terça-feira, 7 de julho de 2015

EU PRECISO DIZER QUE TE AMO

Abro o jornal e descubro que hoje é o 25o. aniversário da morte de Cazuza. Foi mais do que esperada: ele havia anunciado que estava com AIDS havia mais de dois anos, e, pouco mais de um ano antes, a revista "Veja" fez sua infame capa onde diz que ele "agoniza em praça pública". Por isto mesmo, sua morte não teve oito horas de cobertura non-stop na TV. Mas o buraco que ele deixou na nossa cultura não foi preenchido até hoje. Caju (para os íntimos) era ousado até para a época em que brilhou: o período logo após a ditadura, quando o Brasil liberou geral e quase tudo era permitido. Tremo em pensar como ele reagiria aos dias de hoje, em que a caretice absoluta voltou à moda. Será que ele levantaria bandeirinhas? A geração dele não costumava militar explicitamente, mas não dá para dizer que não agiam de maneira política. Agiam sim, e muitas liberdades de que desfrutamos hoje foram conquistadas por eles. Cazuza pagou um preço por isto, apesar de me contarem que ele era tão louco que dificilmente envelheceria - se não fosse a AIDS, outra coisa o levaria, e logo. Pelo menos ele teve a "sorte" (põe aspas nisso) de morrer no auge, antes que o acusassem de estar se repetindo. Houve quem dissesse que ele logo seria esquecido. Erraram. Cazuza faz mais falta do que nunca.

35 comentários:

  1. Toda e qualquer bandeirinha é estupida, as pessoas tem que parar de invadir o espaço alheio, so isso, assisti um filme tão bacana, a ideia é genial e talvez se torne realidade em 30 anos talvez, o filme "Uma Noite De Crime" com o Expurgo, genial você poder matar quem você quiser, os mais fracos morrem, os fortes permanecem, e assim caminha a sociedade, Expurgo é uma ideia ótima
    O Cazuza se envergonharia, tanto quanto o Raulzinho, e um monte de velho (no sentido não pejorativo da palavra) tipo o Lobão atualmente atua na própria vida a hipocrisia que viveu na juventude "você diz que seus pais não te entendem mas você não entende seus pais" ele vive atualmente sua o estilo de vida e de ideologia que criticou no passado, é assim, com todos os falsos moralistas

    e Astrologicamente eu não costumo celebrar a morte, temos de celebrar apenas a vida, a morte é quando a Lilith (lua negra) juntamente com Saturno, volta e mata todo mundo, alias nasce agora uma nova geração, os idosos estão morrendo, os índices estão aumentando, vamos nos unir para indiciar Saturno pelos assassinatos dos velhinhos, tomara que que leve o Lobão e sua trupe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tony, migo, tô comecando a me preocupar com o altíssimo numero de psicóticos que vem invadindo seu blog. Espero que seja sazonal, como as manadas de evangelicos que de tempos em tempos passam por aqui!

      Excluir
    2. Alguém ensina essa bicha anônima a escrever; texto sem sentido, ideias desconexas, amontoado de bobagens. Tony, vc já teve melhores leitores...

      Excluir
  2. Nao acho ele nada disso, nem politicamente e nem musicalmente. Tambem cresci ouvindo Cazuza, adorava na minha adolescencia. Mas hoje so reconheco uma voz enjoada de bicha chata, letras infantis e muita pose para pouco conteudo. Ele so foi tudo que foi porque tinha o papi por tras. Talento? Acho que nao. Influencia? Em que? Foi bom enquanto durou, mas so naquele mundinho pop do Brasil daquela epoca. Mas foi.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Letra infantil tem o sertanejo universitário, funk, etc...

      Cazuza criou versos muito bem bolados e que marcou a História.

      "A sua piscina está cheia de ratos
      Suas ideias não correspondem aos fatos
      O Tempo não para"

      Quanto a voz, pode até ser... Mas o que tem errado de ter voz de "bicha chata"?

      Bicha é bicha e não tem como mudar muito a voz não.

      Achava o Renato Russo muito mais bobinho/afetado (nas ideias) que o Cazuza nas entrevistas. O Cazuza só tinha aquela língua presa dele...

      Excluir
    2. Bom, em uma coisa concordamos: Renato Russo era mil vezes pior! :) Sobre a voz de bicha chata, acho que so eh um problema se a pessoa se propoe a ser cantor. Mas tudo bem, viva a democracia.

      Excluir
    3. Mas até hoje não teve nenhum melhor que os dois em termos de bandas de rock/letristas.

      Excluir
    4. "Soothe the young man's sweating forehead
      Touch the naked stem held hidden there
      Safe in such dark hayseed wired nest
      Then his light brown eyes are quick
      Once touch is what he thought was grip"

      (Feedback Song for a Dying Friend)

      Excluir
    5. Já que ele voltou, o problema do Monotemática, é que ele não se contêm em fazer um comentário, fica trollando, e se torna extremamente desagradável, infelizmente essa figura desajustada se instalou entre nós.

      Excluir
    6. O mio babbino caro
      Minha flor, meu bebê
      "Por favor não saque a arma no "saloon" eu sou apenas um cantor"

      Excluir
  3. Vivemos numa época de repressão, é uma repressão diferente da ditadura mas mais poderosa. Snowden veio aí provar o q sempre desconfiei, existe uma engenharia social pra deixar a direita conservadora no poder/diretoria. Estão ganhando e o mundo está cada vez mais lixo.

    ResponderExcluir
  4. Tudo é questão de obedecer ao instinto
    O resto é sorte e azar

    ResponderExcluir
  5. Ah massss esse ai nao merecia cobertura
    Era so uma bicha aidetica
    O q significa uma bicha aidetica
    Em um pais tao maravilhoso como o nosso
    Vc nao vai querer comparar com o cristiano arausho ne

    ResponderExcluir
  6. Não dá para negar a importância que ele teve, e ainda tem muitos fãs tanto da figura rebelde quantio das músicas, mas a obra foi sendo esquecida, não se mostrou atemporal. Mas isso aconteceu com quase todo artista brasileiro, não é privilégio dele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, disse tudo. Nao era arte. Era so um pop de consumo rapido. Uma especie de Britney de peito peludo.

      Excluir
  7. Hipócritas! Músico de verdade é Cristiano Araújo! No aniversário de 25 anos da morte Dele vocês chorarão sangue sentindo a Sua falta!

    ResponderExcluir
  8. Que furdunço isso aqui. Agora além das bichas burras e maldosas tem também as malucas saqueladas. Deprimente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sequeladas e recalcadas (oi ivan!)

      Excluir
  9. Alguém aí tem alguma dúvida q a AIDS foi criada em laboratório pra acabar com o amor livre?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que foi para matar gays e negros mesmo.

      Excluir
    2. Eu tinha um amigo ('tinha', no passado mesmo, porque não aguentei) que era bem culto e de certa forma bem inteligente. Mas adorava uma teoria conspiratória, e inclusive achava que o HIV é fruto de laboratório. Começo a suspeitar que a Mono era esse meu ex-amigo.

      Excluir
    3. Sócrates que sempre repetia: "Só sei que nada sei!"

      Excluir
    4. No filme "the normal heart" citam que o HIV foi um vírus criado em laboratório, testado em homens gays, e saiu fora de controle (algo assim).

      Excluir
  10. Eu era adolescente, mas lembro até hoje da cobertura da morte do Cazuza, foi bem longa e marcante. Lembro que todos acompanhavam, houve comoção nacional, o último show foi apoteótico e o luto começou antes, porque todos sabiam que ele iria morrer e dura até hoje. Cazuza marcou uma geração inteira e nunca foi esquecido nesses 25 anos. Acho forçar a barra demais qualquer tipo de comparação com o sertanejo que morreu. Ele não vai ter filme, musical, especiais na Tv, dezenas de shows como homenagem, regravações de suas musicas por outros artistas. Mas isso não quer dizer que a morte do sertanejo não mereça cobertura ou que os fãs dele não podem ficar comovidos. Foi um desastre, ele morreu de repente e é normal esse tipo de reação. Uma coisa, não tem nada a ver com a outra.

    ResponderExcluir
  11. Os comentários nos sites sobre a morte do cantor são horriveis, uma total falta de respeito à mae dele, aos amigos e fãs.

    ResponderExcluir
  12. "Bando de energúmenos fascistas", "analfabetos políticos odiosos", "performances patéticas", mas que, "fascistas mirins", " interpelação patética".

    Palavras do senhor deputado federal Jean Wyllys, sempre muito indignado com quem não o apoia e OUSA falar pra ele o que pensa, sobre ele inclusive.

    Algo que não entendo nessa turma de novos esquerdistas é que desde o fim da ditadura escutamos que o brasileiro não se envolve com política, até hoje é recorrente ouvir jornalistas aconselhando eleitores a cobrar dos políticos melhor atuação.

    Mas aí quando a galera jovem vem dizer o que pensa, esse tipo de reação do Jean surpreende. Alguns poderiam argumentar que ele não admite o modo do debate. Para mim, fica óbvio que ele não admite o conteúdo das críticas.

    Ficou indignado de ter sido chamado de "a vergonha da geração dele".

    ResponderExcluir
  13. Bichas, ajudem a fundação viva cazuza que vcs ganham mais do que ficar na verborragia.

    ResponderExcluir
  14. eita, tantos comentários burros. o mal da humanidade é a ignorância e pelo visto, pra ela não há diferença de gênero :(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Faz um comentário inteligente então fofa, mas primeiro aprende a escrever a própria língua, "eita".

      Excluir
  15. Ola...
    Gosto de algumas com o Barão, principalmente as dos primeiros discos com Cazuza.
    Disse que gosto DAS MÚSICAS APENAS por que nunca achei interessante ou bacana a vida de Cazuza com seus excessos, sua promiscuidade, as drogas intermináveis, seu jeito "descolado", "maneiro", debochado e atrevido.
    E não sei se precisava ter sido tão escandaloso para ter se tornado interessante e inesquecível para toda uma geração.
    Certas declarações que dizem ser dele, como "a minha boca é a vagina do Rio de Janeiro" - me dão grande nojo.
    Gosto apenas de seus versos.
    Além, eu dispenso...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá....
      De quem você gosta, conta ai pra gente! Me bateu uma super curosidade.

      Excluir
  16. “A Aids é um complô contra a sacanagem e eu não admito acabarem com a sacanagem em hipótese alguma”

    Um horror os comentários deste post, uma aula de ranço e conservadorismo.

    O Cazuza foi um dos melhores letristas dos anos 80, inteligente e divertido, enfant terrible do pop brasileiro, teve um sucesso ENORME no seu tempo, entre todos os tipos de jovens, não ficou tentando imitar a MPB de outros cantores, soube flertar com diferentes tipos de música, e deixou versos lindos para a sua pouca idade.

    O Brasil com certeza ficou mais careta depois da morte dele e da Cássia Eller, e ficará mais ainda quando a Rita Lee se vá.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Péra. Rita Lee não é imortal? Vai me dizer que só o Sarney é?

      Excluir
  17. "Nunca viram ninguém triste?
    Por que não me deixam em paz?
    As guerras são tão tristes
    E não tem nada demais

    Me deixem, bicho acuado
    Por um inimigo imaginário
    Correndo atrás dos carros
    Como um cachorro otário

    Me deixem, ataque equivocado
    Por um falso alarme
    Quebrando objetos inúteis
    Como quem leva uma topada

    Me deixem amolar e esmurrar
    A faca cega, cega da paixão
    E dar tiros a esmo e ferir
    O mesmo cego coração

    Não escondam suas crianças
    Nem chamem o síndico
    Nem chamem a polícia
    Nem chamem o hospício, não

    Eu não posso causar mal nenhum
    A não ser a mim mesmo
    A não ser a mim mesmo
    A não ser a mim"

    Cazuza, Mal Nenhum

    ResponderExcluir