da classe média , é brega.
      Chique só se for alguem rico ou muito pobre.
      O resto é sempre cafona.
      Sai desse corpo, Marilena Chaui.

      Excluir
    2. Rsss tava demorando pra alguém culpar a classe média...Fico tentando imaginar a cara dessas anônimas que chamam tudo que é classe média de cafona,,,

      Excluir
    3. Chauí, vulgo Madame Mim, distorcendo fatos e munindo de argumentos tortos as mentes fracas de plantão.

      Excluir
  28. Engraçado como temos necessidade de tentar ter uma possibilidade de participação nesses momentos de comoção fashion. Com todo respeito as vítimas e abomino o terrorismo. Mas como somos oportunistas nessas horas. Morei anos na área. Milhões de pessoas passam por Paris por mês. E o que escuto é: "poderia ter acontecido comigo. Estive lá". Milhões de pessoas estiveram lá. Falta bom senso na hora de fazer o "possibilidade de vítima de terrorismo ostentação". Ninguém perde a oportunidade de falar que estave em Paris. Em quantas parcelas foi paga a passagem? Rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha última passagem saiu de graça para mim. Fui de classe executiva, pago pela empresa onde eu trabalho. Vrááá.

      Mas não há demérito nenhum em comprar o que for em prestações. Eu mesmo já fiz crediário inúmeras vezes, e vou fazer sempre. Zero vergonha. Feio mesmo é manifestar a invejinha disfarçada de preocupação social. Não vou esconder que eu viajo só para não ofender o seu recalque.

      Excluir
    2. Meu rei do universo, Tony Goes, MITOU!

      Excluir
    3. Eu recalque?. Te falei q morei lá. Ainda temos o Atentado as Torres Gêmeas Ostentaçao até hj. Agora o Ataque Terrorista em Paris Ostentaçao. O q tem de bicha q quase morreu nas torres gemeas....da pra encher a TW um ano.

      Excluir
    4. Anônimo, seu recalque é tão forte que brilha no escuro.

      Excluir
  29. O que eu amo é que aqui nos comentários quando espinafram os evangélicos xingando de tudo quanto é adjetivo lindo, todo mundo aplaude.
    Mas falar de muçulmanos num pode.
    Vai entender.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você tocou num ponto fundamental, meu caro! Até parece mero acaso, mas isso é resultado de uma força-tarefa mundial de grupos empenhados em defender ações terroristas.

      No brasil, os principais beneficiários de pixulecos e afins são os difusores mais destacados desse tipo de pensamento que certas pessoas reproduzem sem qualquer senso crítico.

      Felizmente, após Paris, ficará cada vez mais difícil emplacar teses ridículas do tipo "Islã, religião da paz", ou "não seja islamofóbico", ou mesmo "nem todo muçulmano é assim" (se bem que realmente nem todos são, mas a maioria é!).

      Excluir
  30. Os terroristas sabem melhor do que ninguém que matar branco de classe média alta comove o mundo inteiro, não iam perder tempo matando pobre do subúrbio de Paris.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aí você tem um ponto: nas últimas semanas o Estado Islâmico patrocinou atentados horrorosos em Ancara e em Beirute, que só renderam uma noticiazinha no jornal e olhe lá.

      Excluir
    2. Mas os terroristas estão entre os pobres do subúrbio de Paris!

      Excluir
    3. O Tony dá um breque que os comentaristas surtaram.

      Excluir
  31. http://msdiario.com/ver-coluna-blog/a-inveja-e-uma-merde

    ResponderExcluir