quarta-feira, 17 de junho de 2015

FORA DO ARMÁRIO, DENTRO DO GABINETE

Guardem este nome: Peter Buttigieg. Ele é o prefeito de South Bend, no estado americano de Indiana. Tomou posse em 2012 quando tinha apenas 28 anos de idade - tornando-se, assim, o mais jovem prefeito da história dos EUA de uma cidade com mais de 100.000 habitantes. Formado em história e literatura pela universidade de Harvard, Buttigieg também fez carreira no exército. E foi o primeiro prefeito americano a ir para guerra durante seu mandato: em 2014, ele passou sete meses no Afeganistão como tenente, deixando o vice em seu lugar. Tudo isso é admirável, mas ontem ele fez ainda mais. Buttigieg (que é do partido Democrata, o mesmo de Obama e Hillary Clinton) tornou-se o primeiro prefeito a sair do armário em pleno mandato, e ainda por cima disputando a campanha para a reeleição. Num editorial publicado num jornal de seu estado, o cara disse que ser gay é parte do que ele é, e foi coberto de elogios nas redes sociais. Mas ainda não saiu nenhum pesquisa indicando se esta revelação irá prejudicá-lo na eleição. Tomara que não: do jeito que a coisa vai, daqui a alguns anos Peter Buttigieg pode se tornar o primeiro presidente americano assumidamente homossexual.

15 comentários:

  1. Tomara! E é bonito o rapaz...

    ResponderExcluir
  2. Que os deuses de oucam...

    ResponderExcluir
  3. Tomara que chegue lá realmente. Seria uma revolução! E tb, é claro: uma delícia, rs.

    ResponderExcluir
  4. O garoto com olhos de Cinderela17 de junho de 2015 12:17

    Tony, aqui no RJ, está tendo muita atenção por parte da midia, o caso de uma pré adolescente que foi apedrejada na cabeça por dois evangélicos, por ser adepta de religião africana.
    Será que por isso vão criar uma lei anti preconceito contra adepto de religiões africana?

    Será que vão criar uma lei contra o pr

    ResponderExcluir
  5. O melhor prefeito de Paris (anterior a Anne) era gay.

    ResponderExcluir
  6. O garoto com olhos de Cinderela17 de junho de 2015 12:33

    Não vejo a hora de ter um presidente gay aqui no Brasil.
    Aí sim, teriamos uma ditadura capitalista gayzista revolucionaria que todos nós gay merecemos.

    Quero Finally da Cece Peniston sendo cantada nas escolas, no lugar do hino nacional.
    Narcisa como ministra da cultura
    Nanny People como ministra da educação
    Luiza Marilac como ministra das relações exteriores, porque eles acham que estamos na pior.

    Em todas as escolas devem ser distribuidos kits gays, o kit deve vir com: um celebration da Madonna, um dvd priscila a rainha do deserto e um guia de libertação.
    Trancar o armario alheio seria crime hediondo.
    Matar, ofender e agredir gays teria como punição prisão perpetua.
    E igrejas seriam obrigadas a pagar impostos, os impostos seriam para criar moradias para os gays expulsos de casa ou que não se sentem bem com os pais.

    Eu ainda espero por essa ditadura gay

    ResponderExcluir
  7. Ele tem Butt no nome e é prefeito de Bend!!!! Isso não é pegadinha?

    ResponderExcluir
  8. Ele merece ser aplaudido de pé, ainda mais por ser de Indiana! Pra quem não se lembra, é lá que criaram aquela lei hedionda que permite que comerciantes e prestadores de serviços se recusem a atender clientes gays, se a homossexualidade for condenada por sua crença religiosa.

    ResponderExcluir
  9. Botaram um negro na presidência e não mudou nada exatamente na sociedade. Continuam preconceituosos. Continuarão com os gays, se um gay chegar lá.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente. O preconceito só recua na aparência. Ou quando dói no bolso.

      Excluir
  10. Não, o primeiro vai ser Brian Simms.

    ResponderExcluir
  11. O mio babbino caro
    E nós aqui no nono círculo do inferno!

    ResponderExcluir