sexta-feira, 12 de junho de 2015

MEU CU É LAICO

Hoje eu acordei com a triste notícia de que Eduardo Cunha é favorável ao projeto da lei da "cristofobia", a última aberração inventada pela bancada da Bíblia. Além de perfeitamente inútil (pois a Constituição já garante liberdade de culto e respeito a todas as religiões), essa nova lei retira mais um tijolo do muro que separa Igreja e Estado. Tremo em pensar no que pode ser vir a ser enquadrado nesse descalabro, de boates gays (pois os gays "ofenderiam" a Jesus) a turistas fazendo caretas no Cristo Redentor. Minha esperança, mais uma vez, é que nosso Supremo entre em ação e acabe com o delírio dessa corja. Mas só isto não basta. Está mais do que na hora de surgir um movimento organizado, com slogan e adesivos, contra essa maré fundamentalista que quer nos engolir. Para começar, eles não são tantos assim, nem tão poderosos. Mas faz parte do marketing evangélico criar esta sensação de que são invencíveis, e que mais cedo ou mais tarde o Brasil inteiro estará sob o domínio deles. Nananina: fizeram o mesmo nos Estados Unidos, surfaram na crista da onda nos anos Bush, mas perderam feio com a ascensão do Obama (e a de toda uma nova geração de eleitores).

Aposto que o mesmo acontecerá por aqui, mas não podemos ficar de braços cruzados. Temos que nos mexer, como está fazendo a campanha Liberdade na Vida/na Arte, da revista de teatro Antro Positivo, que mostra diversos atores cariocas (inclusive muitos "globais") dando apaixonados beijos homossexuais. E talvez juntar iniciativas dispersas numa só bandeira. Num só logotipo, num só slogan, numa frente ampla contra os fiscais do cu alheio. Aliás, este poderia ser um dos motes da campanha, já popularizado em diversas paradas do orgulho LGBT: meu cu é laico. Achou feio? Muito agressivo? Então sugere algo melhor!

18 comentários:

  1. Esse mote de campanha além de feio exclue as mulheres. Que tal "Meu amor é laico"??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mulher tambem tem cu amore! Tanto moças hetero como lesbicas curtem prazer anal. Isso nao é monopolio masculino non!

      Excluir
  2. O "Exclue" tá me perseguindo...

    Exclue ou exclui?
    http://educacao.uol.com.br/dicas-portugues/ult2781u646.jhtm

    Amigo/a annimo.. não me leve à mal... prefiro que me corrijam afinal.. a gente tá sempre aprendendo e nunca sabe tudo..




    ResponderExcluir
  3. Exclui as mulheres onde? A campanha tem várias mulheres, inclusive uma prima minha. Vejam: https://www.facebook.com/media/set/?set=a.842959705791413.1073741838.168085833278807&type=3&pnref=story

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. João, o anônimo lá de cima está se referindo ao slogan que eu sugeri, "Meu Cu É Laico".

      Como se mulher também não desse o cu...

      Excluir
    2. Tony, voce nao acha que o movimento LGBT é feito principalmente por e para homens gays cisgeneros? É essa a critica das trans e das lésbicas. Porque as meninas fazem a caminhada delas à parte, um dia antes da Parada? Deveriamos ser mais unidos!

      Excluir
    3. No dia que as lesbos e os gays derem as mãos, não vai mais ter Feliciano pra combater.

      Excluir
    4. No Canadá as lésbicas também tem um dia da parada delas mas na Parada Gay vai todo mundo!

      E não tem Feliciano lá por causa disso. A coisa no Brasil é que gay não apoia gay. Brasileiros são invejosos e traíras.

      Excluir
    5. "meu cu é laico" é muito bom!
      mas concordo com o anônimo de que exclui um pouco as mulheres. O Homem é quem tem mais fixação pelo cu. O gosto pelo sexo anal pode ser de homens e mulheres, mas a tara é masculina.
      "meu amor é laico" talvez seja fofo demais, mas seria também mais fácil de manejar politicamente.
      seja o que for, a iniciativa é louvável!

      Excluir
  4. O mio babbino caro
    Acredito que a responsabilidade da situação ter chegado a esse ponto, é uma síndrome de vários erros da sociedade brasileira, os estúpidos, que não são poucos estão conseguindo se sintonizar. E aquele pequeno grupo com uma vaidade maior que seus clubinhos fechados, vem sendo arrastados pelos bárbaros. Vai ter que se correr para incluir representantes da diversificada sociedade brasileira para, acontecer uma conexão nacional. Diferente disso prevejo mais uma vez, uma ditadura de estúpidos.É um duro aprendizado porém estamos vendo que a ação dos "excluídos" é bem pior.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa síndrome não é brasileira. Em qualquer lugar com mais de 5 pessoas vc vê isso. A vontade de ser diferente dos outros não é exclusividade brasileira. Mas achar que brasileiro é único, ah, isso sim é bem brasileiro.

      Excluir
    2. Seja honesto, não esta se falando de diferença esta se falando de exclusão, sintonia e conexão.

      Excluir
  5. Fácil ator global hetero beijar outro. Quero ver ator gay beijar & sair do closet.

    ResponderExcluir
  6. Essa semana uma bissinha me disse que tinha adorado a parada, exceto pela imagem na cruz. Nas palavras dela, achou "desnecessário". Daí eu comecei a pensar que a vida de algumas pessoas talvez também seja, e que eu não tenho saco para lutar por elas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendo a frustração, compartilho bastante dela, mas todas as vidas são "necessárias", ou não existiriam. Esse é o erro dos opressores.

      Excluir
  7. As mulheres querem abortar o Estado não deixa, a igreja não aprova
    Os gays querem adotar, a igreja reprova
    A criatura cresce, vira marginal querem trancar para morrer na cadeia
    Esse povo de Deus...

    ResponderExcluir