quinta-feira, 13 de agosto de 2015

TOMO GUARANÁ, SUCO DE CAJU


Ivete Sangalo e Criolo são como as bebidas citadas na letra de "Do Leme ao Pontal". Cada um é gostoso do seu jeito, mas a ideia de saboreá-los juntos não parece muito tentadora. Só que os dois combinam entre si, e também com o repertório de Tim Maia. O disco que reúne os três, gravado ao mesmo tempo que a turnê patrocinada pela Nivea rodou o Brasil, é uma delícia. Criolo é ótimo cantor, mas nem de longe tem o vozeirão de Tim. Na verdade, Veveta canta em tom mais grave do que ele nas faixas mais lentas. Só que a química funcionou entre essa dupla inusitada. A crítica que se pode fazer é à relativa chapa-branquice do projeto. Os arranjos são competentes, mas nada ousados. E as músicas são quase todas hits consagrados: a única que não se encaixa nessa categoria é "Telefone". Mas esperar inovação seria demais de algo que, em última análise, é uma ação de marketing que procura atingir o maior público possível. "Viva Tim Maia" é tão bacana que é impossível não cantar junto.

16 comentários:

  1. Acho Criolo um artista sensível, especial, sempre gostei da imagem, estilo e filosofia. Essa colaboraçao com a Ivete foi muito ruim. A Ivete é uma artista muito ruim mesmo. E eu adoro Tim Maia, mas essa dupla poderia ter sido feita entre Ivete e Marcelo D2, Ed Motta, Emicida. Mas a industria da cultura do lixo nao iria deixar Criolo em paz. Pra piorar só falta uma participacao da Ivete com Criolo num show da Preta Gil na The Week. Nessa hora junte-se aos seus familiares pq o fim do mundo chegou.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ed Motta recusou publicamente o convite pois o projeto estava aquém dele.

      Excluir
  2. Pode ser até a Xuxa cantando Tim Maia q ia ser bacana. Com ele n tem como errar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não vejo a hora de morrer para virar Santo.

      Excluir
  3. Não se sabe o que é mais patético, esse amor das gueis pela Ivete ou a carreira dela, que tem como único mérito animar micaretas para as pessoas ficarem bêbadas e beijarem todo mundo, o que é uma delícia, mas nada que qualquer djzinho não faça.

    O amor cego das gueis por ela acaba abraçando toda uma entourage sem talento, desde Preta Gil, passando por Wanessa e chegando em Regina Casé. Todas relativamente carismáticas, e fazendo aquele encontro das gueis finas com a cultura do povão, sem que isso signifique que as finas vão ficar amigues das pão-com-ovo, afinal, por mais de esquerda que sejam, ninguém quer ser linda e rodeada por trubufu da zona leste.

    E se alguém fala da falta de talento dessas "artistas", as gueis ficam loucas, sacam logo o argumento #recalque, #inveja, #mais amor em sp, o que obviamente não se aplica quando elas despejam ironia e ódio a Claudinha Milk.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "das gueis"? Oque leva as pessoas se referirem dessa forma entre si, e acreditam que tem moral para criticar seus pares. Ler um bom livro ninguém quer.

      Excluir
    2. Adoro essa conclusão de que alguém que escreveu "as gueis" nunca leu um 'bom livro'. E como se usar o feminino fosse algo depreciativo.

      Excluir
    3. Xiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii a capacidade de entendimento de textos aqui, pelo jeito, é um caso bem mais grave, ou seria alguém que caiu de paraquedas.

      Excluir
    4. Tb acho a ivete e derivadas um erro !

      Excluir
  4. Morria de simpatia pelo Criolo, até ver uma entrevista dele na TV. Não falava lé com cré.

    ResponderExcluir
  5. Atualmente mais em evidência por causa daquela propaganda uó do bombril.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Putz, é muito sem graça a propaganda... Ninguém da agência notou isso?

      Excluir
  6. O mio babbino caro
    O melhor é a pegadinha Morrissey do Criolo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Criolo significa?

      Excluir
    2. É a pergunta que não quer calar!

      Excluir
  7. Né por nada não, mas como cantor o tal Criolo é ótimo poser.

    ResponderExcluir