segunda-feira, 29 de junho de 2015

FIM DE FESTA NO APÊ


Mas é óbvio que eu iria ver um filme estrelado por Maggie Smith e Kristin Scot-Thomas. Ainda mais porque "Minha Querida Dama" se passa em Paris. Mas, sinto dizer, não gostei muito. Boa parte do tempo é gasta com o stress de um americano que herda um apartamentaço na capital francesa, mas com um senão: ele precisa pagar 2.400 à antiga proprietária até ela morrer, um sistema local chamado viager. Para complicar, a velha ainda mora lá e não pretende se mudar. Problemas com transações imobiliárias não são exatamente um tema agradável, mas o elenco e a paisagem ajudam. Pena que também se gaste muito tempo com segredos de família dignos de novela mexicana.

3 comentários:

  1. Esse viager é uma viagem. Até bom para quem vende, especialmente se não tiver herdeiros ou não se importar com eles, mas tiro no escuro pra quem compra: vide casos como o do filme, em que o comprador morre antes do vendedor.

    ResponderExcluir
  2. Nao entendi esse esquema.. ele tem q pagar 2400 dolares pra velha?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Euros. Sim, enquanto ela viver. É uma espécie de aposta: se o antigo proprietário morre cedo, o apartamento sai barato para o comprador. Mas neste filme o comprador é que morre antes, e seu filho herda a dívida.

      Excluir