sexta-feira, 26 de junho de 2015

EX-GAY E ANDEI

Na falta de louça para lavar, a bancada fundamentalista do Congresso tentou lançar luz a uma das minorias supostamente mais perseguidas do Brasil: os ex-gays. Não sei exatamente em qual instância da vida esses coitados sofrem restrições - na adoção de crianças? no plano de saúde? nas manifestações públicas de afeto? - mas agora já se fala até em "ex-gayfobia". Alguns deles contaram suas histórias aos parlamentares. Em comum, todos foram "salvos" por Jesus de uma vida de pecado. Faltou dizer que, para cada ex-gay que essas "igrejas" ostentam como troféus, existem dezenas, talvez centenas de pessoas traumatizadas que não conseguiram se "curar" da própria homossexualidade. Acho que está na hora de darmos mais voz aos ex-evangélicos, às vítimas da opressão religiosa, tanto física quanto psicológica. O pior é que o que está por trás nem é ideologia, é cobiça mesmo. Infeliciano e seus asseclas sonham em trazer para o Brasil "clínicas de reabilitação sexual" nos moldes das que existem nos Estados Unidos, com verniz científico e tudo. Ou existiam: estão fechando uma atrás da outra, depois que seus métodos se revelaram fraudulentos e que muitos ex-pacientes narraram o terror que viveram lá dentro. Por aqui existe um lobby para que possam ser instaladas, além dos trabalhos de descarrego e amarração que essas seitas mercenárias já fazem. O perigo é real e a meia dúzia de deputado abertamente pró-LGBT pouco consegue fazer. Precisa surgir uma mobilização como a de junho de 2013, quando a "cura gay" entrou no balaio das maldades a serem combatidas e foi rapidamente engavetada. Mas o momento político atual é totalmente diverso. Os próprios gays parecem mais divididos do que nunca, atacando seus poucos representantes no Congresso ou patrulhando-se uns aos outros. Tem até quem diga que deveríamos ignorar provocações como esta que a bancada BBB acabou de fazer, para não dar ibope para essa corja. Mas aí eu lembro do que disse a J. K. Rowling, a autora do "Harry Potter": a gente responde aos homofóbicos em prol dos jovens reprimidos, que não podem se defender. E são justamente eles os que mais irão sofrer se esses projetos se tornarem leis.

9 comentários:

  1. Ah nao. Outra Junho de 2013 o país não aguenta. A turba conservadora antipolítica que saiu do armário (sorry) fez o país que quase não andava para frente dar para trás (sorry again).

    Por mim, só Jesus na causa (strike three, I'm out)

    ResponderExcluir
  2. A foto que ilustra o post é o antes e o depois deste senhor com o microfone na mão? Se sim, peça pra ele orar incansavelmente até Chesus lhe devolver esse corpo escultural e essa carinha de sapequinha and dissimulada. Só eu ou vocês também sempre acham mais graça/glamour/poder/seducão/destruição nas fotos do antes do que no depois destes exemplos toscos de cura gay?

    ResponderExcluir
  3. O mio babbino caro
    sé tenho inveja da bolsa ex-gay k

    ResponderExcluir
  4. O garoto com olhos de Cinderela26 de junho de 2015 20:12

    Se é possivel um gay virar hétero, logo também é possivel um hétero virar gay.

    Tá na hora da câmara dar maia atenção aos ex-héteros.

    Não deve ser fácil sair de nárnia após viver anos comendo bacalhau e depois assumir que só salsichão.
    Pense numa minoria sofredora, pense...

    ResponderExcluir
  5. Precisamos de um projeto de lei que combata a satanofobia também. Adoradores de satanás hoje precisam viver no armário, sofrendo, porque isso não é socialmente aceito. Já está mais do que na hora de todos que quiserem adorar ao demônio poderem fazer isso abertamente, e com orgulho satânico. Porque né.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sou satanista e sei muito bem do que você está falando! Satanofobia é o mais cruel de todos os preconceitos!

      Excluir
  6. Galera botem o filtro do arco-iris la no Facebook. Parece uma bobagem, mas se todos fizerem fica importante. Tenho amigos heteros que eu jamais suspeitariam que eram tao legais assim, e estao la. Fizeram antes de mim! Vamos colorir o mundo!

    ResponderExcluir
  7. Acho que ao invés de começar o post com "Na falta de louça pra lavar" você deveria ter começado com "Na falta de mulher pra comer, filho pra criar, rebanho pra cuidar e rola pra procurar..."

    ResponderExcluir
  8. Sou satanista e sei muito bem do que você está falando! Satanofobia é o mais cruel de todos os preconceitos! +1 ahazou tonyah mais uma vez!

    ResponderExcluir