quinta-feira, 24 de setembro de 2015

FAMÍLIA ÊH, FAMÍLIA AH

O governo federal é um desastre, mas o Congresso consegue ser ainda pior. Uma comissão especial da Câmara de Deputados aprovou hoje a definição de família como sendo exclusivamente o resultado da união de um homem com uma mulher. Ou seja: aquela enquetinha que rolou durante mais de um ano e meio e que acabou sendo vencida pelo lado do bem acabou não servindo para porra nenhuma. A sessão foi tumultuada, com deputados fundamentalistas dizendo que representavam a "vontade da maioria" - aquela definição primitiva de democracia, que só valeu na Grécia antiga. Não duvido nada que, se posto em votação, um projeto de lei que entronize essa barbaridade seja aprovado com louvor. Resta o veto da Dilma, que ultimamente vem abusando desse poder presidencial - será que ela vai gastar munição só para proteger os LGBT? Duvido, além do mais se levarmos em conta que ela e o PT nos rifaram TODAS as vezes que precisaram fazer uma barganhinha política. Mas o que pode barrar o despautério é, mais uma vez, o STF. Nossos juízes estão longe de ser perfeitos, mas, nesse momento de escuridão, o Supremo virou um farol.

46 comentários:

  1. Realmente lamentável!

    Se a militância organizada perdesse menos tempo com teorias de gênero equivocadas, do tipo que quer tratar meninos e meninas como 'meninxs', e focasse na produção de um discurso claro e simples, acessível ao brasileiro médio, os tais 'deputados fundamentalistas' não teriam tanto fôlego.

    O principal argumento anti gay da atualidade é: "não tenho nada contra os homossexuais, mas não aceito o gayzismo". Portanto, ou entendemos que Judith Butler é mais combustível para os nossos detratores, ou seguiremos pregando apenas para convertidos.

    Enfiar Teoria Queer goela abaixo de uma população religiosa e conservadora não tem como dar certo. A bem da verdade, mais atrapalha do que ajuda. Traduzir conceitos como, por exemplo, "gênero não-binário" e jogá-lo no discurso público é entregar a batalha de bandeja para o inimigo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bravo DeFu, cagando pela boca, as always! Direito a ser considerado familia pra voce só pra bicha que se dá o respeito, né não miguxa? Alias, nem bicha a Sra é, na sua cabecinha perturbada vossa mercê se vê como hetera, branca, rica e de direita, a personificação exata da Senhora dos Absurdos.

      Excluir
    2. Amigx Fool, se eles facilitarem tudo, vão viver de mamar nas tetas de alguma ONG bancada pelo governo como?

      Excluir
    3. Polícia Ideológica25 de setembro de 2015 12:32

      Kkkkkkkk geeente esse De Fu não existe! To rolando de rir aqui.

      Então qual sua sugestão, filha? Deixar as pessoas trans sem direito a trocar o nome social? Nos satisfazermos com que os evanjas fundamentalistas aceitem nossa existência mas não aceitem nosso direito de casar e formar família e adotar crianças (com todos os direitos que decorrem do reconhecimento da família)? Aceitar o fato de que discriminação contra homossexuais não é passível nem de multa ou reparação em muitos estados?

      De Fu, seu plano é basicamente capitular aos religiosos fundamentalistas evangélicos e torcer para que um dia a sociedade nos aceite e nos presenteie com os direitos e reconhecimento que já nos é devido pelo simples fato de nós sermos humanos, tão humanos quanto os héteros.

      Excluir
    4. Anônimo 9:45,

      Fui contra a ampliação do conceito de família? Você leu meu comentário sob o efeito de quê? Eu disse que a estratégia dos pretensos militantes está errada. Disse e repito.


      Anônimo 10:20,

      Bingo! Certas 'problematizações' não podem ser resolvidas, pois muita gente perderia a boquinha das tais 'políticas públicas'.


      Seu Puliça,

      (1) Como é que tratar crianças como meninxs, resolve a questão das pessoas trans? Só na mente transtornada dos teóricos 'queers'. No mundo real, é apenas provocação barata e um atentado à língua.

      (2) Já há Portaria Federal garantindo o uso do nome social. No Estado de São Paulo, há um Decreto com o mesmo fim. O mesmo Estado também já possui uma lei de 2010 contra discriminação (assinada pelo Alckmin).

      Em compensação, não é difícil imaginar que o projeto (hard queer) do ex-bbb e Deputado Jean Wyllys dificilmente será aprovado. Por quê? Porque o nobre legislador, em vez de fazer política de qualidade, só se importa em entrar em conflito com seus pares para chamar a atenção da mídia. Em vez de buscar o consenso e amealhar votos, declara guerras que são boas para dar visibilidade midiática a seu ego, mas estéreis na efetivação dos projetos que ele diz defender.

      (3) Meu "plano" não é capitular, mas (a) parar de defender esse frankenstein teórico, inventado por militantes estrangeiros e, via de regra, muito mal traduzido para a nossa realidade; e (b) enfrentar o outro respeitosamente no debate público, numa linguagem e com recursos lógicos que sejam claros e razoáveis.

      Mas enquanto a esquerda dominar a discussão, só teremos mais e mais confrontos entre 'LGBTs' e 'héteros'. A razão disso é uma só: a esquerda não tem qualquer comprometimento real com a agenda dos gays, trans e afins, mas, sim, com a construção da tal "luta de classes". Somos um mero pretexto para justificar o desejo de poder dessa gente. E só!

      Excluir
    5. Olha o The Fool, na onda do post ostentação.

      Excluir
    6. A "agenda gay" ta ai pra qualquer politico de esquerda ou direita apoiar. A direita nao quer porque tem nojo de nós. Simples assim

      Excluir
    7. Concordo com The Fool, seus argumentos são razoáveis e de bom senso!

      Excluir
    8. Não adianta fingir ser anônima FOOLdida.

      Excluir
    9. Cara vc não se toca não?

      Excluir
    10. Anônimo 15:03,

      Já é. A chapa é quente! ;-)


      Anônimo 17:52,

      Muitos liberais e/ou conservadores são simpáticos à causa. Reinaldo Azevedo, um jornalista reconhecido por seu conservadorismo, apóia há anos - e abertamente - o casamento gay e a adoção por homossexuais.

      Outro dia, aqui nos comentários, li uma série de críticas jocosas às senhoras da sociedade paulistana que postam fotos, no Instagram, enaltecendo símbolos e discursos católicos. Ironicamente, uma das mais destacadas dessas senhoras (provavelmente, o principal alvo do discurso de ódio plantado por alguns anônimos) é defensora ferrenha de dois conhecidos rapazes (em certo círculo) que casaram no ano passado. Não só ela, mas quase todo o universo social a que ela pertence, convive muito respeitosamente com a questão homossexual.

      O problema, vou repetir, é que o discurso oficial da nossa militância está aparelhado pelas esquerdas, e elas distorcem a realidade sempre que podem. Nossas elites políticas e econômicas são geralmente simpáticas aos LGBTs. Só não aceitam, com razão, serem pautadas por discursos que, longe de representarem nossos interesses, apenas primam pela difusão de ideologias partidárias.

      Quanto aos políticos de forma mais geral, eles vão onde o povo está. Na hora que pararmos de fazer o jogo dos vermelhos e nos aliarmos à população, essas rusgas terão fim.


      Anônimo 18:36,

      Obrigado! :-)


      Mono,

      Não tenho sua índole, nem preciso de atenção forjada.


      Anônimo 20:18,

      Todos os dias! ( ͡° ͜ʖ ͡°)

      Excluir
    11. Anon 20:18, é pra mim? Me tocar de que? Fala aê, qual o seu GRANDE problema??

      FOOLdida,

      Minha índole como? Está MENTINDO de novo? Quando é que postei alguma coisa aqui puxando saco de eu próprio?

      Quero ouvir a resposta do Anon 20:18. 18 que é o 666. Número da BESTA. Como estavamos falando do Papa fazendo o gesto no Congresso "Democrático" Americano que instituiu tantas e tantas ditaduras militares de direita em vários países do mundo. O Papa, fazendo o número da besta!

      Como explica isso gostosa?

      Excluir
    12. Polícia Ideológica25 de setembro de 2015 20:58

      De Fu,

      Sua proposição é tão inocente que chega a ser infantil. Como vc pode ver, a bancada evangélica votou para restringir o conceito de família, e não como uma mero ataque apenas ao conceito mais fluido de gênero. Se vc acha que pedir nacos de progresso de tempos em tempos funciona, vc está redondamente enganado. A mentalidade retrógrada desse povo entra em alerta todo momento em que é proposta uma pequena mudança para facilitar a vida de pessoas que não são iguais a eles (homens velhos e heterossexuais). Vc pode se lembrar que antes o discurso homofóbico dos evanjas era outro. Antes nos chamavam de doentes. Depois diziam que éramos imorais por nossa "escolha". Hoje eles quase toleram nossa existência, mas apenas porque conseguimos mais visibilidade por meio da decisão do STF sobre o casamento igualitário e por meio da representação de casais gays e lésbicas em novelas e filmes. Eles trabalham para que tirar o pouco que já temos (família), e não para tirar o que ainda não ganhamos (a flexibilização do conceito de gênero masculino e feminino). Portanto o "gayzismo" (como vc refere) não tem nada a ver com isso.

      E mais. Muita gente não se sente homem nem mulher. É uma proporção pequena de pessoas, mas elas existem. Não é necessariamente questão de ser trans, mas para essas pessoas, ou o senso de ser homem/mulher não é um tema central da identidade delas ou elas simplesmente não têm identificação mesmo ou com um ou com outro. E esse tipo de entendimento deve ser discutido nas escolas para que muitas crianças não passem constrangimento de serem discriminadas ou humilhadas num momento em que elas ainda estão desenvolvendo a inteligência emocional.

      E mal traduzido para nossa realidade? Quer dizer que o povo brasileiro é tão diferente do povo americano ou inglês ou alemão que não temos pessoas que não se sentem muito homens ou muito mulheres? O terceiro sexo existe em várias culturas no mundo todo. Na Índia, na cultura Maia, atualmente no México. Até nas culturas nativo americanas na América do Norte (chamados de Two Spirit).

      Se vc quer fazer progresso lento, ok, vá em frente. Mas saiba que progresso lento na realidade significa nunca dar sequer um passo a frente.

      Excluir
    13. Anônimo 20:58,

      Esses pastores, líderes de denominações caça-níqueis, precisam de um demônio para combater.

      Um militante raivoso, do tipo, por exemplo, que faz ‘performance’ nu e coberto com azeite de Dendê (ui!), apenas serve para personificar o “inimigo” que eles tanto precisam para seguir cobrando dízimos. E, convenhamos, tal tipo de ativismo (o do besuntado) é absolutamente sem sentido.

      * * *

      Essa ‘vitória’ de nossos opositores foi apenas simbólica. Será considerada inconstitucional pelo STF. O próprio Tony já disse aqui: “Para derrubar isto, a Câmara precisaria aprovar uma PEC – uma emenda à Constituição”.

      * * *

      Criança não é homem, nem mulher. É criança! Não acho certo envolver os filhos dos outros em processos de “educação sexual e de gênero”. A idade e a forma de tratar de certos temas deve ser decisão da família, não do Estado ou do militante gay. O contrario disso cheira a autoritarismo.

      Veja como tal política pública pode ser nefasta mesmo em países avançados:

      https://goo.gl/uAzy1K

      (Quando eu disse “mal traduzido” quis dizer que se utiliza de termos de difícil compreensão ao brasileiro médio, mas veja no vídeo que não há consenso mesmo entre europeus)

      Impor “flexibilização de gênero”, uma tese que nasceu como teoria crítica nas Ciências Sociais e quase não possui respaldo nas demais ciências, é um tipo de enfrentamento dos mais estéreis. O ponto mais controverso defende que o sexo, não apenas o gênero, seria “socialmente construído”. Mas isso depende do que se considera “sexo” e “gênero”. De Simone de Beauvoir ao Behaviorismo Radical, há um sem número de teorias, algumas conflitantes, outras antagônicas. Como impor tal confusão à educação de crianças?

      Que sexualidade e gênero é muito mais que Homem/Mulher (cis e hétero) qualquer pessoa mais crescidinha é capaz de perceber. O problema também não é buscar por uma melhor inserção dos grupos sociais discordantes. Isso também é ponto pacífico. O imbróglio é querer transformar a questão num enfrentamento belicoso, numa luta de classes revisitada, como temos visto tanto nas redes sociais, como nos debates públicos e nas disputas políticas. Infelizmente, estamos caindo na empulhação da esquerda que só se interessa pelo clima revolucionário.

      Verdadeiras transformações sociais demandam tempo. Levam gerações. Convenhamos que já fizemos avanços consideráveis. Sem dúvida, continuaremos seguindo. O importante, o fundamental, eu diria, é construirmos nossa inserção priorizando a paz. Arroubos adolescentes só servem para nos transformar em massa de manobra na mão de ideologias que já nos fuzilaram no passado e ainda nos tratam como cidadãos de segunda classe:

      https://goo.gl/R3fofR

      Boa noite!
      TF

      Excluir
    14. A resposta anterior era para o "Polícia Ideológica". Chamei de Anônimo por força do hábito. Sorry.

      Excluir
    15. Para quem se interessar, segue o link de um documentário com uma visão crítica pouco divulgada (no Brasil) sobre Teoria de Gênero e afins.

      Está dividido em 7 partes e, ainda que não se concorde com tudo que é apesentado (eu não concordo), pode ajudar na discussão.

      https://goo.gl/naxSN2

      Excluir
    16. Eu acho que se um menino gay de cinco anos pode ficar vendo malhação, novela da seis e das sete com bastante sacanagem demonstrada ou falada, além de inúmeros beijos, por heterosexuais; se em todo aniversário que vai ouve a música "com quem será com quem sera que o Marcelo vai casar! Vai depender, vai depender, se a Aline vai querer!", se esse menino gay de cinco anos não cansa de ouvir "quem é que é sua namorada na escola Vitinho?", deve SIM receber "educação sexual e de gênero" na ESCOLA.

      Porque, como vemos, pelos pais eles não aprendem! Pois "deduzem" que seus filhinhos queridos NUNCA poderão ser gays quando crescer!

      Eu vejo isso na minha família direto! Eu mesmo sofri isso, e eu era efeminado.

      Tem um monte de histórias se repetindo nas famílias homofóbicas brasileiras.

      Essa rejeição de EDUCAÇÃO só mostra o quanto homofóbicas elas são.

      Eles "podem" empurrar as atitudes hetero-normativas delas nas crianças "inocentes". DESDE QUE SEJA O QUE ELES ACHEM CERTO.

      Mais uma vez mais HIPOCRISIA da direita cafona odiosa atrasada brasileira.

      Excluir
    17. Mono,
      Penso assim:

      Se você acredita numa outra educação, eduque seus próprios filhos de uma forma diferente. Não os dos outros.

      "Ah, mas as famílias são homofóbicas", você poderia dizer. Ok, então eduque os pais. Conscientize os adultos.

      "Ah, mas é difícil educar adultos". Sim, é mais difícil e nem sempre apresenta resultados positivos, mas é mais honesto.

      Caminho fáceis, mas que descambam para o autoritarismo, são causa dessa histeria coletiva que faz com que políticos encontrem eco na sociedade para atitudes anti gays e contra aquilo que eles chamam de "gayzismo" (palavra horrível). O resultado? Ponto para as esquerdas ("oba, conflito social!") e nenhum ganho efetivo para os LGBTs.

      Excluir
    18. Assino embaixo desse comentario, Mono!

      Excluir
    19. Sei. Voce "propõe" o mais do mesmo! HIPOCRISIA REACIONÁRIA.

      Putaria heterosexual pode falar com crianças (e não vem falar que eles não ensinam não porque o Brasil é o país de putarias), mas ENSINAR que nem todo "com quem será com quem será" termina com menino casando com menina!

      ISSO PRECISA SER ENSINADO NA ESCOLA SIM PARA ***TODOS*** FICAREM SABENDO QUE EXISTE MAIS QUE UM TIPO DE RELAÇÃO AMOROSA ENTRE ADULTOS - QUE ESSAS CRIANÇAS UM DIA SERÃO!

      E a escola é o meio SOCIAL mais APROPRIADO para isso!

      Excluir
    20. "mas ENSINAR que nem todo "com quem será com quem será" termina com menino casando com menina!"*

      *...não pode!

      Excluir
  2. Informo a quem interessar possa que não é necessário se referir a mim como AMIGX DXS AMIGXS ou MENINX AA etc... Não ficarei ofendido se alguém sugerir, pelo meio da flexão de gênero, que eu pareço ter nascido com uma determinada conformação cromossômica e perdoo desde já a Deus, ou à Natureza, ou Darwin (estejam livres para escolher a divindade que lhes diga respeito) por não ter uma cabeça tão progressista quando a galera cosmopolita do século XXI (afinal, ninguém é perfeito)

    ResponderExcluir
  3. Me colocaram num vídeo que tá rolando dessas Meninas AA. Não pedi pra ser filmado, nem fotografado e nem apresentado em site algum. To pagando mico no meio de um bando de jecas. Uma palhaçada. Não curto colunismo. Depois não entendem pq político e a mídia tratam gay igual moeda de troca. Ninguém se respeita e no fim tudo vira uma bagunça e uma baixaria. To fora! Me tirem do mailing.

    ResponderExcluir
  4. Nesse caso não prejudicaria apenas as famílias LGBT. Tem família que é só mãe e filhos, pai e filhos, avó e netos, avô e netos, tio e sobrinhos, tia e sobrinhos. Esses sim são a maioria. É só pesquisar. A minoria dos brasileiros tem uma família de comercial de margarina.

    ResponderExcluir
  5. Tony Goes voce é um facista, posta nos comentários as únicas verdades que lhe convém, talvez por isso que você escreva sobre novelinha e não escreva nada de relevante pra sociedade, burguesinho de araque

    ResponderExcluir
  6. Nas redes sociais os evanjas estao euforicos. Podem rir agora, pois no final quem rirá por ultimo seremos NÓS!

    ResponderExcluir
  7. Apenas para lembrar aos defensores que um casal hétero, sem filhos, ateu, abortista e misantropo, esse sim, é família, segundo nosso mais novo e bizarro estatuto.

    ResponderExcluir
  8. Oh mio babbino caro
    Nesses momentos vemos o quanto as outras tantas questões em que nos engalfinhamos por aqui, são menores. São nesses momentos que é revelado nitidamente oque é ser preto viado puta pobre. Provavelmente se não houvesse a família gay, não teriam empenho em barrar esse absurdo. Não interessa se o viado é rico ou pobre branco ou preto burro ou inteligente, o problema para eles, é o viado, assim mesmo, da forma mais vulgar, nem alcançam exatamente as lésbicas. E mais, honestamente, alguém tem alguma dúvida que esses políticos são os mesmos que são contra cotas, aborto, descriminalização da cannabis, ou a favor da maioridade penal, ipeachment, volta dos militares e tudo oque sabemos e muitas vezes não queremos admitir. Sofismar para que?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para soar afetadamente pedante que nem a FOOLdida.

      Excluir
    2. Mono – Por que não te calas?

      Excluir
  9. Tony, me esclareça: na pratica esse Estatuto anula a decisao do STF e do CNJ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, ao contrário. O STF é que tem o poder de dizer que o estatuto é inconstitucional, portanto invalidando qualquer lei que vier a ser feita a respeito.

      Para derrubar isto, a Câmara precisaria aprovar uma PEC - uma emenda à Constituição. Mas isto é bem mais difícil, pois precisa de três quintos dos deputados e 60% dos senadores.

      Excluir
  10. A Anônima pede esclarecimento sobre leis pro Tony. Não seria melhor vc perguntá-lo sobre pompoarismo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rá! Se fudeu. Entendo mais de PEC do que de pompoarismo.

      Excluir
    2. Olá, sou formada em Artes Anais, qual sua duvida sobre pompoarismo? Posso te ajudar com aulas teóricas e praticas se quiseres.

      Excluir
    3. Artes Anais é código maçônico!

      AA = 11

      Excluir
    4. Meninas AA, Meninas Artes Anais! To começando a dar razão à vc Mono.

      Excluir
    5. Voce sabe qual foi o primeiro avião a bater nas torres gêmeas (11) no ataque de 11 de Setembro de 2001 (soma = 23 usando o "11" como 11 e não 2)??

      American Airlines 11

      AA 11

      11 11

      Sabe qual era o número de tripulação e passageiros do avião?

      11 tripulantes e 81 passageiros (8+1 = 9)

      11-9

      No outro avião (United Airlines 175) se inverte (Satanistas invertem tudo). 9 tripulantes e 56 passageiros.

      9-11

      Então temos 11-9 e 9-11 nos dois aviões! INCRÍVEL NÃO???

      Agora olha o segundo avião: United Airlines 175 (1+7+5 = 13)

      U = 3 A = 1

      31 - 13

      E eles vêm falar que isso foi ataque de pessoal do Talibã??

      Conseguiram ter a sorte de ter até passageiros de avião com SIMBOLOGIA DA MAÇONARIA???

      Meu bem, eles não só mandam na polícia CORRUPTA E VIOLENTA do Brasil.

      Eles mandam no MUNDO!!!!


      Excluir
    6. E como podem ver, são ALTAMENTE CRUÉIS E PERIGOSOS.

      Excluir
    7. Alcoólatras que frequentam o AA também são maçons, Mono? Conte-me mais sobre isso...

      Excluir
  11. Quem manda nessa porra Tony? Vc ou a Mono e The Fool? Falam pra caramba!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha mais uma reacionária censuradoooooraaaaaaaaaa!

      O Tony é censurador (déspota como se próprio define) para seu conhecimento!

      Excluir
  12. Nessa gravura\figura aí de cima não tem nenhum casal gay com filho, só os casais hetero e lésbico que aparecem com filhos. Achei curioso isso.

    ResponderExcluir
  13. Eu na eleição de 2014 busquei votar pro legislativo em candidatos que tinham como uma de suas bandeiras a defesa das minorias. Meu deputado estadual venceu. Meu federal, perdeu. E minha senadora, venceu. Inclusive já enviei e-mail pra senadora a qual ajudei a eleger pedindo seu total apoio contra esse esdrúxulo estatuto. Mesmo sendo um estadual, também enviei um e-mail pro deputado que ajudei a eleger pedindo igualmente apoio contra esse discriminatório estatuto. Agora isso é mais uma provocação contra nós LGBT's. No senado federal, creio que não passará. Confio mais no senado do que na câmara. Confiança pouca, claro. Mas de todo e qualquer modo um estatuto desses deve servir como alerta pra imensa e inerte comunidade LGBT desse país. Tem que votar em candidato que apoie nossas causas. LGBT's precisam ficarem atentos para o que está acontecendo na política sobre o que nos afeta. LGBT tem participar. Tem que ir votar. Tem que se interessar por política, ainda mais porque somos minoria. Conheço uma leva de LGBT que votou em candidatos que não apoiavam abertamente nossa causa. Conheço LBT que votou em candidato do PSC, PP, PR. Nossa! É triste ver LGBT sendo tão estúpido. Mas enfim, fiquemos alertas e apostos sobre esse estatuto e o que mais vier que atente contra nossa já tão sofrível dignidade nesse país.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Há a Frente Evangelica do Senado, encabeçada pelo Magno Malta. Infelizmente.

      Excluir
    2. Há uma frente. Pequena. Nada comparável com a da câmara dos deputados. Mas sinceramente não creio que esse estatuto passe no senado. No senado existem parlamentares sensatos. Bem diferente do se há na câmara dos deputados. Mas enfim, é aguardar pra ver no que as cenas dos próximos capítulos desse esdrúxulo estatuto.

      Excluir