sábado, 9 de maio de 2015

A COBRA NÃO FUMOU


Como é que um filme brasileiro sobre os pracinhas que lutaram na 2a. Guerra Mundial estreia sem nenhum alarde, justo na semana em que se comemoram os 70 anos do final do conflito? "A Estrada 47" foi quase todo rodado na Itália durante o inverno, com produção esmerada e enquadramentos clássicos. Mas, sinto dizer, falta roteiro. A história verídica dos cinco soldados que conseguiram retirar as minas de uma estrada importante para os Aliados é meio genérica: tirando o estranhamento local com relação aos brasileiros, eles poderiam ser de qualquer lugar. Os atores fazem o que podem com seus personagens inexpressivos, e são todos velhos demais para os papéis. Também não há nenhuma contextualização além das fotos de época no começo e no final. Não se fala por que o Brasil entrou na guerra, nem a enorme consequência que ela teve para nós - o fim do Estado Novo. Se Getúlio Vargas não tivesse caído, provavelmente sua ditadura teria durado tanto quanto a de Franco na Espanha, até os anos 70, e nossa história teria sido compeltamente diferente. Mas eu divago. Enfim, já disse aqui no blog que faltava um puta filme sobre a FEB (onde meu pai lutou). Ainda falta. "A Estrada 47" preencheu só um teco dessa lacuna.

5 comentários:

  1. Talvez porque nossa participação na guerra foi quase de figurante. Brasil e outros países periféricos como Índia e Nova Zelândia foram cooptados pelos aliados ocidentais pra dar uma forcinha.
    Roteiros baseados na realidade serão assim mesmo. Nada no nível de Band of Brothers ou O Barco.

    ResponderExcluir
  2. Interessante, Stalingrad a batalha mais importante da história. Foi quase Tony...quase o Hitler ganhou, mas o q temos hj n é muito melhor. O Brasil teria sido melhor com Getúlio, um verdadeiro imperador. Re-assisti JFK esses dias, foda como mataram o Kennedy só pq ele promover a paz, acabar com a guerra fria...O mundo vai mal. A frase q mais gosto daquele filme 'vc n sabe quem eles são, eles são intocáveis'.

    ResponderExcluir
  3. dá saudades da segunda guerra, naquela época guerras eram por 'ideais'...hj são por dinheiro, e claro ambições imperialistas...compare Stalingrad com Fallujah, demonizam o Putin e cometem o maior genocídio da história ( os sunitas no Iraque ). O Kennedy foi morto pela indústria bélica ( the military industrial complex - valeu Eisenhower!), tudo por dinheiro...com o apoio da CIA claro...ficaram putinhos com aquela parada em Cuba.

    ResponderExcluir
  4. Eu queria ter pai ex-combatente pra viver da mega polpuda aposentadoria que os herdeiros recebem do governo.

    ResponderExcluir