domingo, 10 de maio de 2015

O DIA DO PAI

Hoje é Dia das Mães, mas também estou pensando muito no meu pai. Porque faz exatamente dez anos que ele morreu - caraca, como o tempo passa. Parece que foi outro dia que ele começou a se queixar de um resfriado que não passava nunca. Consultou-se com seu médico, que era cardiologista, e o cara só receitou antigripais. Passou mais de um ano sentindo falta de ar, até que foi internado. Morreu em dez dias. Diagnóstico final: fibrose pulmonar, provavelmente incitada pelos muitos anos em que fumou sem parar. Eu até senti um certo alívio egoísta. Tive medo que ele se tornasse um vegetal, requerendo cuidados diuturnos. Tinha 84 anos.

Papai teve uma vida mirabolante. Vindo de uma família classe média da Tijuca, mas muito bonito e refinado, casou-se com uma das moças mais "bem" (e ricas) do Rio de Janeiro. Apenas dois anos depois de ter lutado na FEB, voltou à Europa em grandessíssimo estilo: os sogros acompanharam o jovem casal na lua-de-mel, levando até mesmo um carro no navio. Mas este primeiro casamento não durou. Depois de três filhos e muitas brigas, eles se separaram. Logo em seguida papai conheceu minha mãe, uma paulista 16 anos mais nova. Casaram-se no Uruguai em 1959 - naquela época nem se falava em divórcio no Brasil - e eu nasci um ano depois.

Minha relação com ele sempre foi complicada. Ele não participou muito da minha infância, pois estava sempre viajando a trabalho - às vezes passava meses seguidos no exterior. Só nos aproximamos no final da minha adolescência, quando eu resolvi aceitá-lo como ele era: distante, temperamental, turrão. Nunca lhe contei com todas as letras que eu era gay, e ele também nunca me perguntou. Acho que preferia assim, pois sempre tratou meu marido com simpatia. Nos demos muito bem nos últimos anos de sua vida, mas hoje eu me arrependo de não ter lhe feito mais perguntas. Como foi sua infância? O que eu sei, soube por outros. Até hoje acordo de vez em quando esquecendo que ele se foi, morrendo de vontade de telefonar.

Esses dez anos voaram. Parece que foi ontem que o enterramos. Sua morte pode ter me liberado: não sei se eu teria feito este blog tão assumidamente gay, dois anos depois de sua partida. Mas não guardo ressentimentos, só saudade, e ainda tive a sorte de ouvir que ele se orgulhava de mim, antes de morrer. Estou em paz com ele, e espero que ele também esteja comigo. Até daqui a pouco, papai.

54 comentários:

  1. Bonitinho seu pai.

    Mas era maçom né?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, ele era totalmente ateu.

      Quem era maçom era meu bisavô materno.

      Excluir
    2. E você como ateu (você é, só ainda não teve coragem desse armário) e filho de ateu, tem coragem de terminar um post com um "até daqui a pouco, papai"? I'm sorry my dear, but there is no "daqui a pouco".

      Excluir
    3. Existem agnósticos que são ateus, anônimo de cima.

      Excluir
    4. Ah gente deixem de serem chatos. Até eu que (também) sou ateu não tive problema com a forma que o Tony fechou o texto. Tudo bem, é muito mais provável que da carne vamos ao pó, e por isso fica. Mas num pequeno momento em que ele lembra do pai com nostalgia, será que temos que ser tão exigentes quanto à lógica?

      Excluir
  2. Triste!!! Em que seu pai trabalhava mesmo? O zico tem o mesmo pai? Vc uma fez comentou que seu pai deixou um titulo de um clube (o caro e polêmico do leblon) kkkkk sao historias engraçadas e interessantes....um abraco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, eu e o Zico somos do mesmo pai e da mesma mãe. Papai era advogado.

      A única herança material que ele nos deixou foi um título do Country Club (que é em Ipanema, não no Leblon), que precisou ser vendido e dividido entre os cinco irmãos.

      Excluir
    2. Que abuso...tenho certeza que ele ganhava bem!!! Pelo menos vc teve uma educacao de primeira, estudou idiomas, viajou....beijo (adoro vc amigo)

      Excluir
  3. nossa linda estoria!

    Mas morro de rir com essa louca da maçonaria... hahha

    Eh lendario!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Monotemática é o mascote do blog, love mono.

      Excluir
  4. Por causa dos 70 anos do fim da guerra, não consigo parar de pensar nos meus tios-avôs maternos e meu avô paterno que lutaram na Itália e como eu tive pouco contato com todos eles, que também morreram nos últimos 15-10 anos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Daniel, de boa, vá se tratar dessa necessidade feia que você tem de chamar holofote pra sua vida em todo comentário que escreve. Tony não pode nem comentar sobre o pai morto que você enfia algo sobre tio-avô falecido. Pelo amor de Deus, é vergonha alheia demais.

      Excluir
    2. Arrasou anonimo! Como é que alguém não para de pensar em parente que se teve pouco contato? Só se for alguém que não tem nada pra fazer ou fala isso só para aparecer, ne? Beijos!

      Excluir
    3. Que tirada! E o Tony ainda dizia que nao liberava os coment das guei q ofendesse azamiga. HAHAHAHAHAHAHA! Anonimo das 17:49 pfvr leave daniel alone tadinho qq tem ele ser assim participativo

      Excluir
    4. Só libero esses porque sei que o Daniel não está nem aí.

      Excluir
    5. Cada vez mais começo a achar melhor criar um perfil só pra comentar aqui... esse bando de anônimos grosseiros só enfeiam seu blog, tony.

      Excluir
    6. Tô nem aí, tô nem aí...
      A gente já até compartilhou nossas memórias sobre isso pessoalmente. Mas tem sempre uns anônimos que querem sentar na janelinha.

      Excluir
    7. No fim das contas sao os "anonimos grosseiros" que polemizam os debates aqui...

      Excluir
    8. "Anônimos grosseiros" é elogio pra definir "gente burra"

      Excluir
  5. Eu penso na Russia, no sacrifício que fizeram, que se n fossem eles estaríamos todos falando alemão...e no fato que são mal agradecidos, nenhum líder europeu foi a moscow, e continuam tentando demonizar a Russia e neutralizar suas armas nucleares com anti-missile shields estratégicos tipo aquele na Polonia, querem fuder a Russia...aguardo cena dos próximos capitulos...mas querem fuder o Brasil tbm, vi uma entrevista com o Serra hj que me fez vomitar...ahhh os impérios.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Merkel foi em Moscou hoje.

      Excluir
    2. Bando de anônimos aculturados! Colocam tudo no mesmo balaio e fazem assim suas "argumentações" toscas.

      Mas mudando de assunto, sobre falar alemão: obviamente não por conta do nazismo, mas seria muito bom se estivéssemos todos (do sul do Brasil e do Espírito Santo), falando alemão, bem como todas as outras línguas dos imigrantes, se não fosse por causa do Getúlio Vargas. Adoro a língua portuguesa, mas por culpa do Vargas (e do Marquês de Pombal) perdemos muito da nossa pluralidade cultural.

      Excluir
    3. Anonimo das 09:42 esse termo aculturado e tao equivocado... Cultura pra vc deve saber falar alemao ne... E ainda tem coragem de criticar as "argumentacoes toscas" das amigas...

      Excluir
    4. Anônimo 09: 42, vc fala alemão e dá o edy em português, bicha "curta".

      Excluir
  6. by the way, por isso que vc é foda Tony. É de pai...

    ResponderExcluir
  7. VC é muito parecido com seu pai, fisicamente.
    Qt à Russia, nenhuma peninha. Leia o livro "O homem que amava os cachorros" do
    cubano Leonardo Padura (mperdível, sensacional!) que lá ele relembra os crimes de Stálin. Um homem totalmente louco pelo poder e um assasino cruel. Acho que até pior que Adolf.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou ler...e os assassinos do Kennedy?

      Excluir
  8. ele foi bonito - MESMO

    ResponderExcluir
  9. Muy guapo! E a vida dele parece que daria um filme mesmo. Sugestões de atores para o papel?

    ResponderExcluir
  10. Que declaração de amor linda!!!

    ResponderExcluir
  11. Tony, vc que é fã de Tin Tin, veja essa coleção de camisetas da Uniqlo: http://www.uniqlo.com/us/product/men-tintin-graphic-short-sleeve-t-shirt-138680.html

    ResponderExcluir
  12. Sabe o clipe da Madonna Vogue? seu pai parece um dos dançarinos, aquele magricelo meio nariz empinado sabe?

    ResponderExcluir
  13. Post muito bonito e emocionante. Meu pai se foi há cinco anos. Não teve uma vida tão mirabolante como o seu. Mas, em alguns momentos, parecia que você falava de mim e dele.
    Fiquei um bom tempo me perguntando se tudo não poderia ter sido melhor entre nós. Até que cheguei à conclusão de que a melhor maneira de homenageá-lo era tratar minha mãe de forma que essa indagação não me atormente caso ela parta antes de mim.
    Parabéns, Tony.

    ResponderExcluir
  14. Tonyah, história bonita a sua, deve ser por isso que venho aqui todos os dias, vc inspira confiança, cria um relação próxima com os leitores, ex:Crico, Bruno, a louca da monotemática(adoro) e os inúmeros anônimos,que assim como eu dedicam um tempo a te ouvir(ler), conheci o seu blog pelo Sérgio Ripardo, desejo a vc, sua mãe, seu marido Oscar e a sua família vida longa e um belo reencontro com o seu pai um dia(que isso demore muito), ultima coisa:tenho uma vontade grande de ser seu amigo no face. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode me adicionar que eu aceito. Sou facinho.

      Mas pare de me chamar de Tonyah, porfa. Eu sou cis.

      Excluir
    2. Quem é você?

      Excluir
    3. Esqueceu de mencionar o meu Luquinhas , que anda sumido, talvez perdido nos pampas morto de saudades de mim... By the Way, sou trans. Beijas!

      Excluir
    4. Tonyah é uma brincadeira, uma assinatura no meio dos anônimos: tem o mio bambino, a monotematica e tantos outros, me desculpa.

      Excluir
    5. Também entendo a "Tonyah" assim, sem maldade. E confesso que rio toda santa vez que leio.

      Excluir

    6. A (assinatura) não é "bambino" é Babbino, muda tudo.

      Excluir
    7. Jurava que era bambino, obrigado anônimo, Nelson um beijo pra vc, nos divertimos muito com a Tonyah, adoro passar por aqui, vou criar outra assinatura.kkkk

      Excluir
  15. Olha eu desisti do Brasil...a gente só toma no cu. N dá.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tomar no cu é tão gostoso, mono, sei que é vc, está no Canadá?

      Excluir
  16. Pro Tony melhorar a saudade do pai gatinho!

    "We drift deeper
    Life goes on
    We drift deeper
    Into the sound
    Feeling strong
    So bring it all
    Life goes on!"

    Chillout mix:

    https://www.youtube.com/watch?v=cb61AVsxD34

    84 anos tá bom pra todo mundo, humanos baseados em carbono.

    Cristalinos, com mais duração, só virá agora depois da "The Shift" na consciência humana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem essa aqui também:

      https://www.youtube.com/watch?v=OeFMXDoJ66U

      Excluir
    2. Mono, te amo.

      Excluir
  17. Nossa que post bonito, me emocionei!

    ResponderExcluir
  18. Muitos gays só se soltam mesmo depois que ficam órfãos.

    ResponderExcluir
  19. A primeira foto é impressionante. Os olhos têm tanta vida que saltam da tela. Talvez ele esteja vendo as coisas através de você.

    ResponderExcluir
  20. Lindo Tony, seu pai se foi, e vc consegue manter viva a melhor parte dele.

    ResponderExcluir
  21. olha o talento da Scherazeda, até Amanda Ramalho consegui dar uma lição nela, e o emilio até ficou irritado com a burrice e a falta de argumento, so fico decepcionado pq ali tem dois gays e nenhum deles falou nada sobre essa retardada
    https://www.youtube.com/watch?v=5V_7WGO-V90

    ResponderExcluir
  22. Parabéns, Tony! Esse texto mostra uma maturidade incontestável!

    ResponderExcluir
  23. Tb n conheci meu pai de fato. ele morreu mt jovem. pena.

    ResponderExcluir