domingo, 2 de agosto de 2015

A SELVA DELES


Se me falam "Paraná", eu penso em araucárias, muito frio e descendentes de poloneses. Os argentinos pensam em coisas diferentes: o rio Paraná é o Amazonas deles, e a província de Misiones, que faz fronteira com o Brasil, é a selva. Em mais de um sentido, pelo que se vê no filme "O Ardor", em exibição no Festival de Cinema Latino-Americano em São Paulo. A história já começa com tiros por causa de um conflito de terra que nunca é explicitado. Não importa: o que interessa é a violência. Mas o roteiro peca ao deixar bem claro que um lado é totalmente bom e o outro totalmente mau. E a direção (também de Pablo Fendrik) é sutil feito um golpe de peixeira na jugular. A trilha sonora bombástica funciona com um spoiler para quase todas as cenas de tensão - taraaaaaaaaam... POU! Pelo menos os atores estão intensos e lindos. Gael García Bernal continua com ar de moleque e Alice Braga, com quem eu impliquei outro dia, dessa vez tem poucas falas e muitos olhares significativos. Apesar de ser uma co-produção com o Brasil, "El Ardor" ainda não tem data de estreia por aqui. Na boa: não vai fazer falta.

3 comentários:

  1. Tony, desculpa ser o chato da vez que muda de assunto, mas não vai comentar sobre o fim da Têtu? Tá aí algo que não vejo você discutir aqui no blog, ausência de publicações direcionadas aos homens gays no Brasil, as poucas que tiveram, vinham com aquela pegada fashion que cansa quem quer entretenimento e informação.
    Não aguento mais ter que ler Lofficiel hommes (que acho bem superficial, mas leio desde o inicio porque tinha o dedo da Erika Palomino, de quem eu gosto) e GQ (com boas reportagens mas direcionada aos homens héteros).
    Funda uma revista para gente, Tony! E vc como diretor de redação!!! rsrs ;)

    ResponderExcluir
  2. Não sou pauteiro de blog e nem que fosse você não me daria o emprego, mas o blog tem posts sobre cinema (maioria de filmes chatos), música (maioria de CDs chatos), musicais (redundante falar que são horrorosos), e um cadinho de política e assuntos que pipocam nas redes sociais. Podia ter uma pegada mais corajosa, temas menos efêmeros e perfumaria, já que você é bastante inteligente e consegue ver coisas sob ângulos que a maioria ainda não viu. Para deixar bem claro, é só um comentário, não uma trollada do mal, pelo contrario. Desejo vida longa ao blog.

    ResponderExcluir