quinta-feira, 28 de maio de 2015

TABLEAUX VIVANTS

Existem 25 mil maneiras de se fazer cinema, e acho que o diretor sueco Roy Andresson inventou mais uma. Seu filme "Um Pombo Pousou num Galho Refletindo sobre a Existência" é tão esquisito quanto o título sugere. São 39 vinhetas com a câmera sempre parada e apenas um fiapo de história: dois patéticos vendedores de "novidades", como dentes de vampiro ou sacos de risadas. Alguns desses quadros são engraçados, poéticos ou intrigantes, como o em que um rei do passado invade um bar moderno com todo seu séquito militar. Outros são francamente chatos, para não dizer pretensiosos. "Um Pombo..." venceu o festival de Veneza do ano passado e vem arrancando elogios da crítica. Mas só posso recomendar para quem realmente estiver interessado em ampliar a própria cultura cinematográfica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário