terça-feira, 16 de junho de 2015

PIPOCA PROJETADA NA TELA


"Jurassic World" não é um filme. É um "ride" de parque temático - aliás, do próprio parque imaginário que lhe dá o nome. E por isto deve ser tratado como tal: nada de esperar personagens complexos ou densidade dramática. Tudo a que o diretor Colin Trevorrow se propõe é a dar alguns sustos e calafrios no público, exatamente como a Space Mountain da Disney. E consegue, como consegue. Para começar, o tal do parque - um versão upgraded do original dos anos 90 - é totalmente plausível, com suas lojinhas de suvenir e seus turistas boçalizados. Também tem sua lógica (capitalista, é claro) a criação em laboratório de um dinossauro que nunca existiu, o Indominus Rex. Até esse nome ridículo é jutificado: precisava ser assustador, mas fácil de pronunciar. Mais problemática é a aparência dos outros dinos. Todos têm aquele look clássico de lagartões que está incrustrado em nossas consciências, sem as penas coloridas que a ciência contemporânea descobriu que eles possuíam. Também tem aspecto artificial a protagonista feita por Bryce Dallas Howard. Mesmo suada e machucada, ela nunca perde o ar de manequim de vitrine. Mas nada disso importa: o que interessa mesmo é que "Jurassic World" é divertidíssimo do começo ao fim, gostoso e pouco nutritivo feito pipoca com manteiga. Houve até momentos em que eu senti o mesmo frisson de quando eu era pequeno e entrei num parque desses pela primeira vez, o que não é pouco. Pode ir sem medo.

33 comentários:

  1. Me diverti muito com as referências ao primeiro filme e reconheci vários atores de seriados ali, como a britânica que fez a Morgana no Merlin teen, o Nick, parceiro da Zooey em New Girl, além da policial de OITNB, que pra mim trouxeram uma diversão a mais no longa.

    ResponderExcluir
  2. Esperava mais dos dinos. Não parecem tão mais bem produzidos que os do longínquo 93.

    ResponderExcluir
  3. Eu também adorei o filme !
    E vc escreveu um post perfeito!
    Só acrescentaria a cereja do bolo: a beleza e o carisma impressionantes do Chris Pratt!

    ResponderExcluir
  4. Alguém sabe me explicar porque, de todos os 30 dias do mês, eles escolheram logo o 11 para estrear??

    Eu é que sou a obcecada? Neurótica com pensamentos compulsivos??

    Assim eu piro! ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho medo desse doido!

      Excluir
    2. Mono, bjs para ti.

      Excluir
  5. Sério que no filme "criaram" em laboratório um dinossauro, e ainda chamaram de "Indominus Rex"? Pessoal da Genética já tinha diversão extra com o filme de 93, agora é a vez do pessoal da Taxonomia e Sistemática dar umas risadas, hehehehe!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jura que vcs ficam procurando "verdades coerentes" num filme como esse?

      Excluir
    2. Eu não. Nem assisto.

      Excluir
  6. hmmm n gostei, achei fraco...sem a inteligencia do primeiro. Parece ser vdd que nossa agua/comida é infectada com fluidos para baixar o QI, ja aconteceu minha gente.

    ResponderExcluir
  7. Eita filme caça níquel da p****. Nem o CGI se salva. Aliás, o CGI dos últimos anos anda cada vez pior, e os diretores cada vez mais preguiçosos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caça níquel, claro. Vc esperava que fosse o que?

      Excluir
    2. Todo filme quer fazer dinheiro, fato, mas alguns conseguem bombar no box office E serem bons ao mesmo tempo - a última trilogia do Batman (principalmente os 2 primeiros), Inception, Mad Max, só pra citar alguns. Não é o caso do Parque Jurássico, infelizmente :/

      Excluir
  8. http://next.liberation.fr/cinema/2015/06/12/cinema-les-jeunes-filles-affleurent-oh-les-filles-oh-les-films-la-girl-next-door-la-garce-la-goule_1328511
    leia!

    ResponderExcluir
  9. Shirley Rose (Petista Convicta)16 de junho de 2015 14:45

    Fico contente, porque sei que mais brasileiras e brasileiros vão gozar de sua renda mais alta e conhecer a Disney pela primeira vez. A Delta vai começar uma nova rota Guarulhos - Orlando, a TAM começou uma nova rota de Brasília a Guarulhos, etc. Esse é o poder do Brazilian money! Cadê a crise que o PIG joga na cara do povo? Isso aqui é Brasil meu amor. Imagino que quando o Tony visitou a Disney pela primeira vez só a zelite estava lá! Agora o povo também vai!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Shirley Rose (Petista Convicta)16 de junho de 2015 16:18

      Quis dizer Brasília - Orlando, minha gente!! Pertinho de mim.

      Excluir
    2. O mais gostoso é ver uma lunática Dilmista escrever sandices e ninguém, simplesmente NINGUÉM dar a menor atenção KKKKKKKKKKK

      Excluir
  10. Sobre eles não terem as tais "penas coloridas" e parecem os lagartões de sempre, tem uma explicação no filme. "Fizemos mudanças genéticas para dar ao público aquilo que eles acham que eram os dinossauros". Uma auto-referência crítica muito boa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ué, não era você que não se preocupava com "verdades coerentes" nesses filmes?

      Excluir
    2. VRÁÁÁÁÁÁÁÁ!















      Excluir
    3. Não procuro verdades coerentes mas acho auto referências muitos boas em filmes caça níqueis! Really quem?

      Excluir
  11. Luciano Mangabeira16 de junho de 2015 16:30

    Achei fraco. Esperava muito mais. O filme de 1993 é muito melhor.

    ResponderExcluir
  12. Adoro quando vc comenta os blockbuster, deveria dedicar mais espaço no seu blog pra esse tipo de filme porque todo mundo adora esses filmes, afinal, eles não são "cinema-arte" são pura e simples diversão!
    Aliás, vc como roteirista aceitaria fazer esse tipo de trabalho também?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu vejo poucos blockbusters. Não suporto mais filmes de super-herói, nem filmes de terror. Vou cada vez menos a este tipo de filme. Irei mais se me pagarem...

      Mas, como roteirista, a gente tem que fazer o que pintar pela frente. Por isto, claro que eu faria este tipo de trabalho sim.

      Excluir
    2. Falando nisso, assisti no domingo, no Espaço Itau e quem estava lá na plateia? Ferreira Gullar!!!

      Excluir
  13. Hollywood ressuscitando franquias mortas. Os JP 2 e 3 foram flops épicos. Mas bastou passar 20 anos pra geração que era criança na época do primeiro cair na campanha desse (e com o Chris Pratt escolhido a dedo como herói da moda)*


    *não que ele não seja super I Would

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, Dani...menos anti-americanismo. Dá um pulo nos EUA e você vai adorar. Inclusive, todo mundo é circuncidado lá, do jeito que você gosta (e que europeu odeia).

      Excluir
    2. I would de com força o Chris Pratt, até qdo ele era gordo!

      Excluir
  14. Toda vez q vejo a Bryce Dallas Howard lembro que ela merecia uma indicação ao Oscar por "The Help", um dos poucos filmes feitos por ela que foi sucesso de critica. Obviamente que em Jurassic World tampouco existe probabilidade de isso acontecer, aqui os protagonistas são os dinos, sem a penugem colorida que os cientistas andam dizendo que eles tinham mas ainda com a mesma capacidade de provocar terror e fascínio, simplesmente maravilhoso mais uma vez.

    ResponderExcluir
  15. Eu gostei. Amo dinossauros e ainda tem o gato do Chris Pratt vestindo roupa de caçador, uma maravilha.

    ResponderExcluir
  16. o que importa mesmo é que Chris Pratt nao tirou a camisa

    ResponderExcluir
  17. só eu q acha q o Pratt é gostoso mas tem pau pequeno?

    ResponderExcluir
  18. Eu li Piroca projetada na tela. Até animei a ir ver.

    ResponderExcluir