quarta-feira, 8 de julho de 2015

SOMOS PRÉ-MESOPOTÂMICOS

O Código de Hamurábi foi um avanço para sua época. É nesse conjunto de leis elaborado na Mesopotâmia há mais de três mil anos  que se encontra o primeiro registro da chamada "lei de talião", aquela do olho por olho, dente por dente. Até então, um assassinato podia ser punido com a execução de toda a família do assassino, por exemplo. Dá para imaginar os reacionários da Babilônia criticando a nova legislação: "amiga dos bandidos", "leva pra casa", "direitos humanos para humanos direitos". Mas o código pegou, foi adotado por outras nações e, através do direito romano, evoluiu para todo o arcabouço legal do Ocidente, em cujas sociedades impera não o arbítrio do mandatário ou a pura barbárie, mas a lei. Por tudo isto, acho que o Brasil não faz parte do mundo civilizado. Concordo totalmente com este artigo do Sakamoto sobre o linchamento ocorrido anteontem no Maranhão. As imagens sugerem um suplício bíblico, e mostram como a mentalidade escravocrata continua entranhada na nossa psiquê: não custa muito para que os pelourinhos aflorem. A deseducação brasileira está borrando o pouco pacto social que tínhamos. Já estamos mais atrasados do que a Mesopotâmia.

18 comentários:

  1. Vendo essas coisas até entendo a Mono e a Renata Rola. O Brasil está ficando tão duro e cruel que também sinto vontade de tomar uma pílula de MDMA enquanto danço e levo tiros de microondas na amígdala. (A amígdala do cérebro, ok?)

    ResponderExcluir
  2. Olha cara, eu próprio fui vítima de um linchamento moral..n está fácil. Precisamos urgente de um grupo de sociólogos, psicólogos e até publicitários pra estudar essa questão e modificar a cabeça das pessoas. É falando em mesopotâmia, o Iraque FOI DESTRUÍDO! Embaixadores nem consideram o Iraque um estado mais, é um failed state e quem fez isso? Neocons reacionarios, esse é o séc 21 pra vc.

    ResponderExcluir
  3. Civilização vem ou pela imposição eficiente das leis pelo Estado(democrático ou não) ou pela educação do povo. Ou pelas duas coisas.
    Mas, no Brasil não temos nem uma coisa nem outra!
    Não tem mágica nem reza que faça esse país dar certo sem educação.

    ResponderExcluir
  4. Mais um pra conta da Sheherazade, que deve estar feliz com sua prospera colheita . Vi a imagem do pobre amarrado ao poste e uma multidão observando e penso: será que ali naquele meio não tem ninguém que se opôs a essa bárbarie e não teve coragem pra tentar defendê-lo? Mono, faça contato com seus parças e peça pra eles me levarem daqui!

    ResponderExcluir
  5. Maranhão, terra maravilhosa de José e Roseana Sarney!

    ResponderExcluir
  6. Tony,

    Post sentenciador como sempre!
    Fazendo o chato: Nem comentou sobre o artigo do Gilberto Scofield na revista Piaui de junho, no qual ele narra sobre o processo de adoção do filho dele.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu já falei do Gilberto e do filho dele várias vezes aqui no blog, mas não li essa matéria da Piauí. Na verdade, não tenho lido muito a Piauí... Mas vou tentar ler.

      Excluir
  7. O mio babbino caro

    Um fato deste merece um pronunciamento em cadeia nacional de rádio e TV.

    ResponderExcluir
  8. Parabéns pelo post, Tony. Penso da mesma forma e sempre me incomoda muito quando vejo aquelas pessoas falando "então leva para a casa". Não é questão de aprovar o que o bandido (ou suposto bandido - porque ninguém sabe se ele cometeu mesmo um crime) fez, mas sim de punir adequadamente, sem ser por vingança. Bandido tem que ser preso em local adequado e trabalhar, preferencialmente. Mas a direita do Brasil é imbecil. Em vez de defender privatização dos presídios como forma de se chegar ao binômio (1) punição adequada e (2) dignidade mínima ao preso (um mínimo adequado para sua sobrevivência), prefere violar preceitos cristãos e defender esse tipo de coisa.

    Por isso cada vez mais quero sair dessa m. de país.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No exterior, sempre te lembrarão que de onde você veio se lincham pessoas nas ruas.

      Excluir
  9. Um fala em reunir especialistas para "modificar a cabeça das pessoas", outro em "imposição eficiente das leis" e o resto põe toda a culpa na apresentadora besta quadrada do seu Silvio e no clã de políticos jagunços, batendo palma pro dono do blog que é herói. Não precisa ser muito esperto pra juntar A com B ou seguir a linha pontilhada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E vossa mercê, dona da verdade, ombudsman do planeta e juiz do universo vem aqui vomitar sua brilhante conclusão!

      Excluir
    2. Demorou para alguém defender o linchamento nos comentários. Que mais vc quer defender querido? O estado teocrático? Já estamos quase lá!

      Excluir
  10. Se ele tentou roubar deveria ter sua casa saqueada também.Aí sim seria a lei do "olho por olho e dente por dente". Se ele tentou roubar e foi torturado e linchado, a pena foi desproporcional ao ato que ele tentou praticar. Quer dizer que estamos voltando ao período pré-mesopotâmico. Veja o quanto estamos regredindo, por conta dos discursos de ódio.

    ResponderExcluir
  11. Mereceria um estudo sociológico a maioria de anônimos comentarem matérias desse tipo.

    ResponderExcluir
  12. La pessoinha vai pensar duas vezes antes de sair comentando assalto, as pessoas estao cansadas de impunidade, nao estou dizendo que foi certo o que aconteceu, mas pq que as coisas estao chegando nesse nivel...e digo mais a tendencia é piorar..pq todos estao cansados de tanta bandidagem e impunidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Não estou dizendo que foi certo o que aconteceu" é o novo "não tenho preconceito com gay, mas...".

      Excluir