quinta-feira, 2 de julho de 2015

O DONO DA BOLA

Não durou nem 24 horas. Eduardo Cunha usou seu truque que já virou clássico: mudou umas palavrinhas, acrescentou umas vírgulas e pôs a PEC que reduz a maioridade penal novamente em votação. Mas isto já era esperado. Triste mesmo foi ver deputados como a Mara Gabrilli, que prega a inclusão, virando casaca e votando no "sim". Ela deve ter ficado com medo de, na próxima campanha, ser acusada de ter CONTRIBUÍDO para o aumento da criminalidade por ter votado "não". Este é o Brasil de hoje: o reino da boçalidade, do medo e da ignorância. Um país como este merece um facínora como Eduardo Cunha, que anda tão saidinho que teve até a desfaçatez de anunciar seu próximo golpe: aprovar o parlamentarismo. Por que daí, quem seria o primeiro-ministro? Hein? Hein?

53 comentários:

  1. Olhando a face do Cunha e de outros homofóbicos desvairados, me ocorre sempre uma questão: eles dão uma pinta enorme. Sério, o jeito de olhar, de falar, a fisionomia, os trejeitos, os chiliques, tudo entrega uma bixa loka sufocada na masmorra. Consigo imaginar Cunha, Malafaia, Feliciano e Bolsonaro de toalha e peitola caída, cantando no videokê e caçando boy na Borges Lagoa. Isso se eles se permitissem viver e não ter a vergonha de ser feliz. Como não se permitem dedicam a vida para encher o saco de quem tem a coragem que eles não tiveram. Quem concorda?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que eles estão mais para o Bailão da Fragatas. Ou o Bailão mesmo em si.

      Excluir
    2. Paulo,se o teu comentário foi na intenção de depreciá-los porque são supostamente gays, pára, tá E R R A D O!

      Excluir
    3. O que me revolta é que não existe um viado que coma essas porras para fazer um sextape desses caras, classe desunida essa de viado (nossa).

      Excluir
    4. Não anônimo, o meu comentário é apenas uma contestação da ironia que reside no fato desses caras parecerem tanto aquilo que eles mais criticam e combatem nos outros.

      Excluir
    5. Isso Paulinho, com paciência explica tin tin por tin tin, por que os analfabetos estão soltos no pedaço.

      Excluir
  2. Cansei...n dá mesmo, desisti do brésil

    ResponderExcluir
  3. Voces queriam o quê pra menor que mata cruelmente?
    Dois anos de internato e depois ficha limpa?
    A culpa que voces carregam por não fazerem nada para eles terem mais "oportunidades" na vida leva a esse lavar de mãos?
    Cadê voces cobrando DE VERDADE melhor educação, melhores condições de vida para esses bandidos considerados crianças coitadinhas vitimas da sociedade capitalista cruel?
    E não adianta vir com retórica, pois de retórica já vivem os governos.
    Mostrem a diferença que voces acham que sabem fazer.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você me lembra homofóbicos falando de gays, é só mudar os sinais.

      Excluir
    2. Valeu a tentativa, mas foi tão ruim a analogia que eu teria vergonha de ser seu amigo.

      Excluir
    3. Dá licença.

      Excluir
  4. Que nojo. Não entendo bem de politica, mas como um traste corrupto desse consegue ter tanto poder? Às vezes ele parece tao "presidente" quanto a dilma (com letra minuscula mesmo).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Dilma tem poder? Não parece. Também, com 83% de desaprovação popular. Já o Cunha...

      Excluir
  5. Pois eu acho é que esse tal de Cunha (é assim que se escreve?) é sim muito avançado para nossa civilização. Pessoas com pensamento de vanguarda que nem ele sempre são mal-interpretadas e vilipendiadas em seu tempo. É como se tivessem sido enviadas ao momento errado da história, e acabam sofrendo severas injustiças. Sócrates teve que beber cicuta (um veneno, queridas), Galileu teve que se retratar ou morrer nas mãos da Igreja Católica e Alan Turing foi castrado pelo governo britânico. Prevejo um fim semelhante (se não pior) a seu Cunha. E eu não costumo errar com essas coisas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou entender como ironico seu comentario, ok?

      Excluir
    2. Eu já acho que quem foi enviado em momento errado, foi você.

      Excluir
    3. Eu já previa seu entendimento condicional do meu comentário também. Nada que eu possa fazer, contudo. Eu apenas vejo o futuro, não mudo o passado (sequer posso vê-lo).

      Excluir
    4. Assim falou Renne Rola, a Renascida do Esgoto! Vai pastar, vai fia!

      Excluir
    5. Renascida, o baseado estava forte, hein? Logo voce vai dizer que o Cunha é um ET infiltrado no Congresso pronto para salvar o Brasil.

      Excluir
    6. Tonyah, apareceu o primo maluco da monotemática,ainda por cima defendendo o Cunha,é de lascar.

      Excluir
    7. Gente que não sabe ler é uma tristeza viu? Na judéia eu entendia ter analfabetismo, mas aqui, no século 21 (é isso?) acho difícil entender gente que não entende texto. Eu não faço julgamento, apenas mostro objetivamente o que vejo na minha mente como as coisas vão se desenvolver. E, já que vcs odeiam tanto esse tal de Cunha (nome feio, aliás) podem ver que parece que o fim dele será doloroso (um Dragão da República o impalaria por acidente, foi o que vi). Não que eu me importe, realmente. Ainda não li nada sobre esse Cunha na minha Enciclopeadia Britannica.

      Excluir
    8. Baile de máscaras no blog do Tony.

      Excluir
  6. Acredito que deveria existir um meio termo. Uma área reservada para os menores que cometeram crimes hediondos continuarem reclusos após os 18 anos. Ou cumprindo semi aberto, com a obrigação de fazer faculdade e só depois de formado ser liberado, com 23, 24, 25 anos. Algo que realmente pudesse recuperar o jovem, porque jogá-lo na cadeia com outros presos mais velhos, só vai fazer com que ele se tornem criminosos ainda mais perigosos do que já são e eles não vão ficar lá para sempre, né? A sociedade vai receber de volta ao invés de jovens possivelmente recuperados, bandidos pós graduados.

    ResponderExcluir
  7. Não sendo a Dilma nem ninguem do PT, qualquer um

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leitor da Veja e compartilhador de posts do TV Revolta DETECTED!

      Excluir
  8. Discordo!
    Sou a favor da redução da maioridade. E não sou mal informado, não sou o demônio e não lucro nada com essa posição...
    Não reduza o debate a uma luta do bem contra o mal!
    Quem vota pelo não é paladino dos direitos humanos e quem vota pelo sim é um boçal mal informado?
    Não mesmo.
    Lá no Congresso, pode até ser assim. Nisso eu concordo!
    Mas, aqui fora, tem muita gente muitíssimo bem informada que vota sim, e o faz com argumentos muito sólidos.
    Cunha é mesmo tudo isso que a gente pensa dele, mas nem todas as ideias que ele abraçou são dele originalmente, ou são simplesmente ideias ruins, ou antidemocráticas.
    Vamos separar de um lado as ideias e de outro as pessoas que as defendem, porque só assim a gente consegue evoluir no debate. Se é que alguém quer evoluir nesse debate.
    E quem discorda da gente não é necessariamente o satanás!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também sou a favor da redução.

      Excluir
    2. Bruno, como não amar vc?

      Excluir
    3. Se importa dizer porque discorda, querido? Queria ver o lado de quem é a favor da reduçao mas não está babando de raiva (serio, queria ouvir seu lado, n se importe com meu jeito de falar)

      Excluir
    4. Sóbrio Bruno, não é necessariamente o satanás, porém oque os jovens tem recebido para não serem oque são. Oque poderia florescer dos lugares de onde veem. E as bases sociológicas para essa determinação. É muito mais comodo jogar na cadeia. E os motivos do Sr. Eduardo Cunha, tem sido sempre espúrios.

      Excluir
    5. A capacidade de alguém pra responder pelos seus crimes varia por algumas razões: a consciência de que o ato é criminoso, a capacidade dessa pessoa de conter seus impulsos diante dessa consciência de que o ato é criminoso, e se é exigível ou não dessa pessoa que ela se comporte conforme a lei.
      Por isso, qualquer limite de idade é artificial ! É uma escolha meramente ao acaso, aleatória. Tem estudos que indicam que o indivíduo está em formação não só até 18 anos, mas até 24.
      O fato é que não dá pra fazer uma regra geral tão ampla assim, aos 18 ou 24. Pra mim, o limite deveria ser bem mais baixo: 12 anos. E entre os 12 e os 18 só um Juiz e peritos-psicólogos poderiam avaliar, caso a caso, se aquele adolescente sabia o que fazia, e se tinha condições de resistir ao impulso de cometer o crime.
      É assim, por exemplo, com os loucos. É uma equipe técnica que diz, após estudo, se a pessoa era ou não incapaz de compreender o fato e de resistir ao impulso de cometer os crimes.
      Essa é uma questão de justiça, pra quem comete o crime(que vai ser avaliado individualmente) e pra a sociedade, que não vê afastada a responsabilidade penal em todos os casos de atos praticados por adolescentes mesmo que no caso prático fique mais do que evidente que ele tinha capacidade de compreender o que fazia.
      Fora que quanto mais grave o crime, maior é a compreensão de qualquer adolescente sobre se deve ou não cometer aquele fato, e maior é a capacidade de resistir ao impulso. Ex: um adolescente sabe que é errado furtar um brinquedo numa loja. Mas, ele não resiste e furta, porque acha que aquilo “não tem importância”. Isso faz parte da adolescência, e merece reeducação e não pena. Agora, matar ou estuprar alguém é algo que qualquer adolescente sabe que não pode fazer e que é um ato que tem muita importância e não deve ser feito.
      Se houve falha da família, que abandonou esse adolescente e não lhe deu educação, o Estado deve ir atrás desses pais irresponsáveis e punir eles também, e não dar carta branca aos jovens em função do seu passado. Especialmente porque pra cada jovem infrator, existem milhares de outros que, nas mesmas circunstâncias, optam pelo caminho duro de trabalhar e de cumprir a lei, e são esses jovens que a gente deve proteger e incentivar a todo custo!
      Isso resolve o problema da criminalidade no país? Óbvio que não! Mas, é uma injustiça que precisa ser corrigida: se alguém tem câncer, e sofre também de uma dor de cabeça, vai deixar de tratar a dor de cabeça porque a aspirina não cura também o câncer? Não faz sentido...
      Alegar que as cadeias estão superlotadas também é absurdo. É confundir causas com consequências. Se não fossemos reduzir a maioridade penal por esta razão, deveríamos na verdade aumentar a idade de 18 pra 21, pra desafogar um pouco as cadeias. Só que isso é obviamente ridículo e ninguém nem cogita. Se há criminosos soltos nas ruas, o Estado tem que prender, e construir prisões adequadas. Deixar de prender porque não tem onde colocar é admitir a total incompetência dos administradores públicos e falência do Estado.
      Por fim: o meu voto é que o Estado deve proteger, e MUITO, e INCONDICIONALMENTE, quem opta por seguir as leis democráticas do país. O máximo de esforço em educação e saúde a essas pessoas ainda é pouco! Aos criminosos, um mínimo de direitos e dignidade deve ser garantido. Mas, só um mínimo. O resto deve ser conquistado por eles. Deveria ser obrigação deles se regenerar, e não nossa de pagar pela regeneração de quem não está nem aí pra a vida em sociedade e no fundo só quer levar vantagem fácil sobre a fragilidade do Estado.

      Excluir
    6. Também sou COMPLETAMENTE a favor da redução da maioridade penal, sou até mais radical, matou ou estuprou não importa se tem 11, 12 ou 16 tem que ter prisão perpétua pra assassino ou estuprador!

      Excluir
    7. Putz Bruno, não força a amizade...

      Excluir
    8. Texto longo mas preciso. Concordo quase integralmente, Bruno. Parabéns, você escreve muito bem.

      Excluir
  9. Mara Gabrilli tá doendo em mim até agora! Se ela tivesse votado SIM nas duas vezes talvez eu nem percebesse, mas a mudança de voto em menos de 24h que tá difícil de engolir! Não votei nela, mas sempre me simpatizei. Mais um risco no meu já tao riscado caderninho de políticos em quem não votar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esperava o que de uma deputada do Partido que Seca e Destrói o Brasil?

      Excluir
  10. Que estupidez infinita!

    E a opinião do Bruno la em cima?
    Bruno, por favor, não me faça acreditar que essa frase é fruto de um raciocínio seu:

    "Vamos separar de um lado as ideias e de outro as pessoas que as defendem"

    WTF?

    ResponderExcluir
  11. Já que as cadeias pra adultos são ruins e não regeneram ninguém, que então se faça algo pra isso mudar, em vez de ficar achando motivo para não prender adolescente assassino.
    Porque, daqui a pouco, seguindo essa lógica, vamos então botar todos os bandidos na rua, já que as cadeias não servem mesmo pra nada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato. Mas usam a mesma lógica das famigeradas cotas. Melhor dar cotas pro pessoal entrar na marra do que melhorar o ensino público.

      Excluir
    2. Sai do baile!

      Excluir
  12. O problema não é o tema em si, que é polêmico mesmo, mas o que esse senhor anda fazendo. Sou contra a redução, mas tivesse a votação passado da primeira vez, beleza, vamos tentar trabalhar com outras frentes. Mas essa postura de repetir a votação até passar, mudando apenas alguma coisinha, é uma clara violação do artigo 60, parágrafos 5.º da Constituição, qualquer aluno de segundo ano de Direito sabe disso. Essa regra existe exatamente para evitar barganhas espúrias como esse senhor anda fazendo. Enfim, vem aí o Parlamentarismo. E alguém duvida que ele vai votar até passar? E esperem que logo logo vem algo para proibir os casamentos gays.

    ResponderExcluir
  13. Se a burrice generalizada chegou nos comentários do seu blog, imagina como está a situação nos comentários de portais?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não concorda comigo = burro. Arrogância cega, anyone?

      Excluir
    2. Liga não, isso é verborragia fechativa de tuiteiro, eles adoram causar e confete (de jogar e de comer).

      Excluir
  14. Tony, porque você não muda o foco do seu blog e começa a dar opiniões positivas sobre o governo Dilma para ganhar R$ 100 mil por mês?
    http://fernandorodrigues.blogosfera.uol.com.br/2015/07/02/publicidade-federal-para-midia-alternativa-vai-a-r-92-milhoes-em-2014/

    ResponderExcluir
  15. Laudas extensas até aqui? Affs

    ResponderExcluir
  16. Textões. Parecendo Facebook...

    ResponderExcluir
  17. O objetivo dele é a presidência ou virar primeiro ministro. Ele é o provável nome que o PMDB indicará à presidência na próxima eleição, e com o desgaste do PT e PSDB tem grande chance de ser bem sucedido.

    O que mais me chocou na votação é o PSDB considerar mais importante votar contra o PT do que votar contra a diminuição da maioridade penal, lamentável, eles tinham as melhores propostas. E estão ajudando a criar o mostro do Cunha/PMDB. Ainda bem que nunca votei na Mara Gabrilli e minha deputada votou pelo não. O problema da criminalidade no Brasil não é impunidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Temos índice de elucidação de apenas 8% em homicídios e você diz que nosso problema não é impunidade? Pode não ser nosso único, mas é um problema sim, e gigante.

      Excluir
    2. É uma gente cheia de opiniões que nunca sequer pisou numa delegacia.

      Excluir
    3. Mesmo com a baixa elucidação o Brasil é um dos países que mais prendem e não vem resolvendo a criminalidade. Não existe uma resposta pronta pra um problema tão complexo. A diminuição não funcionou em vários países, tanto que a Alemanha e a Espanha voltaram atrás e aumentaram novamente para 18. Nenhum deles viram a violência ser reduzida.

      Diminuição da maioridade penal é uma medida que tem amplo apoio da sociedade e apoiar pautas assim só aumentam a popularidade do Cunha, e como comentei, o objetivo dele é a presidência, só juntar os fatos.

      Excluir
  18. Querido Tony, ainda bem que você tempera muito bem os temas, senão, não sobraria um gay para defender os gays rsrsrs

    ResponderExcluir
  19. Olha a cara desse cara, cara de quem alguém como ele, encontrou uma rola.

    ResponderExcluir