terça-feira, 3 de novembro de 2015

GRACE POUCA É BOBAGEM


Grace Kelly teve uma vida interessantíssima. Ótima atriz e dona de uma beleza aristocrática, fez carreira meteórica em Hollywood (dizem também que passou o rodo...). E aí, depois de apenas quatro anos de estrelato, largou o cinema para se casar com o príncipe Rainier de Mônaco. Também dizem que os dois viviam às turras, e que ela se enfastiava com os deveres da realeza. Mas jamais perdeu a pose em público: estava sempre esplendorosa nas revistas, e morreu num acidente de carro antes que a velhice a enfeiasse. Uma vida assim daria uma minissérie e tanto. Por enquanto, rendeu só um filme mais ou menos. "Grace de Mônaco" abriu o Festival de Cannes do ano passado e foi apedrejado pela crítica. Talvez porque se concentre num único momento da vida de Grace, e exagere ou invente bastante. O roteiro começa em 1962, quando sua Alteza Sereníssima é convidada por Hitchcock para estrelar "Marnie" (o que realmente aconteceu). Ao mesmo tempo, Mônaco está em crise com a França. O gigantesco vizinho (para os padrões do principado) está irritado com o fato dele ser paraíso fiscal, e ameaça invadir se o paisinho não começar a cobrar impostos. Mônaco, de fato, é uma aberração histórica: um feudo italiano que preservou sua independência e acabou rodeado pelos franceses. Não produz nem exporta nada. A solução para se manter como estado foi primeiro o jogo, depois a isenção de taxas, para atrair empresas e milionários. Mas o filme trata essa questão como se toda essa gandaia fosse uma causa nobre, e faz de Grace uma heroína da liberdade. Ainda cria um espião a serviço de De Gaulle dentro do próprio palácio, o que não tem o endosso dos historiadores. Pelo menos Nicole Kidman está perfeita no papel, e não faltam cenários luxuosos para encher os olhos. Mas a intriga política, além de fake, é desinteressante. Melhor esperar pela minissérie.

5 comentários:

  1. Maravilhosa, uma pena que a carreira foi tão curta. Grace Kelly e tantos outros atores da Hollywood clássica merecem mais filmes e séries sobre eles. Não deixarei de conferir, Nicole também é ótima atriz e escolha mais do que óbvia pro papel.

    Certa ela de manter a posse em público, se todxs fossem mais Grace e menos Joelma. Sempre teve porte de princesa antes mesmo de se tornar uma.

    ResponderExcluir
  2. Essa pele da nicole é de verdade? santo deus isso so pode ser computacao grafica gente nao é possivel

    ResponderExcluir
  3. Nicole Kidman é horrorosa, bem australiana, alta estranha...lixo. Monaco tbm um lixo.

    ResponderExcluir
  4. Realmente tinha todos os elementos para ser um bom filme: a atriz certa para o papel, uma história interessante, cenários glamurosos e um final chocante.

    Só que infelizmente não foi assim, filme insosso, direção desastrosa, com muitas escolhas erradas de elenco Adoro o Tim Roth, mas como Rainier ele não convence, sorry! O que falar então daquele Onassis?

    ResponderExcluir