sábado, 5 de setembro de 2015

TREM MAU


Um dos temas recorrentes da ficção científica é o enorme acirramento da desigualdade entre as classes num futuro próximo. Desde "Metrópolis" que vemos no cinema uma casta de eleitos sendo mantida a pão de ló por uma multidão de escravos. "O Expresso do Amanhã" acrescenta um componente ecológico: em 2014 teria acontecido uma catástrofe provocada pelo misterioso CW7, que o filme felizmente se poupa de explicar. A Terra congelou e os únicos sobreviventes estão a bordo de um trem que percorre todos os continentes sem parar, furando a neve (o título original) quando preciso. Nos vagões da frente vive uma elite ociosa, que depende do trabalho braçal dos coitados que vivem atrás. Até que um dia esse povo se revolta e decide assumir o controle do trem. O diretor coreano Joon-Ho Bong cria um universo claustrofóbico, onde lutas de machado acontecem em espaços apertados, e o povoa com alguns dos melhores atores do cinema ocidental: John Hurst, Ed Harris, Jamie Bell, Octavia Spencer e, pairando acima de todos, a diva Tilda Swinton. Ela é a melhor razão para se enfrentar as mais de duas horas dessa viagem e, como sempre acontece quando encara um papel de pegada cômica, parece estar se divertindo muito. Eu, nem tanto: apesar do roteiro escapar das soluções fáceis e do óbvio final feliz, "O Expresso do Amanhã" é um pouco violento demais para minha delicada sensibilidade. Mas quem gosta de tiro, porrada e bomba vai se divertir muito, sem ser tratado feito um débil mental.

12 comentários:

  1. Oi Tony, eu adoro tiro, porrada e bomba em filmes, de vez em quando.
    Mas esse filme eu achei um tédio! Infantil até não poder mais!( e olha que adoro filmes infantis, desde que sejam infantis por
    projeto, e não por defeito de roteiro)
    Enfim... um dos piores filmes que eu vi na vida!
    concordo que os atores são ótimos! Mas sai do filme pensando: como tanta gente boa topou participar de uma história tão ruim??!?

    ResponderExcluir
  2. Elabore melhor porque você achou o filme infantil. Ele pode ser alegórico mas não é nada bobo. Ė inclusive bastante violento. Cuidado para não cometer um erro bobo: achar que está acima das obras. É assim que muita gente passa a vida sem fruir entretenimento e sem ler camadas mais significativas das obras.

    ResponderExcluir
  3. Legal, esse diretor é bom. Vi esse filme na internets um tempo atrás gostei mas pro final eu já tinha desviado minha atenção. Sim, o "snowden" provou q o controle da população "escrava" é muito mais agressivo do q as pessoas pensam, triste isso. Perdemos todas nossas liberdades, nem no feudalismo era assim, até por esse controle agressivo e imposição da cultura americana sob todas as outras, a uniformização de tudo, etc...estamos em uma crise criativa artística grave, no mundo! N me lembro o último filme q gostei, acho tudo tão idiota, o VMA, o q foi aquilo? As guerras de agressão, o militarismo industrial complex etc...parecem ter oprimido artistas de uma certa forma, n existe espaço pra liberdade de expressão, n existe libertinagem, n existe privacidade, por isso o mundo tá uma bosta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, o seu enfoque limitado da vida não é culpa da imposição da cultura americana sobre todas as outras. É só ignorância mesmo.

      Excluir
    2. Os reis da propaganda do USandA já foram melhor, vi 3min de um filme propaganda de um soldado disfarçado indo pra Lybia q pelamordedeus!!!! Podiam ter pelo menos escolhido um gatinho e ainda querem q alguém acredite?!!! Ah mew!!!

      Eles são o câncer do mundo, n dá!!!

      Goebbels faria melhor, pelo menos fazia direito.

      Espero q eles n encham mais o saco do Brasil, chega né gente....

      Excluir
    3. O filme está no netflix BTW

      Excluir
  4. Se liga nessa história Tonyah http://www.prwatch.org/books/tsigfy10.html

    ResponderExcluir
  5. Tony,
    Na BD, deixa-se implícito que não é certeza de que a vida fora do trem seja impossível depois do período em que eles estiveram lá. Mesmo assim, a mudança no status quo e a munutenção da própria vida são pensados para dentro do Transperceneige. Não acompanhei a continuação feita pelo Coreano (cujo nome não lembro) e que serviu mais como base para o roteiro do filme. Há esse questionamento sobre a sobrevivência fora do trem?

    ResponderExcluir
  6. Mas pq vc ta comentandoesse filme do ano passado?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Porque eu só vi agora, quando estreou no Brasil.

      Excluir
  7. Nossa! Serio? E u vi ano passado pela internet mesmo, nao precisei esperar haha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também! Estou chocado com a demora de lança-lo por aqui!

      Excluir