quinta-feira, 2 de julho de 2015

ESCOLHENDO MAÇÃS

Já usei o Spotify, mas só um par de vezes e jamais assinei o serviço. Mas, como eu recebo ordens de Steve Jobs do além-túmulo, não levei nem 24 horas para aderir ao Apple Music - e estou a-man-do. Para começar que é lindo, e bastante fácil de navegar. Adorei ter que bater duas vezes nas bolinhas dos gêneros que eu não gosto, para que eles fossem varridos da face da (minha) Terra. Fora, sertanejos! Fora, música gospel! Agora estou explorando as rádios, que por enquanto me soam todas muito parecidas. Muito pop/dance/eletrônica, e só para malhar na academia tem quatro. Cadê a de musicais da Broadway? Cadê a de hits de Bollywood? Tomara que venham com o tempo, assim como a minha habilidade de habitar esse admirável mundo novo. Eu, que ainda compro CD físico e não tenho mais onde enfiá-los. Eu, que ainda compro mp3 e não tenho mais onde enfiá-los. Será que o Apple Music vai dar conta da minha biblioteca e do meu gosto, tão específico e refinado? E como é que é esse tal de modo offline? De onde vêm as músicas? Onde elas ficam armazenadas? Tenho o resto da vida para descobrir. Ou até inventarem algo mais moderno.

13 comentários:

  1. Também estou amando e nunca tinha usado outro serviço de streaming de musica! Sobre não ter onde mais enfiar seus CDs, sofria do mesmo mal, alguns discos ouvia muito pouco, mas não me disponha a abrir mao deles. Foi então que subi todos pra nuvem, assinei o Itunes Match por US$25,00/ano, em um espaço onde cabem 25.0000 musicas. Super simples, porem trabalhoso, manualmente CD a CD. Não me arrependo, super indico, e ainda consegui um $ razoavel vendendo toda a coleção em sebos da Augusta! Steve Jobs, sua Maça e seu legado são meu deus, meu pastor, minha igreja, minha religião, meu vício e meu tudo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ay que breguice idolatrar empresário, btw idolatrar qualquer ser vivo ou morto, isso é coisa de bixinha ridícula sem autoestima.

      Excluir
    2. Fica quietinha que eu sei que a Sra tem pôster da Joelma em todas as paredes do seu quarto e sala em Bangú!

      Excluir
    3. O nível da conversa por aqui é sempre assustador. Rasteiro, preconceituoso, insalubre.

      Excluir
  2. Ai que interessante! Ainda tenho que me habituar, aprender com as novas tecnologias que surgiram nesse hiato entre meu passamento e minha volta, hoje dia 2 de junho de 2015. Jesuíta Cristina bem que tinha me avisado que os tempos andavam mudando muito rapidamente. Felizmente minha clarividência emergente me faz ver certas coisas com antecedência.

    ResponderExcluir
  3. Já já vem a monotemática dizer que a Apple é maçônica tb, que a soma dá 11.

    ResponderExcluir
  4. Tédio total bee, vc faz o q esse fds? Mew tá dando dó do Zeca, vi o Instagram...mas sim ele falou q o sertanejo era cultura pobre. Mas ele é foda né?

    ResponderExcluir
  5. Eu usei o iTunes Match por uns meses quando foi lançado. Ele não substitui ter a sua biblioteca arquivada e offline. E mais, eu quero minhas 15.000 músicas no meu bolso! Aliás, meu maior problema com tudo que se refere a streaming é justamente depender da internet. Não tem plano de dados que aguente (acho que niguém mora numa bolha de wifi, ainda mais por essas bandas onde download ilegal dá multa e ninguém libera wifi por aí) E nem me fale de "baixar listas offline". Se eu estou num shuffle e quero ser surpreendido, vou apertar Next até ouvir algo que me agrade. Não funciona com uma lista pequena de músicas. Quero ouvir novidades infinitamente e ilimitadamente. Confesso que meu attention span pra música caiu. Antigamente, se eu ia viajar, separava 12 cds e ia ouvindo na estrada ou andando de bicicleta e os ouvia "até furar", caindo em imersão neles. Cadê que hoje eu ouço 90% do que baixo duas vezes?

    E o Globo de hoje já respondeu a minha pergunta sobre o fim dos sebos: vai fechar o último da Praça Tiradentes. O Baratos da Ribeiro se mudou pra Botafogo. Daqui a pouco tá em Santa Teresa e depois fecha também. Quem quer antiquário hoje em dia?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, o maior entrave do iTunes Match é ficar tudo na nuvem e você ser refém de sinal de internet!

      Excluir
    2. Daniel, pelo que eu tenho lido(não tenho certeza), no Apple Music você pode baixar qualquer conteúdo(uma música, álbuns inteiros, discografias inteiras) pro seu iphone e ficar com esse conteúdo o tempo que quiser(até pra sempre!), desde que continue pagando a assinatura mensal... É uma forma de garantirem que você vai ser "fidelizado" pro resto da vida!
      Você vira quase um escravo da Apple, mas vai ser um escravo feliz, porque isso parece até bom demais pra ser verdade!
      Mas, tô testando ainda...

      Excluir
    3. Eu tb assinei (enquanto é 0800) e desativei logo a renovação automática. Quero testar enquanto posso, mas ter a opção de largar e voltar quando quiser.

      Excluir
  6. Será que o Apple Music vai dar conta da minha biblioteca e do meu gosto, tão específico e refinado? RESGATANDO O JARGÃO : bixa a senhora é DEXTRUIDORA mesmo viu viado!

    ResponderExcluir
  7. Tony, você mesmo pode criar as rádios que quiser.

    Todas as músicas e álbuns têm um botão com 3 pontos (•••) à direita do nome. Esse botão abre um menu com a opção "Start Station", que começa a tocar outras músicas de estilo semelhante.

    ResponderExcluir