segunda-feira, 9 de novembro de 2015

FLA X FLU

Meu amigo Celso Dossi mandava muitas sugestões de post nos primeiros tempos deste blog. Eram tantas, mas TANTAS, que eu o convenci a ter seu próprio blog. Que fez o maior sucesso, até ele enjoar e, como muitos blogueiros, se bandear de vez para as redes sociais. Hoje o Celso tem muito mais seguidores do que eu no Twitter e no Facebook. E foi lá que ele postou o texto a seguir, que, sem pedir permissão (HAHAHAHAHAHAHAHA, como ele diria), eu roubartilho agora aqui:

"Instituto Lula recebeu 4 milhões da Odebrecht".
"Instituto FHC recebeu 975 mil da Odebrecht".
"Aécio cedeu avião de Minas a políticos e celebridades".
"PT e o o maior caso de corrupção da história".
"New York Times aponta Brasil como recordista mundial de corrupção".
"Aécio é citado diversas vezes na Lava-Jato".
"Manobra de Alckmin diminui número de homicídios registrados em SP".
"Alckmin é culpado pela falta de água, diz ONU".
"Ex-tesoureiro de Lula e Dilma recebeu R$ 400 mil em propina".
Não entendo gente que fica contra o PT "mas o PSDB é menos pior", e a favor do PT "mas o PSDB fez tudo igual".
O PT tem mais programas sociais do que o PSDB? Tem. Tirou milhões da miséria? Tirou e não podemos negar. Mas entrou no poder, pegou toda a podridão do PSDB (o PSDB é podre) e institucionalizou a corrupção. Roubou pra caralho, muito mais do que o PSDB, que já roubava pra caralho. Profissionalizou o roubo.
E não foi só isso. O PT tirou gente boa de cargos de confiança e enfiou gente despreparada, milhares e milhares de cabides de emprego. A grande mídia, que já era acostumada com a corrupção brasileira, pois fazia parte dela, arrepiou pois a grana e o poder foram parar em outras mãos. O PT foi um Robin Hood da roubalheira.
O que quero dizer é que o PT é uma desgraça, mas o PSDB também é. A maior prova de como quase todos políticos e partidos políticos brasileiros são iguais: Lula pedindo pro PT maneirar com Cunha por medo de impeachment, Aécio avisando que PSDB não assinará denúncia contra Cunha pro Conselho de Ética pra ver se o impeachment sai.
Ou seja, ambos querem a mesma coisa: grana e poder. Um quer permanecer, outro quer voltar. Políticos sempre tiveram vida boa e eles pretendem continuar assim. Mamata, propina, corrupção, regalias, isenções. O país em recessão e a Câmara votando (hoje) sobre criminalizar quem falar mal de pastor evangélico(!). Vocês tem noção que Cunha é um bandido da pior espécie (sim, agora vocês tem) e eles estão segurando o cara por causa de uma guerra de poder? Foda-se o povo. Foda-se o povo assaltado na rua, morto na lama de Mariana, perdendo emprego, sem água, com luz cara, com dengue e sem leito no hospital. Foda-se.
Daí eu olho nas redes e vejo todo mundo se matando: os anti-PT que ficam lendo Veja (aliás, o dono da Veja é um dos que tiveram avião de Minas liberado pelo Aécio), os pró-PT pixulequentos (os que não são, a minoria, me desculpe pela generalização) postando Diário do Centro do Mundo. Não votei na Marina, mas reconheço que ela estava certa quando disse "temos que sair dessa polarização".
Parem de transformar o país num Fla X Flu (a não ser que você ganhe pra isto) e aceitem que ninguém tá aí com você, não. Aécio é um bon vivant, Lula quer a trupe dele tenha a mesma vida boa. E nem vou entrar no mérito do PMDB, a pior desgraça de todas.
Eu sei que dói pensar que todos estão se lixando para você, mas só assim a política pode ser mudada. Falar que tal partido é menos pior, na situação em que nos encontramos, fica parecendo quem tem marido violento e fica arranjando desculpa pelas agressões.
Infelizmente, na tão falada polarização da Marina, ninguém se importa com a gente.

Para terminar, um comentário que eu fiz na página do Celso, onde muita gente se dizia "inocente" do imbroglio atual por ter votado na Luciana Genro ou em algum outro santo. Eu votei no Eduardo Jorge no primeiro turno e contra a Dilma no segundo, mas é ingênuo achar que o problema se resume ao presidente. Qualquer um que fosse eleito teria que negociar com o Congresso. E a solução vai além da mais que urgente reforma política: vão ser necessários alguns anos de educação e conscientização para que a qualidade do voto também melhore.

21 comentários:

  1. Viva Celso!
    Aquele texto que você postou no seu feicy sobre o Brasil ter espaço pra só 3 partidos também era muito bom. (Só discordo do termo "partido dos técnicos" pra falar do psdb).

    Só espero que depois desses 3 anos que ainda faltam de desgoverno, o povo realmente repense se quer continuar nesse duopólio ou se realmente quer mudança. Só temo pelo cenário favorecer um aventureiro como tivemos com o Collor.

    ResponderExcluir
  2. Ótimo o texto do Celso, e o seu melhor ainda porque acerta na questão da educação...
    Mas eu não consigo mais ser tão otimista quanto vocês dois.
    eu já dei game over nessa história.
    acho que o Brasil chegou ao seu ápice, e agora tá claro que o país tem uma doença incurável ( a falta de educação) e seremos sempre um "paciente" que oscila entre o estado de saúde grave e o gravíssimo.
    Não é um cenário de desgraça, em que vamos todos morrer miseralvelmente, mas o fato é que também não vamos nunca sair desse limbo em que nos encontramos...
    E viva a juventude de espírito de vocês dois!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu te amo, Bruno, pq vc é muito fodástico. "Seremos sempre um 'paciente' que oscila entre o estado de saúde grave e o gravíssimo". Melhor definição impossível para o Brasil.

      Mas acredito na mudança. Sou otimista também.

      Excluir
  3. Agora nem está tão ruim. Espera 2016, quando o Datena/Russomanno/Feliciano for eleito prefeito de SP.

    E depois em 2018, quando for o Luciano Huck o governador do Rio e o Djair Bolsonaro o presidente do Brasil.

    ResponderExcluir
  4. O texto enfia o dedo na ferida, muita gente vai concordar... Mas nas próximas eleições ou vão votar no PT para evitar que o PSDB volte ou vão votar no PSDB para tirar o PT do poder. Ou seja: Nada vai mudar, apenas os donos da grana. Ou nem isso.

    E na verdade, o nosso GRANDE problema não é a presidente. Ou o PT ou o PSDB. O nosso maior problema realmente é o Congresso. Esse sim está conseguindo reunir cada vez mais o que existe de pior no país. independente de partido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. PeloamordeDeus, nosso GRANDE problema é, entre outos, é claro, o PT permanecer no poder indefinidamente e ter uma presidente cadáver insepulto por 8 anos no Planalto. O Congresso infame tambēm é um GRANDE problema.

      Excluir
  5. O texto espelha muito bem a política brasileira de 1994 para cá. Vota-se no menos pior por falta de um melhor de verdade. O povo quase faz uma guerra civil por causa dos dois partidos, e seus integrantes sempre mais ricos e opulentos, enquanto a população se contenta com as migalhas. Só um reset total salvaria o Brasil. Mas onde as pessoas hábeis para reescreverem nossa política?

    PS: Aguardando o comentário surreal da Shirley Rose - Petista Convicta.

    PS2: Esperando as lições pseudo-catedráticas de um certo comentarista que martiriza o blog com suas longas linhas zzzZZZzzz... Lógico, esperando para pular o comentário desse senhor, porque até bula de remédio soa mais interessante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O mais grave é o estrago que o pseudo-catedrático com sua cega cruzada, causou nesse espaço. Nem Mono no auge de seus delírios causou tanto desconforto nesse fórum.

      Excluir
    2. Anônimo 21:03 e 16:45,

      Sempre tentei apresentar minhas ideias, ainda que desconfortáveis para o senso comum lgbtqiapk, mantendo a mais absoluta civilidade. A razão era simples: acredito que a construção de um mundo realmente inclusivo está na convivência com o pensamento divergente, sem oprimidos e opressores dados a priori. Mesmo porque a reprodução de ideias aceitas, que apenas reafirmam o espírito de rebanho, é o caminho mais curto para a degeneração.

      Infelizmente, salvo honrosas exceções, quase não encontrei antagonistas sinceros e altivos nestes últimos meses. A maioria dos meu detratores foram meros intolerantes de 'chave inversa', tipos mesquinhos e empenhados na exclusão de qualquer um que não se alinhe à cartilha vigente. Imperou a política da ofensa e da desqualificação sumária. Prevaleceu a tática do silenciamento por intimidação. Uma vergonha!

      De mais a mais, não se preocupem, pois dou como encerrada minha participação. Afinal de contas, vocês já deram as respostas às perguntas que ocupavam minha mente quando decidi comentar neste espaço:

      Mostraram que...

      * os gays brasileiros merecem o ego do Jean Wyllys;

      * são devidamente retratados pela parada gay paulistana, envolvida no uso inadequado do dinheiro público;

      * não entendem nada de política, desconhecem os principais debates internacionais e insistem na mais rasa mistificação;

      * são dignos da reprodução alienada de discursos militantes mal traduzidos;

      * fazem jus ao horror do gueto ao qual pertencem - onde o carão das bilus remediadas, ano após ano, segue tal e qual;

      * (last but not least) querem, ainda que inconscientemente, seguir rastejando em um país como este que está aí.

      Parabéns, você venceram! Aos vencedores, os pepinos, ou outro vegetal qualquer com a devida forma fálica.

      * * *

      Obrigado, Tony, pela paciência.
      Adieu!

      TF
      :-)

      Excluir
    3. "De mais a mais, não se preocupem, pois dou como encerrada minha participação". FULL, The. RIP. 11/11/2015.

      Nunca gostei tanto de um texto da Di Fu. Vá com Deus, amiga, se Ele for qualificado para acompanhar sua inteligência descomunal.

      Até para se despedir é chato que dói. Mas chamar o Jean Wyllys de ególatra soou mais como auto-retrato.

      Excluir
    4. Esse virou o blog dos Anônimos. O grau de agressividade dispensado a quem tinha coragem de dar a cara à tapa (ou ao menos criar um perfil) chegou num estágio em que quase todos se foram, ninguém tem mais forças de postar. É tudo na encolha, pra não apanhar, pra não tomar lampadada de um pessoal que usa o anonimato virtual como dark room de sua bestialidade. Ironia suprema, o blog do gay assumido virou o blog dos comentaristas enrustidos.

      Excluir
  6. O mio babbino caro
    Orfeu nos tempos do cólera.
    Miséria é miséria em qualquer canto
    PPP

    ResponderExcluir
  7. Bom, Aécio e PSDB já se manifestaram contrários a Cunha, enquanto o PT/Dilma/Lula mantêm silêncio absoluto e se abraçam com o evangélico do demônio

    ResponderExcluir
  8. Muitos blogueiros também migraram para o YouTube, você não pensa em fazer o mesmo?

    Pede ajuda para o seu marido ee seus amigos e faz estúdio na sua casa, seria legal ter um canal seu. (Sem falar que pode te dar dinheiro, tem youtubers ganhando mais de 100mil reais por mês).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, todo mundo que ficou rico e/ou famoso foi por causa do YouTube.

      Sim, já pensei nisto, mas acho que me dou melhor com a palavra escrita do que com a falada. Quando dou entrevista, minhas respostas saem longuíssimas...

      Excluir
    2. Tudo é uma questão de se adaptar ao meio de comunicação, no YouTube você falaria com um público muito maior e com muita gente bem jovem. Eu com certeza iria adorar o seu canal, te imagino um Arnaldo Jabour gay, uma adorável mistura de Glorinha Khalil com Alexandre Garcia e uma pitada de viadagem. Logo estaria sendo chamado pra ir falar em todos ambientes, do mais popular até mais simples, no jornal da cultura com outros intelectuais e na Luciana Gimenez com ex BBBs

      Excluir
  9. O Lula já trata a Marina Silva como a nova Dilma e o Rede já é o novo PT.
    Não se iludam!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Migaaa divide esse baseado porque parece que ta bommm

      Excluir
  10. Achei o texto raso, simplifica algo muito mais complexo, só faltou comparar com a rivalidade democratas x republicanos nos EUA, ou direita x esquerda na Europa, mas nem isso faz, é somente um texto resmungão de quem acha que a solução é fácil e simples, basta parar de votar nesses partidos e escolher outros, assim num passe de mágica, como se outros e até novos partidos fossem entidades recém chegadas no país, livres de tudo que nossa política e sociedade carregam, tanto ideologicamente quanto de caráter.
    Monte de baboseira que não joga luz sensata e realista no futuro, só bate o pézinho indignado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, o texto é simplismo puro envernizado de verdade acima do bem e do mal.

      Excluir
  11. O Celso às vezes é foda, mas ri das próprias piadas.

    ResponderExcluir