domingo, 7 de junho de 2015

A - DÃÃ - LINE


Essa safra de meio de ano está mesmo ruizinha de doer. Faz não sei quanto tempo que eu não vejo um filme realmente bom. Até os médios estão em falta: aqueles dos quais você não espera muita coisa, só que distraiam um pouco. Mas nem isso "A Incrível História de Adaline" consegue. O pior é que podia ter saído coisa boa, porque a premissa é interessante: uma mulher que não envelhece, enquanto seus entes queridos crescem e morrem à sua volta. Mas, ao contrário de obras semelhantes como "Benjamin Button", aqui o roteiro se esforça para dar uma explicação idiota - os "telêmaros" ou coisa que o valha da moça teriam sido afetados de um jeito que só será explicado pela ciência em 2035. Tudo isso a bordo de uma loc. off que parece ter sido gravada para crianças com dificuldade de aprendizado, tamanho o didatismo. Este é o problema do cinema americano comercial: mastiga tudo e desconfia da capacidade de discernimento da plateia. E desperdiça o drama da personagem, que tem que lidar com os humanos como se fossem cães: apega-se a eles, mas está ciente de que duram pouco. Aí ela tem que arranjar outro.

5 comentários:

  1. Tem uma série americana que tem premissa idêntica à desse filme!
    Chama "Forever".
    Acabou a primeira temporada no canal Warner agora, e por ser uma trama descarada e sem pretensões, safada mesmo, até dá pra se deixar levar por ela...
    Ou a gente é mais exigente quando vai ao cinema?
    bom...eu até tinha ficado curioso pra ver esse Adaline, mas, depois do seu texto, já era!

    ResponderExcluir
  2. Nao tem nada de crivel nesse filme alem do talento da Blake Lively! O que vc achou da perfomance dela como protagonista? Em algum momento da sua critica esperava q vc dissesse q ela estava pessima no papel mas vc so falou do roteiro... Pra minha surpresa a EW so falou bem dela!

    ResponderExcluir
  3. Acabei de assistir agora e ok. Não senti que tivesse perdido meu tempo, mas realmente o tema poderia ser muito melhor explorado! Ah, e a locucao, você so esqueceu de mencionar que alem de uber didática é lentississima! Também gostei da atuação da Blake. Só dela ser casada com Ryan Reynolds ela merecia ganhar 1 oscar por ano.

    ResponderExcluir
  4. Tooony, fala do ataque de pink hackers ao saite do Felicianes pfrv?
    Na hora morri de rir, até porque foi muuuito bem bolado. Porém depois pensei se fosse o contrário, um ativista gay tendo seu site atacado por jihadistas evangélicos. A dúvida que fica é se mesmo que eles defendam o indefensável, será que é válido atacar de qualquer jeito?

    Mesmo assim, valeu as risadas.

    ResponderExcluir
  5. Delícia esse cara do Game of Thrones....

    ResponderExcluir